Games


Animal Crossing: new horizons – customizando sua própria ilha deserta

Eu tenho um relacionamento de amor e ódio com o Animal Crossing, mas ver os meus amigos interagindo e decorando a ilha deles, fez com que eu me rendesse à nova versão New Horizons. Minha experiência com a franquia começou no New Leaf, para Nintendo 3DS. Passei um bom tempo investindo na cidade na qual me tornei prefeita e criando uma dívida infinita com o Tom Nook. Era tentador a proposta de expandir a minha casa e ir pagando aos poucos sem prazos e sem juros (seria esse o meu sonho de princesa?).

Depois disso arrisquei a versão mobile Pocket Camp, porém me desanimei com as limitações e abandonei o jogo. Então, quando soube do lançamento do New Horizons para o Nintendo Switch na E3 2019, já fiquei na expectativa. E não é que o jogo chegou em boa hora? Pois só assim para “sair” de casa e visitar os amigos. Devido ao isolamento social, senti que precisava de algo para distrair a minha cabeça e me desligar um pouco das notícias. Resumindo? Estou vivendo em função do jogo e acho que isso explica a minha relação de amor e ódio.

Como funciona o jogo?

Em Animal Crossing: New Horizons você tem uma ilha para chamar de sua, literalmente. Apesar de começar como um visitante e residente local, aos poucos você poderá modifica-la do jeito que quiser. Portanto, ajude Tom Nook nas tarefas que ele lhe der e pague suas dívidas quando puder. Com o tempo você terá total controle no que ocorre na ilha, poderá alterar o terreno e os cursos de água, entre outras coisas mais.

Você terá que gerenciar a ilha, além de ficar responsável pela decoração do ambiente, interação com os moradores e expansão do local. Comecei com uma tenda pequena e aos pouquinhos fui aprendendo a pescar, caçar insetos, plantar árvores e, com paciência, o local cresce e pode ter comércio e habitantes.

E quando eu digo que é preciso ter paciência é porque o jogo não vem mastigado. Então se você for um jogador agitado e que curte fazer tudo correndo, pode ser que Animal Crossing não seja para você. Pois a evolução do seu trabalho vai aparecendo aos poucos através de alguns eventos que vão surgido, reformas da prefeitura e construções que podem demorar dias para ficarem prontas. Pode parecer cansativo, mas acredite a graça é essa: deixar tudo com a sua carinha.

Os villagers, que dividem a ilha com você, apresentam personalidades diferentes, e vícios de linguagem divertidos. Também é possível usar os amiibos da franquia (esses bonequinhos que mostrei ali em cima) para participar de algumas atividades. Sem falar que você cria tudo no seu estilo, desde roupas até itens de decoração.

Eu de sonserina!

Animal Crossing é um jogo carismático e educativo

O engraçado em Animal Crossing é que ele é um jogo muito carismático. Seja pelos personagens animais e suas reações. Seja pelos gráficos que lembram muito um desenho animado. Mas esta versão está ainda mais atrativa pois há dezenas de possibilidades de customizar seu personagem e ainda compartilhar designs através de códigos.

Entretanto, quando digo educativo, quero dizer que para uma criança, jogar animal crossing é um bom meio de criar a sensação de responsabilidade para com tarefas, dinheiro, ajudar ao próximo e ainda se divertir. E como eu disse antes, ele permite muitas modificações pelo jogador, portanto, trabalha bastante a criatividade e a inventividade.

Obviamente que algumas coisas podem ser complexas para uma criança encontrar solução e obter a conquista no jogo. Mas é aí que entra a versão multiplayer de Animal Crossing: New Horizons. Com ela é possível ter até 4 moradores na mesma ilha, no mesmo console, portanto, a família toda pode participar e até jogar ao mesmo tempo. Se a criança estiver com dificuldades em alguma parte, os pais ou algum irmão(ã) podem ajudar. Eles praticamente pensaram em tudo, por assim dizer.

Visitando amigos e outras ilhas

Eu, Drika, Guga e Ju

A parte mais divertida é poder visitar e interagir com os seus amigos dentro do jogo. É possível pescar na ilha deles, da mesma forma que podemos trocar itens e até mesmo presenteá-los. Animal Crossing: New Horizons é um game extenso e irá render bastante horas de jogo certamente. Tem muita coisa para se fazer no game. O início é bem atarefado e lento, até que você consiga pegar ritmo e as táticas de jogo.

