Fui ontem assistir ao primeiro episódio da nova temporada de Doctor Who, no cinema. Infelizmente o clima não estava muito bom e não falo apenas da temperatura (estava chovendo aqui em São Paulo). Ontem foi dia de eleição e apesar das ruas estarem tranquilas, tinha muita sujeira nas calçadas e pessoas fazendo discurso de ódio nas redes sociais. Só a Jodie Whittaker para melhorar o meu dia e me fazer esquecer um pouco dos problemas por uma horinha.

Assim que a Cinemark anunciou que o primeiro episódio da 11ª temporada seria exibido na rede, corri para comprar os ingressos. Dias depois fui convidada pelo portal Doctor Who Brasil (parceiros do blog) e a BBC para assistir no shopping Cidade São Paulo, mas como não consegui cancelar minha compra e terminei por assistir no cinema perto de casa mesmo. A sensação de viver essa experiência ao lado dos fãs whovians é maravilhosa, assim como foi no especial de natal do ano passado. Nossa sessão estava um pouco vazia, mas deu para enxergar a ansiedade de todos que estavam por lá.

Logo que foi divulgado quem seria o novo doutor, fiquei empolgada. Jodie Whittaker é linda e pude comprovar nessa estreia que ela veio para superar todas as minhas expectativas. E antes do episódio ser exibido, assistimos a um documentário apresentando os novos atores e as mentes que estarão por trás dos episódios. Esse documentário mostrou todos os detalhes, desde a escolha do elenco até o outfit da personagem principal. Também vimos como algumas cenas foram gravadas e o tipo de equipamento que essa nova versão irá usar. Gostei de ver o depoimento dos produtores e do diretor, sua transparência e amor ao falar da série e das coisas que pensaram para esse novo começo, bem como das inovações e anseios. Ao ouvi-los pude sentir algo do tipo: essa temporada será incrível!

The Woman Who Fell to Earth

A mulher que caiu na terra começa com uma cena bem atual: Ryan (Tosin Cole) está gravando um vídeo para o Youtube e logo depois dá de cara com uma tecnologia alienígena que o deixou intrigado. Esse personagem será um dos companions da nova doutora e ele tem dispraxia (um transtorno de aprendizagem caracterizado por uma má coordenação motora). Enquanto ele e a policial Yaz (que já foi sua colega de escola na infância) tentam descobrir esse mistério, ocorreu um ataque de um ser extraterrestre, deixando a sua avó Grace(Sharon D Clarke) e o marido dela, Graham (Bradley Walsh), presos dentro de um trem.

No meio dessa confusão toda, aparece aquele personagem que já estávamos ansiosos para ver em ação. Nossa nova doutora (recém regenerada) surge no meio do caos sem entender o que estava acontecendo, mas deixando claro que estava ali para ajudar. O episódio teve várias cenas de ação e literalmente vimos a nova doutora correr (RUN! RUN!). Como o destaque era para ser a apresentação da nova senhora do tempo e de seus companheiros, o inimigo não foi tão interessante assim.

Jodie Whittaker é inteligente, dinâmica, enérgica, engraçada, amorosa. Ela tem todo o perfil de Doctor!. E os companions são incríveis! Deu para sentir a química entre toda a equipe e que trabalham em harmonia. Se você nunca assistiu à série e tem curiosidade, pode começar por essa nova temporada. É claro que eu sempre recomendo começar pelo primeiro episódio de 2005; Até porque tem o meu Doctor favorito, mas se está inseguro, comece por essa nova doutora.

MAIS SOBRE A SÉRIE

Doctor Who está no ar há mais de 50 anos. Quando foi anunciado que teríamos uma mulher pilotando a Tardis, surgiram várias pessoas fazendo cara feia e dizendo que a escolha foi um erro. Pois bem, se você foi uma dessas pessoas, vale a pena dar uma chance. E se você nunca assistiu a série, saiba que Doctor Who é uma das que mais se preocupa em trabalhar as diferenças. Não se trata apenas de um alienígena com dois corações pilotando uma caixa. A série é mais do que isso! Em todos os episódios conseguimos encontrar mensagens que apoiam e defendem a minoria.

Já fiz um guia para whovians iniciantes aqui no blog.

Saí da sala do cinema satisfeita e empolgada para assistir aos próximos episódios. Só isso para animar o meu dia! E já que estamos falando em Doctor Who, queria deixar (mais uma vez) um trecho de um dos episódios em que o Doctor fala sobre guerra. Farei isso porque estamos vivendo um momento frágil, onde é preciso se posicionar. Não sei como foram as eleições no estado e na cidade de vocês, mas esse ano (esse assunto) mexeu com todos. Tem muito discurso de ódio e sinto que esse trecho representa muito o que estamos vivendo.

Torcendo para o melhor acontecer.
Torcendo para que as pessoas entendam e sintam o quão importante é a empatia.

 

E queria deixar dois recados:

  1. O Doctor Who Brasil agora está no Spotify. Se você é whovian e gosta de podcast, aproveite para segui-los.
  2. Estou trabalhando com o Pausa para Nerdices. Estive um tempo ausente, mas agora voltei e é possível encontrar publicações minhas toda Terça por lá.

Vocês assistem Doctor Who?
Beijos