Cozy


Meus livros favoritos de 2021
Me joguei nas fantasias este ano!

Nem acredito que já estamos em dezembro! Enquanto procurava os meus livros favoritos na estante, fiquei pensando em como a literatura me ajudou este ano. Tive a esperança de que 2021 seria mais leve e apesar de ter vivido momentos memoráveis, foi um ano pesado para todos nós.

Ainda que o meu ritmo de leitura tenha caído bastante, conheci títulos que ajudaram a me esquecer dos problemas. Embora a literatura seja um espelho das possibilidades humanas, os livros permitem criar expectativas de um futuro mais otimista. Por isso, me joguei nas fantasias este ano. Conheci vários universos incríveis e me desliguei das notícias, sem culpa.


O Reino de Cobre: S. A. Chakraborty

O reino de cobre é o segundo livro da trilogia Daevabad. O livro é repleto de magia e criaturas míticas e trás intrigas políticas. Por um lado, vemos festas e festivais com detalhes deslumbrantes; já do outro temos um vislumbre da miséria e desespero. Daevabad está longe de apoiar a diversidade dentro de seus muros. Os shafit são cruelmente oprimidos e a história sangrenta da família real não ajuda nessa relação. Temos cenas e situações obscuras, mas ao mesmo tempo tempo surge a sensação de esperança. Terminei esse livro em lágrimas, não queria que acabasse e não vejo a hora de ler o desfecho. Se tornou um dos meus favoritos.

… Estou cansado de todos nesta cidade se alimentando de vingança. Estou cansado de ensinar nossas crianças a odiar e temer outras crianças porque os pais delas são nossos inimigos. E estou farto de agir como se a única forma de salvar nosso povo fosse eliminar todos que podem se opor a nós, como se nossos inimigos não fosse retribuir o favor assim que o equilíbrio da balança se deslocar.

O Reino de Cobre

Circe – Madeline Miller

Preciso dizer que me liguei à Circe logo na primeira página. A história é narrada em primeira pessoa, por isso me senti envolvida com os seus problemas. Honestamente falando, esse livro despertou várias sensações enquanto o lia. Ver a forma com que a própria mãe a tratava me deixou muito mal. E quando ela se iludiu, ao confiar em um humano pela primeira vez, me fez sentir vontade de jogar o livro na parede. Foi uma leitura incrível! Circe se torna uma bruxa poderosa, mas a força de sua história está em todas as suas falhas e fraquezas relacionáveis. Tem resenha de Circe aqui no blog e ele se tornou um dos meus livros favoritos.

Deixe-me dizer o que a magia não é: não é poder divino, que vem com um pensamento e um piscar de olhos. Deve ser feita e trabalhada, planejada e procurada, desenterrada, secada, fatiada e moída, cozinhada, encantada e cantada. Mesmo depois de tudo isso, pode falhar, ao contrário dos Deuses. Se minhas ervas não estiverem frescas o suficiente, se minha atenção vacilar, se minha vontade for fraca, as poções se tornam chocas e rançosas em minhas mãos.

Circe
Meus livros favoritos de 2021
O Mar sem Estrelas – Erin Morgenstern

Se eu tivesse que escolher apenas um livro como favorito, seria este. A escrita de O Mar sem Estrelas é poética. Eu simplesmente não queria que o livro acabasse. Eu me encontrei na história e de alguma forma as palavras me trouxeram conforto. Faz tempo que não me envolvia tanto com um enredo assim! A imaginação da autora é penetrante. É notável como ela escreve com o coração e posso dizer sem medo, que este livro precisa, acima de tudo, ser sentido. Encontrei várias referências literárias e de jogos também! É de fazer os olhos brilharem. Eu me apeguei aos personagens e me encantei com a descrição dos ambientes e dos significados presentes neles. Sem dúvida, foi a minha melhor leitura do ano. Tem resenha de O mar sem estrelas aqui no blog!

Estranho, não acha? Amar um livro. Quando as páginas se tornam tão preciosas a ponto de parecerem parte da sua própria história

O mais sem estrelas

A canção de Aquiles – Madeline Miller

Esse livro se tornou especial, pois foi presente de uma seguidora. Depois de ler Circe, procurei esta edição em várias livrarias e não encontrei. Foi impresso em uma nova versão, mas guardo esta no coração. A história me deixou destruída, chorei demais. Estranho dizer que gostei de sofrer? Pois assim que finalizei, tive vontade de reler.

A dor infinita do amor e do luto. Talvez em alguma outra vida eu pudesse ter recusado, ter arrancado os cabelos e gritado, e tê-lo obrigado a tomar a decisão sozinho. Mas não nesta. Ele iria a Troia e eu o seguiria, até mesmo na morte.”

A canção de aquiles

A vida invisível de Addie LaRue – V.E. Schwab

Quando fechei o livro, só conseguia pensar em uma frase do Jose Saramago: Fisicamente, habitamos um espaço, mas, sentimentalmente, somos habitados por uma memória. O maravilhoso desta leitura é poder acompanhar a transformação de Addie conforme o tempo passa. A escrita da autora é tão sensível e delicada; é como se ela estivesse ali, contando a historia na sua frente. A todo momento eu só queria dizer para Addie: Eu me lembro de você! Tem resenha do livro aqui no blog.

Não quero pertencer a ninguém, senão a mim mesma. Eu quero ser livre. Livre para viver e encontrar meu próprio caminho, para amar ou para ficar sozinha, mas pelo menos é minha escolha, e estou tão cansada de não ter escolhas, com tanto medo dos anos que passam correndo sob meus pés. Não quero morrer como vivi, o que não é vida

A VIDA INVISÍVEL DE ADDIE LARUE

Esses foram o meus livros favoritos de 2021! Já leu algum deles?

newsletter receba novidades

Receba atualizações do blog por email

    ir ao topo

    Buscar no site