Filhos de Sangue e Osso é o primeiro livro da  trilogia O legado de Orïsha da autora Tomi Adeyemi, É uma fantasia baseada na cultura iorubá e foi publicado pelo selo Fantástica da editora Rocco.

SOBRE A HISTÓRIA FILHOS DE SANGUE E OSSO

A história se passa em Orisha, uma região onde os deuses concederam poderes a mortais nomeados Maji (pessoas que nasceram ligadas aos deuses ). Zélie viu a sua mãe ser assassinada pelos soldados do rei quando ainda era criança. O rei, que por medo desse poder, ordenou seus subordinados a matar todos os maji adultos para acabar com a magia. Tudo isso aconteceu há 11 anos atrás, mas o sofrimento continua presente.

Zélie viu o seu povo ser atacado e não pode fazer nada para impedi-los; sua mãe foi acorrentada e morta na sua frente. E mesmo depois de tantos anos, as memórias daquele dia não saem da sua mente. Ela ora todos os dias para Oya – sua divindade irmã – para que a magia volte e seja possível se vingar de todos aqueles que destruíram o seu lar. Entretanto, ela não faz ideia de que esse dia está mais perto do que nunca.

Filhos de Sangue e Osso - Tomi Adeyemi

Amari é a princesa de Orisha e mesmo fazendo parte da realeza, cresceu em um ambiente hostil. Ela foi ensinada a desprezar e odiar os divinais, mesmo não concordando com isso. E quando vê a sua melhor amiga divinal, ser morta pelo seu pai, Amari decide que isso precisa ter um fim. A princesa descobre que existe uma forma para acabar com as crueldades do rei e devolver a magia ao mundo. Foi então que decidiu roubar um pergaminho mágico e fugir do castelo. Ela não fazia ideia do que faria com esse item, até esbarar com Zélie.

Corações bons não deixam cicatrizes como essas. Eles não queimam vilarejos até as ruínas.

Filhos de Sangue e Osso
Filhos de Sangue e Osso - Tomi Adeyemi

OS PERSONAGENS

Zélie

Eu realmente gostei da protagonista. Desde a primeira página senti que ela tem toda a personalidade de uma heroína. Zélie nunca abandonou a sua crença! Mesmo nos piores momentos, quando tudo estava dando errado, ela não deixou de lutar e acreditar. E ela não lutava para si mesma, ela fazia isso pela sua família e seu povo. Ela é impulsiva e por conta disso acaba metendo os pés pelas mãos. Sem querer, prejudica pessoas, mas isso porque ela gosta do que é certo e não aceita injustiça. Ela tem falhas, não é aquela personagem perfeitinha e isso fez com me identificasse e sentisse empatia pela suas ações. Por fora ela é corajosa e determinada, mas por dentro é possível enxergar seus medos e inseguranças.

Tzain

Ele é irmão de Zélie e ainda não consigo dizer o que senti pelo seu personagem. Espero que seja melhor explorado na continuação, pois não gostei muito da sua personalidade (pelo menos o que li). Por mais que eu entenda a raiva dele pelas atitudes impulsivas da irmã, senti que ele a culpava por tudo. Ele não deixou de defender a sua irmã nos momentos em que mais precisava e ele é uma boa pessoa. Mas queria ver mais da sua perspectiva!

Filhos de Sangue e Osso - Tomi Adeyemi

Amari

Se tornou a minha personagem favorita (pelo menos nesse volume). Ela é uma princesa que cresceu em um ambiente hostil, mas que não foi influenciada pelo ódio de seu pai. Amari tem as suas fraquezas e inseguranças, mas isso não a impediu de tentar melhorar as coisas. Ela teve um conflito interno, pois sabia que era capaz, mas teve dificuldades para aceitar e tomar uma decisão. A princesa é bem pacifica, porém não pensa duas vezes se alguém ferir quem ela ama e se preocupa.

Inan

Iniciei o livro odiando esse personagem, mesmo imaginando e sabendo que isso mudaria conforme a leitura. Ele é filho do rei e é um personagem complexo, confuso e com várias camadas. Pelo menos, até metade da leitura, não conseguia achar motivos para gostar dele. Inan fez tantas coisas estúpidas, mas ao mesmo tempo quando conhecemos a sua história fica difícil julgá-lo. Ele cresceu acreditando que a magia fosse algo ruim, ele foi instruído para isso. Então é claro que não será fácil entender que tudo que ele viveu foi uma mentira.

