Maternidade


O livro que você gostaria que seus pais tivessem lido
e seus filhos ficarão gratos por você ler

Nem sempre é fácil lidar com os nossos pais. Vamos combinar? Confesso que este título não é nada atrativo e até um pouco presunçoso. Quando me deparei com a versão digital em promoção na Amazon, hesitei um pouco antes de comprá-lo. Já fazia um tempo que não lia nada, mas percebi que seria uma boa oportunidade para tirar o Kindle da gaveta e aproveitar os cochilos da Cora.

A surpresa veio logo na primeira página! A autora e psicoterapeuta Phillippa Perry foi franca e sincera: a proposta não é listar técnicas e dicas sobre como criar seu filho, mas sim um convite para analisar como a educação que recebemos reflete na criação deles. Como mãe de primeira viagem, afirmo que essa leitura foi crucial. Embora eu não tenha muita experiência com livros sobre este tema, a autora possui a habilidade de focar no que realmente importa.

Primeiramente, destaco a atenção que ela dá aos pais. Sim, como ela mesma ressaltou: as crianças não fazem o que falamos; fazem o que fazemos. Então, nas primeiras páginas, trata-se de nós, pais. Ela explora como o passado pode afetar o presente quando se trata da relação com nossos filhos, e faz isso com delicadeza. Afinal, revisitar algumas memórias nem sempre é fácil. Mesmo cientes de que nossos filhos precisam de nosso apoio e incentivo para crescer e explorar o mundo, às vezes é difícil conter certos comportamentos que podem prejudicá-los.

Se não analisarmos a forma como fomos criados e o legado deixado para nós, isso pode voltar para nos assombrar. 

e seus filhos ficarão gratos por você ler

A autora não busca nos culpar, pelo contrário, quer nos ajudar a criar laços de uma forma saudável. Mais do que oferecer dicas e teorias sobre criação, a intenção é aprimorar a relação com nossos filhos. Fica claro que pais e filhos não estão em um campo de batalha, onde um lado está sempre certo e o outro errado. Pelo contrário, pais cometem erros (muitas vezes).

Quando descobri que seria mãe, passei a compreender melhor o comportamento da minha própria mãe. Comecei a olhar com carinho e empatia para todas as suas motivações. Almejo uma relação saudável com minha filha, baseada no respeito mútuo. Saber que tenho a chance de quebrar certos padrões me deixa esperançosa, embora, ao mesmo tempo, seja assustador quando lembro que tenho uma infância para proteger. Por isso, não hesito em pesquisar, buscar informações e recorrer a outras mães quando me sinto insegura. Quero ser a melhor versão para a Cora!

E o livro “O Livro que Você Gostaria que Seus Pais Tivessem Lido” explora e propõe exercícios de autoconhecimento. Realmente, merece um espaço na mesinha ao lado da sua cama.

newsletter receba novidades

Receba atualizações do blog por email

veja também

  • Maternidade

    Tentando lidar com a solidão Materna

    Por

  • Dois Meses de Cora: Descobertas, Desafios e Muito Amor

    Sobrevivendo ao Combo 'Hora da Bruxa' e Crise dos Três Meses

    Maternidade

    Dois reais ou um salto de desenvolvimento misterioso?

    Por

  • Maternidade

    Dois Meses de Cora: Descobertas, Desafios e Muito Amor

    Por

comentários

  • Débora

    Parece ser um livro bem interessante. Fiquei curiosa.
    Gostei muito dessa proposta de trazer reflexão e autoconhecimento.

    responder
  • Any

    Um livro que já quero anotar aqui para ler no futuro, com certeza.
    Adorei a indicação e proposta da autora!

    responder
  • Nana

    Parece mesmo interessante.
    Eu já tinha visto esse livro por aí, mas não me arrisquei a ler. Primeiro, porque não sou mãe, e segundo porque ainda estou descobrindo as consequências da minha criação na terapia. Acho que seria informação demais agora para a ansiosa aqui kkk
    Bj e fk c Deus
    Nana
    https://procurandoamigosvirtuais.blogspot.com/

    responder
ir ao topo

Buscar no site

plugins premium WordPress
5 lições que aprendi no meu puerpério até agora Ritual de Leitura A canção de Aquiles: 5 motivos para ler Conheça a Quanti Café