A Maldição da Mansão Bly é perfeitamente esplêndido

por Clayci

Acredito que a melhor definição sobre “A maldição da mansão Bly” seja: “perfeitamente, esplêndido”. A trama foi baseada no livro “A Volta do Parafuso“, de Henry James (e outras histórias do autor) e nessa série os segredos são mais importantes do que os sustos.

A maldição da residência Hill” se tornou uma das minhas séries favoritas. Fiquei envolvida com todos os personagens. Da mesma forma que, passei dias pensando sobre as questões que foram trabalhadas nela. Cada membro daquela família enfrentou seus próprios fantasmas internos. E apesar de termos um ambiente parecido: uma mansão com uma família tradicional, em Bly, todos lidam com algum tipo de trauma.

Conhecendo a mansão

A Maldição da Mansão Bly é perfeitamente esplêndido

Dani Clayton é uma ex-professora e fora contratada para ser a nova babá dos órfãos Flora e Miles. Seus pais morreram em um acidente de carro meses antes. O único membro que restou dessa família, o tio Henry Wingrave, evita de frequentar a mansão. Embora Miles tenha sido expulso do colégio interno por mal comportamento, os irmãos são apegados e aparentemente amáveis. Flora é doce, inteligente e delicada. Vive brincando com as suas bonequinhas em sua casa de bonecas.

Dani teve uma boa recepção da equipe da mansão: Owen (um cozinheiro que cuida da sua mãe doente), Sra. Hannah Grose (a governanta) e Jamie (a jardineira da residência). A história se passa em 1987, um ano após a morte misteriosa de Rebecca Jessel, a antiga babá.

Foi Flora quem encontrou o corpo de Rebecca no lago e todos acreditam que a causa foi suicídio. Só que a razão por trás da morte de Rebecca é desvendada aos poucos; conforme vamos entendendo a sua ligação com Peter Quint; ex motorista da mansão, que roubou muito dinheiro da família e desapareceu.

A Maldição da Mansão Bly é perfeitamente esplêndido

Menos sustos e mais segredos

É difícil falar sobre a história sem soltar spoilers comprometedores. Contudo, a Maldição da Mansão Bly usa o sobrenatural para expor os medos, desejos, traumas e as consequências das nossas escolhas. Comecei a série perdida, com poucas explicações e tinha estranhado o fato de Dani procurar por este emprego. O que ela estava escondendo? De quem ela estava fugindo?

Aos pouquinhos, assim que chega na mansão, entendemos que sua ida até Bly está ligada à sua própria culpa. Toda vez que ela se olha no espelho, aparece uma sombra masculina com intenso brilho no lugar dos olhos. Só que ele não faz nada, fica apenas parado, como se julgasse o comportamento dela.

Essa série foi muito bem desenvolvida. Todas as pistas estão lá, mas só as notamos quando as revelações surgem. Embora tenha fantasmas e alguns sustos, A Maldição da Mansão Bly ressalta a realidade e deixa a fantasia um pouco de lado. A série explora a complexidade e as percepções da memória. Todos os personagens guardam segredos e buscam conforto nas lembranças.

A Maldição da Mansão Bly é perfeitamente esplêndido

A maldição da mansão Bly: uma série com vários simbolismos

O personagem Owen me fez refletir muito sobre a incerteza do amanhã. Em como tentamos definir o que sentimos e nos esquecemos de que tudo é passageiro. Ele trabalha na mansão porque fica perto de sua casa e ele precisa cuidar da mãe. Owen explica o estágio de demência e fala sobre a negação, vergonha e medo de nos esquecermos o que realmente importa. Hannah foi a minha personagem favorita. Ver a sua dedicação e a forma que lidou com a sua realidade, me fez admirá-la. Ela é corajosa e determinada e adoraria saber mais sobre essa personagem.

Também me apeguei às crianças da casa! Flora é encantadora quando quer, porém, por trás daquele olhar vazio, ela faz o que for preciso para defender as pessoas que ama. E o que dizer de Miles? Me conquistou logo no primeiro episódio, mesmo achando estranho o seu jeito e duvidando das suas intenções.

Senti falta dos sustos? Um pouco. Mas a série é cheia de simbolismos e perfeita para fazer analogias. São personagens complexos, falhos, humanos. Com traumas, medos e inseguranças. Vemos como os ecos do passado são capazes de moldar nossa personalidade. A Maldição da Mansão Bly mostra que as angústias que carregamos podem ser mais assustadoras do que um fantasma.

12 comentários
1

Você também poderá gostar:

12 comentários

Mara Santos 19 de outubro de 2020 - 22:20

Oi, Clayci!

Esse não é o tipo de série que costumo ver, mas ao ler a sua opinião e alguns detalhes da trama, fiquei curiosa e acho que vou me render e assistir. Já adicionei a minha lista na Netflix.

