Conheci a autora Caitlin Doughty

por Posted on 37 Comments 3 min leitura 95 visualizações

Caitlin Doughty está no Brasil! A Darkside Books e a ACEMBRA (Associação de Cemitérios e Crematórios do Brasil) trouxeram a autora para participar do Fórum de Gestão e Administração de Cemitérios e Crematórios. Ela também veio para lançar o seu novo livro, “Para Toda a Eternidade”, nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro.

A Darkside Books promoveu um bate-papo e uma sessão de autógrafos para os fãs aqui em São Paulo. O evento rolou na Galeria Ouro Velho na Augusta em parceria com a loja Ugra Press. O evento começou as 19:30, mas eu e o Di chegamos um pouquinho mais cedo para conseguirmos senha para o autógrafo.

O evento foi incrível e nem senti a hora passar. A autora é uma grande defensora da quebra de tabu a respeito da morte e vê-la compartilhando sua paixão pelo assunto foi sensacional. Nos divertimos com os seus relatos e experiências ao redor do mundo, além da sua naturalidade para tratar do assunto.

Consegui autografar o meu livro e “conversar” um pouquinho com ela. Na hora eu fiquei tão nervosa que esqueci até do português *socorro*. Ela foi bem paciente e elogiou até o meu vestido. Em poucos minutos de conversação, me senti uma velha amiga dela.

MAIS SOBRE A AUTORA

Caitlin Doughty é agente funerária, escritora e mantém um canal no YouTube onde fala com bom humor sobre a morte e as práticas da indústria funerária. Ademais, é criadora da web série Ask a Mortician, fundadora do grupo The Order of the Good Death (que une profissionais, acadêmicos e artistas para falar sobre a mortalidade) e também autora de dois livros publicados pela DarkSide® Books: Confissões do Crematório, que reúne histórias do dia a dia de uma funerária e mescla dados sobre história, antropologia e sociologia para debater a aceitação da morte. E Para Toda a Eternidade, livro que traz os relatos de oito viagens pelo mundo para conhecer culturas contemporâneas que tratam a morte, e os mortos, de maneiras diferentes das quais estamos habituados. Em sua participação no Fórum de Gestão e Administração de Cemitérios e Crematórios de 2019, ela fala sobre os diferentes rituais de morte pelo mundo.  

PARA TODA A ETERNIDADE

Em seu primeiro livro, Caitlin Doughty compartilhou histórias reais do dia a dia de uma casa funerária. Já Para Toda a Eternidade é o fruto de uma jornada global para conhecer o mundo de mãos dadas com a morte. Através das palavras poderosas de Caitlin Doughty e das ilustrações deslumbrantes do artista Landis Blair, vemos como outras culturas lidam com o fim da vida enquanto entendemos a nossa relação com o assunto.

Na Indonésia, Caitlin observa enquanto um homem limpa e veste o corpo mumificado de seu avô;que mora na casa da família há dois anos. Em La Paz, ela conhece as ñatitas bolivianas (crânios humanos; que fazem a ponte entre os mundos dos vivos e dos mortos). E em Tóquio, ela se depara com a cerimônia do kotsuage. Aqui, parentes utilizam palitinhos para coletar os ossos de seus entes queridos das cinzas da cremação.

Narrando cada ritual de maneira respeitosa ao mesmo tempo em que insere contornos históricos; e também pessoais ao texto, Caitlin investiga a história funerária no mundo, apresentando soluções inusitadas, e inicia a discussão: existe jeito certo de se despedir das pessoas que você ama? O que parece um tabu para nós pode ser transformador para quem fica. Acima de tudo, Para Toda a Eternidade é uma lição de empatia, acolhimento e solidariedade. Uma volta ao mundo de uma perspectiva inusitada — mas enriquecedora na mesma medida. Temos muito a aprender com a morte.

É um dia que vou carregar no coração. Só tenho que agradecer a todos que promoveram esse encontro. Fiquei muito feliz em ver vários fãs reunidos, prestigiando o bate-papo.

Já leu algum livro da autora?

Receba as publicações por e-mail

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

36 Comments
  • Mara
    julho 5, 2019

    É maravilhoso quando conhecemos um autor que admiramos né? Senti sua felicidade daqui!!!

  • Tânia Bueno
    julho 2, 2019

    Uau! Que bacana conhecer a autora. Fiquei curiosa para ler o livro e saber mais, pois nunca me aventuro nos livros da DS por achar que vão tirar meu sono, sou medrosa assumida. A pergunta “Existe jeito certo de se despedir das pessoas que você ama?”. Instigou-me muito.

    Bjo
    Tânia Bueno

    • Clayci
      julho 3, 2019

      Ahhh a Darkside tem vários selos e isso pode te ajudar na hora de escolha.
      Tem os de terror mesmo, mas tem a linha Darklove que traz elementos sombrios (dependendo da história) mas com outro foco. A leveza com que essa autora fala do assunto, faz com que ele fique mais leve <3
      Torcendo para vc dar uma chance para a escrita dela.