MINHA OPINIÃO

Por mais que este livro estivesse na minha meta de leitura, não era para iniciá-lo agora. No entanto, quando dei uma folheada, fiquei presa logo na primeira página e quando dei por mim tinha lido 100. Apesar de ter demorado um pouco para me acostumar com o estilo da escrita, não tive dificuldades para entrar na história.

Eu amo fantasia e Filhos de Sangue e Osso é uma daquelas histórias instigantes que quanto mais você lê, mais importante a trama se torna para você. Os personagem foram bem desenvolvidos e gosto quando eles progridem gradualmente, sabe? Aqueles personagens confusos, com várias camadas e que vão te conquistando aos poucos?

Filhos de Sangue e Osso - Tomi Adeyemi

Já faz um tempo que eu não sentia tanto ódio de um personagem como senti de Saran. Ver todo o preconceito sem sentido do rei, me fez vontade de voar no pescoço dele. Ele não é aquele tipo de vilão com propósito; ele sentia prazer em eliminar quem atrapalhasse os seus planos.

Eles construíram esse mundo para você, construíram para amá-lo. Eles nunca o amaldiçoaram nas ruas, nunca quebraram as portas da sua casa. Eles não arrastaram sua mãe pelo pescoço e a enforcaram para o mundo assistir.

Filhos de Sangue e Osso

Algumas coisas me incomodaram

No entanto, mesmo gostando dos personagens e da proposta da autora, algumas coisas me incomodaram. Senti falta de várias explicações. Não sei se isso foi proposital e se essas questões serão sanadas na continuação. Contudo, existem algumas dúvidas que surgiram durante a leitura e que senti necessidade de uma explicação. O que é o jogo agbön? Ou como exatamente a magia funciona? No inicio do livro tivemos uma apresentação de todos os dez clãs Maji. Porém sempre que alguém usa o seu poder, só vemos o que eles fazem e não como e o que está por trás disso.

Sei que a magia foi erradicada e que é possível usar isso como argumentação. Afinal, ficaram tanto tempo sem e ninguém sabia como usar as suas habilidades de forma correta. Todavia seria interessante explicar os trâmites por trás dos poderes. Por amar tanto esse gênero, gosto de me sentir parte da história e saber de todos os detalhes.

Filhos de Sangue e Osso - Tomi Adeyemi

Mesmo não curtindo tanto a forma com que a historia foi parcialmente finalizada, preciso dizer que terminei arrasada e com o coração na mão. E ler as notas da autora, fez com que eu chorasse e pensasse em todas as injustiças do mundo. Tem muita representatividade em filhos de sangue e osso; a autora fala sobre tortura, tirania, morte e opressão. E por mais que eu saiba que se trata de uma ficção, infelizmente representa muitas situações reais. Recomendo muito esta leitura

Filhos de Sangue e Osso Book Cover Filhos de Sangue e Osso
O legado de Orïsha
Tomi Adeyemi
Fantasia
Fantástica / Rocco
560

Zélie Adebola se lembra de quando o solo de Orïsha vibrava com a magia. Queimadores geravam chamas. Mareadores formavam ondas, e a mãe de Zélie, ceifadora, invocava almas. Mas tudo mudou quando a magia desapareceu. Por ordens de um rei cruel, os maji viraram alvo e foram mortos, deixando Zélie sem a mãe e as pessoas sem esperança. Agora Zélie tem uma chance de trazer a magia de volta e atacar a monarquia. 

Com a ajuda de uma princesa fugitiva, Zélie deve despistar e se livrar do príncipe, que está determinado a erradicar a magia de uma vez por todas. O perigo espreita em Orïsha, onde leopanários-das-neves rondam e espíritos vingativos aguardam nas águas. Apesar disso, a maior ameaça para Zélie pode ser ela mesma, enquanto se esforça para controlar seus poderes — e seu coração.

Filhos de Sangue e Osso é o primeiro livro da trilogia de fantasia baseada na cultura iorubá O Legado de Orïsha está sendo adaptado para o cinema.