Escolhas em Jogo


Little Misfortune: Em busca da felicidade eterna
Jogando um pouco de purpurina e seguindo em frente

Little Misfortune é o tipo de jogo com o qual a gente sabe que vai chorar no final. Mas jogamos mesmo assim. Aproveitei uma promoção na Steam e deixei pra jogar este mês por conta da paleta outonal. Sei que estamos na primavera, mas amo a sensação de aconchego que esta estação transmite.

Preciso dizer que comecei o jogo me perguntando qual é o custo pra conseguir a tal da felicidade eterna; e finalizei refletindo sobre as consequências das minhas próprias escolhas. Na história, Misfortune é uma garotinha fofa de oito anos que ama usar a sua imaginação. Ela gosta de espalhar glitter, levando “brilho” por onde passa. Só que a sua família é bem problemática e por conta disso acaba sendo negligenciada.

Tudo começa com uma voz em “sua cabeça” pedindo pra jogar um jogo em troca da felicidade eterna. A garotinha deseja presentear a sua mãe – que é alcoólatra – com este prêmio, mesmo sem saber o verdadeiro significado. Então, aceita participar do jogo e passa a chamá-lo de Sr. Voz!

Escolhas e Consequências

Little Misfortune: Em busca da felicidade eterna

Esse jogo não é recomendado para crianças! Apesar dos gráficos fofinhos, sua premissa é de terror. Os comandos são simples: você se move pra esquerda e direita e a narrativa segue de acordo com as suas escolhas. Às vezes, as escolhas parecerão simples, mas terão consequências no decorrer do jogo.

A graça do jogo está nas curiosidades e descobertas da pequena Misfortune! Em todas as fases, vemos coisas ruins acontecendo e ela sempre tenta “consertar” jogando purpurina. A ingenuidade com a qual ela descreve situações traumatizantes, deixa a narrativa ainda mais delicada. Little Misfortune se baseia nos horrores da vida real e vemos assuntos importantes como alcoolismo, abuso, suicídio e violência sendo explorados.

Algumas coisas me incomodaram enquanto jogava, mas acredito que tenha sido intencional por parte dos desenvolvedores. Temas como puberdade e orientação sexual chegam a ser mencionados pelo “Sr. Voz”, mas de uma forma pejorativa. No entanto, por se tratar de um jogo adulto, cujo objetivo é falar sobre caos e morte, quero acreditar que tenha sido proposital.

Fiquei arrepiada com alguns diálogos do Sr. Voz! Isso fez com que eu me sentisse responsável e com medo das escolhas que fazia pra garotinha e pensasse nas consequências. Enfim, gostei da experiência! Apesar de ser um jogo triste, Misfortune não decepciona. Com a sua coragem e curiosidade, ela vai se manter firme e levantar todas as vezes que cair.

Assim como nos livros, alguns jogos se aprofundam na história de alguns personagens e incluem discussões como política, religiões, problemas sociais e comportamentais. Conheça o meu projeto “Escolhas em Jogo”!

Conhecia esse jogo?

newsletter receba novidades

Receba atualizações do blog por email

veja também

  • Animal Crossing: new horizons - customizando sua própria ilha deserta

    Games

    Animal Crossing: new horizons – customizando sua própria ilha deserta

    Por

  • Kind Words - um jogo que te ajuda a desenvolver a empatia na prática

    Escolhas em Jogo

    Kind Words – um jogo que te ajuda a desenvolver a empatia na prática

    Por

  • Escolhas em Jogo

    Gris – um jogo sobre como enfrentar os nossos medos e encontrar a nossa voz

    Por

comentários

  • Carol

    Eu não me dou muito bem com jogos nessas temáticas, mas esse me pareceu tão tão bonito, que fiquei curiosa! Vou olhar na steam até, mesmo sabendo que provavelmente vou ficar triste quando jogar hahahaha

    responder
ir ao topo

Buscar no site