Resumindo, são milhares de itens possíveis de se criar dentro do game. E não podemos ficar preocupados em consegui-los o quanto antes, mas sim em jogar e aproveitar a diversão. Desfrutar da ilha, da trilha sonora e das surpresas que aparecem no decorrer da aventura é o melhor a se fazer. É um jogo para relaxar e descontrair, sem ficar tenso ou ansioso de criar uma super ilha. Se tornou o meu novo vício.

Já conhecia o jogo?

newsletter receba novidades

Receba atualizações do blog por email

veja também

  • Jogando um pouco de purpurina e seguindo em frente

    Escolhas em Jogo

    Little Misfortune: Em busca da felicidade eterna

    Por

  • Escolhas em Jogo

    Gris – um jogo sobre como enfrentar os nossos medos e encontrar a nossa voz

    Por

  • Wallpapers

    Para você: Wallpapers (com as minhas fotos) para usar no seu celular

    Por

comentários

  • Beatriz Andrade

    Clayci do céu, adorei a dica e já vou procurar para instalar, eu amo esse tipo de jogo e esse parece ser uma delícia, poder visitar as ilhas dos amigos é muito legal, gosto muito quando a gente pode visitar os outros jogadores

    responder
  • Mara Santos

    Oi, Clayci!

    Não sou muito de jogos eletrônicos, mas achei esse super fofinho! Fiquei bem curiosa mesmo não sendo a maior fã!
    Amei as fotos e a forma como você destacou tudo de positivo que o jogo tem!

    responder
  • CRIS

    Oi Clayci!
    Primeiramente parabéns pelas suas fotos, sua imaginação para criá-las é incrível. Jogo bastante pelo celular, sem interagir com outras pessoas se chama Klondike é legal, você tem que trabalhar para receber prêmios e pontos para a criação de animais e fabricar roupas e mais algumas coisas, é muito interessante. Parabéns pelo post, espero que consiga se superar no jogo e ganhe mais pontos, bjs!

    responder
  • Luana Souza

    A bonequinha com a roupinha da Sonserina é igualzinha a você aaaaa que coisa mais fofa!
    Sempre recebo indicações legais de joguinhos aqui no seu blog, e esse é mais um que fiquei curiosa. Na verdade, algum dia quero comprar um ~video game portátil~ (hehe) pra ter todos esses joguinhos nele <3

    responder
  • Nina Spim

    Oi, Clayci! Como eu sou nada inclinada a games, nunca quis entender o hype por esse jogo. Muita gente que conheço joga e, aos poucos, fui entendendo o jogo sem nem mesmo jogá-lo. Mas, não sei, não tem nada que me atraia nele, mas deve ser bem especial para as crianças e que ótimo que ele tem um senso educativo. Penso comigo que ele também é bem inclusivo. Adorei o post, apesar de eu não ser gamer, adoro seus posts sobre o assunto, porque sempre aprendo algo novo <3

    Love, Nina.
    http://www.ninaeuma.blogspot.com

    responder
  • Viviane Almeida

    Oi Clayci, tudo bem? Eu sou uma negação para jogos de uma maneira geral, a única coisa que ainda consigo jogar e muito raramente é dama com meu marido mas, sou uma pessoa extremamente competitiva e não gosto de perder em jogos, por isso, nem começo a jogar..rs! Acho os designers gráficos dos jogos muito interessantes, trabalho com programação nas horas vagas e alguns colegas jogam entre si, fico observando as estratégias deles, os designers e a maneira como eles interagem entre si, acho tudo incrível mas, definitivamente não é algo pra mim.

    Viviane Almeida
    Resenhas da Viviane

    responder
  • Michelle

    Olá, confesso para você que não entendo absolutamente nada de games rsrs, para ser sincera não sei nem o nome desse aparelhinho que você usa para jogar, mais preciso dizer que gostaria muito de ter um e adorei saber desse jogo em especifico, já quero muito jogar, inclusive me ajuda ai como chama esse aparelhinho e como faço para ter o jogo nele?

    responder
  • Kênia Cândido

    Oi Clayci.

    Eu ando afastada deste universo, mas lendo sua opinião eu fiquei com vontade de retornar para os games. Gostei de conhecê-lo através da sua opinião, vou dar mais uma pesquisada para ver se ficou mais interessada. Obrigada pela dica.

    Bjos

    responder
  • Vinícius Teodósio

    Oi, Clayce, tudo bem?

    Achei os gráficos do jogo muuuuuito bom, realmente parece um desenho, acho que isso torna a experiência ainda mais divertida. Não sou o maior consumidor de jogos, mas vez ou outra me vejo descobrindo algum.

    responder
ir ao topo

Buscar no site

Trechos do livro A sociedade de Atlas Trechos do livro: Mansão Gallant Dark Academia O que é? Ficção Científica: 5 livros pra quem quer começar