Tea time


Aprendendo a curtir minha própria companhia
e lidando aos poucos com a agorafobia

Você curte a própria companhia? Sempre fui aquela pessoa que gosta de ter companhia na hora de sair. Minto! Eu sempre dependi de alguém para ir à algum lugar. Acho que já comentei em algum post sobre o meu medo de sair de casa e isso é um sintoma típico de agorafobia. Esse medo intensificou com a pandemia, por isso a terapia foi extremamente essencial durante o período de isolamento, assim como a retomada da rotina.

A psicoterapia me ajudou a ter noção do quanto esse medo sabotava a minha vida. Então, tive que ser honesta comigo mesma e analisar o meu comportamento fora de casa. É claro, que existem vários níveis de medo e não estou aqui para analisar ninguém, e sim a mim mesma. Por aqui envolvia muita ansiedade a ponto de não conseguir dormir quando sabia do compromisso antecipadamente, de mexer com meu intestino, não conseguir me alimentar, alterar o meu humor e de ter pensamentos negativos e até mesmo destrutivos.

Se eu te disser que existe uma fórmula secreta para solucionar isso, estaria mentindo. Não é fácil! Mas aos pouquinhos estou conseguindo e também estou feliz com os resultados. Quando tive noção dos prazeres e oportunidades dos quais estava abrindo mão por conta dessa insegurança, passei a entender o verdadeiro significado de solitude.

Aprendendo a curtir minha própria companhia
Curtindo a própria companhia: Gravando mini vlogs

É claro que não abri mão das minhas amizades e nem do relacionamento. Adoro a companhia das pessoas que amo. Mas como é gostoso sair sozinha! Algo que tem me motivado é gravar pequenas ações do meu dia e transformá-las em mini vlogs. Geralmente compartilho no tik tok com um resuminho semanal, mas nem sempre publico. Gosto de guardar pra mim.

Comecei com uma caminhada pelo bairro, depois fui ao mercado e de repente estava dentro de um cinema assistindo a um filme de terror sozinha. Aliás, preciso dizer que isso virou um vicio: ir ao cinema sozinha. Pode parecer algo bobo e na verdade é! Mas sempre fui insegura e tive medo de socializar. Então, enfrentar essa fobia tem me mostrado que a vida é menos intimidadora quando tenho a certeza de que sou a minha melhor amiga.

É isso! Confesso que criei essa publicação apenas como um desabafo mesmo. Porém, caso você esteja passando por alguma situação parecida, talvez isso possa ajudar. Encontrar ou criar algum caminho. Tente aos poucos e permita-se sair em um dia mais tranquilo, com menor circulação de carros e pessoas. Respeite o seu limite e preste atenção na sua respiração. Sei que quando estamos assustados e com medo, nossa respiração se torna curta e rápida. Então, tente buscar por algo que te faça bem, te distraia e se possível, uma ajuda profissional para te orientar da melhor forma =)

Não quero pertencer a ninguém além de mim mesma. Quero ser livre. Livre para viver é encontrar meu próprio caminho, para amar ou ficar sozinha, mas que seja por escolha própria

A vida invisível de addie larue

newsletter receba novidades

Receba atualizações do blog por email

veja também

  • Parei de querer “chegar lá” e decidi investir no “aqui

    Tea time

    O que a vida me ensinou nesses 34 anos

    Por

  • O que ninguém te conta sobre "ser a sua melhor versão todos os dias

    Tea time

    O que Encanto me ensinou sobre burnout

    Por

  • Me lembrando de como se descansa

    Tentando curtir as minhas férias

    Tea time

    Relembrando como se descansa

    Por

comentários

  • vanessa

    Eu amei e me vi nesse post há um tempo. Apesar de eu não gostar e ter uma fobia de sair sozinha as vezes isso vai passando quando conseguimos enfrentar o problema de frente, não digo que vaia melhorar da noite para o dia, tudo são etapas e as etapas vão ficando menos assustadoras e mais fácil de lidar e de viver.
    Amei conhecer um pouquinho mais da sua história e que possamos cada dia mais apreciar a nossa própria companhia.
    Beijos.

    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    responder
  • Paloma

    Confesso que não sou muito de ficar só e ter o prazer disso, mas preciso. Mas mudando de assunto preciso falar que esses dias entrei no seu insta e vi seu filhinho brincando com o mel, e que coisinha mais fofa. Indo agora ver seus mini vlogs.

    responder
  • karolini barbara

    Eu amo sair sozinha!
    Na Beyond Van Gogh eu fui sozinha e me senti tão bem com isso.
    Não depender de ninguém para sair e dar uma volta é um alivio tremendo! Depois que comecei a sair sozinha eu me senti mais livre e segura.

    Blogger | Instagram | Pinterest

    responder
  • Leyanne

    Olá, adoro acompanhar seus vlogs. E amei o post, quando eu era mais nova ia com mais frequência ao cinema sozinha, e hoje em dia, não, mas ainda pretendo voltar. Por enquanto, adoro resolver assuntos sozinha, aproveitando para ir comer uma batata ou tomar um sorvete. É precioso.

    Bjs

    Imersão Literária

    responder
ir ao topo

Buscar no site

plugins premium WordPress
Tatuagem Literária: A vida invisível de Addie LaRue Frases do livro: A casa no mar Cerúleo Trechos do livro A sociedade de Atlas Trechos do livro: Mansão Gallant