Beijão!

responder
Ivy Montiel 18 de outubro de 2020 - 12:37

Oiieeee

Eu to querendo muito conferir essa série, achei o maximo saber que todas as pistas estão lá, mas a gente só enxerga de verdade conforme tudo vai se revelando, é bacana porque cada momento a gente vai tentando prestaratenção para ver se consegue desvendar pelo menos o minimo, gosto de mistérios assim, que desafiam a nossa perspicácia. Vou tentar conferir essa série ainda nesta semana.

Beijos, Ivy

http://www.derepentenoultimolivro.com

responder
Ana Paula Lima 18 de outubro de 2020 - 11:21

Oii!

Eu confesso que não vi a primeira série pois sou muito medrosa, mas ao ler todas as criticas e comentários, estou ponderando em ver essa só para matar a curiosidade. Gostei muito de saber suas opiniões sobre o enredo e que a série te agradou!

Oii!!

Eu tenho esse livro em e-book, mas ainda não o li… Não imaginava que a história era tão densa e sofrivel como o que vc descreveu, não sei se tenho estomago para realizar a leitura no momento, mas com certeza farei.
Gostei muito de ler suas considerações!

Beijinhos,

Ani

responder
Well 18 de outubro de 2020 - 02:04

Spoiler!!!

Eu confesso que fiquei um pouco perdido com a cronologia. Se a Hannah foi morta pelo Peter/Miles logo quando Dani na mansão, não faz muito sentido acreditar que era o espírito dela interagindo com os demais (Owen, Jamie, Dani, Henry) durante o filme inteiro até o momento em que ela se dá conta do que aconteceu.

responder
Bianca Ribeiro 14 de outubro de 2020 - 09:32

Ainda faltam 3 episódios pra eu acabar Mansão Bly e sim, SIMPLESMENTE ESPLÊNDIDO!
Eu gostei muito da Mansão Hill, teve tudo que eu gosto numa série de terror sabe, fantasmas, sustos e tal, mas essa me pegou de um jeito diferente que foi maravilhoso do mesmo jeito sabe. As pessoas que não sabem lidar com o proprio passado e a partir do episódio 5 eu só sabia gritar sabe HAHAHAHAHAHAHAH E eu chorei demais com a série nossa, eu fiquei emocionada demais com AQUELE CASAL kkkkkkkkk agora estou louca pra ler o livro! Amei suas fotos e seu post ficou perfeito, socorro!

responder
Mariana 13 de outubro de 2020 - 12:38

Eu gostei muito da série, mas ainda prefiro a primeira temporada. Realmente, também senti falta de alguns sustos e o final eu fiquei esperando mais, confesso hahaha
Eu tbm fiquei apaixonada pela Hannah e gostaria de ter visto mais dela. Assim, como tbm adorei saber a história da mulher de branco e honestamente queria uma série só sobre ela kkkk
Concordo com vc sobre as angústias dos personagens serem maiores do que o medo dos fantasmas e é algo que é mto real ne? Por fim, acho que a série fez o resumo perfeito: não é uma história de fantasmas e sim de amor <3

responder
Clayci 14 de outubro de 2020 - 08:17

eu tb amo a temporada anterior hahahaha

responder
cila 13 de outubro de 2020 - 06:25

Oi Clayci,
tudo bem?
Eu pesquisei sobre essa série antes de de assistir. E foi justamente o comentário de que os fantasmas não eram assustadores que me encorajaram, pois eu sou uma medrosa assumida, risos.. E valeu muito a pena, mesmo para quem gosta de terror, acho que vai gostar também. Eu adorei os segredos de cada um, fui pega de surpresa, com um personagem, não percebi nada. Drama, romance, suspense e terror leve, recomendo. Sua crítica ficou ótima.
bjs.
cila.

responder
Inês 12 de outubro de 2020 - 12:47

Que série maravilhosa! Flora e Jamie foram as minhas personagens preferidas 🙂

responder
Clayci 12 de outubro de 2020 - 14:20

também achei e muitooo

responder
Angela Cunha 12 de outubro de 2020 - 09:57

Eu sabia que encontraria mais motivos ainda para mergulhar nessa segunda temporada,mas não imaginei que seriam tantos! Estava tudo certo para começar ela hoje. Mas decidi não fazer. Vou rever a primeira. Mesmo que elas não tenham tanta ligação entre si,sabe quando você merece isso??
Eu mereço rever a primeira temporada inteirinha e só depois, mergulhar de peito aberto nessa segunda!!!
Adorei!
Beijo

Angela Cunha/O Vazio na flor

responder
Clayci 12 de outubro de 2020 - 14:21

AHHH assiste simmm
Eu fiquei apaixonada pela série e nunca pensei que iria chorar com uma série de terror hahaha

responder

Deixe um comentário