      Beijo

  • PS Amo Leitura
    julho 1, 2019

    Ainda não tive oportunidade de ler nada da autora, mas confesso que vendo suas fotos e um pouquinho do evento, fiquei com vontade de abraça-la também haha Fico feliz quando ocorrem esses eventos e os fãs conseguem prestigiar de pertinho. <3

    • Clayci
      julho 1, 2019

      É uma sensação maravilhosa, né? =)
      Assim que tiver oportunidade, leia. Acredito que vc vai se surpreender com a leveza que ela tem, diante de um assunto tão pesado =)

      Beijos

  • Isabelle Brum E Silva
    junho 28, 2019

    Oi Clayci.
    Nossa, que bacana o evento. Eu soube do que teria aqui no Rio mas não deu pra mim. Deve ter sido bem legal, especialmente pra você que já conhece o trabalho da autora. Fico feliz por você ter conseguido ir *-*
    Pô, muito legal livros assim, que falem sobre a morte sem ser algo tabu; e mostrando a forma como outras culturas tratam do assunto, isso é sensacional! Ajuda mesmo a tentar acabar com o preconceito que podemos ter ao ver uma cultura diferente da nossa tratando dos mortos de formas diferentes, que não estamos acostumados. É muito importante uma obra deste tipo para gerar conscientização.

    • Clayci
      julho 1, 2019

      Foi muito bom, Isa!
      A forma com que a autora fala sobre o assunto, faz com que ele se torne mais leve, sabe?
      E acho que é isso que precisamos. Conversar sobre, entender e aceitar que isso vai acontecer com todo mundo =)

  • lilian farias
    junho 27, 2019

    Achei bem bacana a evento co a autora e queria ter tido a oportunidade de ir, como sempre, suas fotos estão ótimas.

  • Aline Martins de Oliveira
    junho 26, 2019

    Oi! Aaahh que sonho de evento! E que sonho de autora, parece ser uma simpatia! Ainda não li os livros dela, mas o tema deles me interessa muito e vendo toda essa simpatia dela, quero mais ainda ler! Sem falar nas edições lindas da Darkside. Meu sonho de princesa ir a eventos como esse, conhecer meus autores de pertinho.. Fico feliz que você tenha gostado tanto!

    Bjoxx ~ Aline ~ http://www.stalker-literaria.com ?

    • Clayci
      junho 27, 2019

      Ela é a simpatia em pessoa, Aline.
      Na hora eu até esqueci o português para falar com ela hauhauhau. Mas ela foi bem paciente e me trouxe de volta pra terra ahuahiuahuahiahuiha

  • Neyla Paula
    junho 25, 2019

    Oi Clayci!
    Mulher, que sonhoooo! É tão bom quando a gente conhece uma/um autora/autor que admiramos, né? Imagino o tamanho da sua felicidade já que passei por isso algumas vezes e fiquei flutuando!
    Não li nada da autora, mas Confissões do Crematório está na minha lista de desejados. Leio tantos elogios a respeito dele que é impossível não querer ler.
    Beijos

    • Clayci
      junho 26, 2019

      Ahh leia sim <3
      Eu acredito que vc vai gostar

  • Beatriz Andrade
    junho 24, 2019

    Eu vi nos teus stories esse dia e fiquei muito feliz por você! O evento parece mesmo ter sido incrível, adorei as suas fotos e ver aqui no blog mais detalhes do dia <3

    • Clayci
      junho 26, 2019

      <3 Queria repeteco do dia hauhauhauhuha

  • Oii flor tudo bem?
    Menina sou louca pra ler esse porem ainda nao tive oportunidade quem sabe ate o fim do ano leia, o tema abordado nos livros dela e meio que um tabu e achei bem interessante o jeito que a autora aborda o tema.
    Adorei as fotos parabéns.
    Bjs

  • Debyh
    junho 24, 2019

    Ao mesmo tempo em que o livro parece mórbido eu leria por curiosidade. Gosto de conhecer coisas de outras culturas.
    Sobre a parte gráfica parece estar tudo bem caprichado!

    • Clayci
      junho 26, 2019

      A darkside capricha nos detalhes né?

  • kênia Cândido
    junho 24, 2019

    Oi Clayci.

    Pelas fotos o evento foi incrível. Eu gostaria de ter ido, mas aqui em Minas Gerais é difícil vim lançamentos sensacionais assim e acabo ficando de fora. Parabéns pela postagem que está maravilhosa. Eu gostaria de conhecer a Caitlin Doughty como você conheceu.

    Bjos
    https://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com/

    • Clayci
      junho 26, 2019

      Eu queria muito que ela passasse pelos outros estados =/

  • Fernanda Santos Barroso
    junho 23, 2019

    Olá!
    Sempre muito bom encontrar com um autor que gostamos, né? Eu nunca tinha ouvido falar dela e nem dos livros, mas achei bem interessante, justamente por ser um tema pouco falado, como você bem ressaltou, um tabu. Ah, a propósito, estava linda, viu?! <3

  • Carol Nery
    junho 21, 2019

    QUE MARAVILHA DE EVENTO! Eu nem fico mais chateada quando nada chega a BH. Espero que algum dia tenhamos alguma expressão na cena literária para comportarmos tais eventos.
    Eu gostaria muuuito de ir vê-la, e voltar com livrinhos autografados. E sua foto com ela ficou linda. Ela além de tudo, é um charme só. Amei.
    Parabéns por ter conseguido viver esse dia especial.
    Beijão

    • Clayci
      junho 23, 2019

      Eu fico triste quando esses eventos se limitam aqui e no Rio, viu?
      Tenho vários amigos em outros estados e queria que eles curtissem como eu <3
      Nesse dia levei o livro para autografar para uma amiga que não conseguiu ir tbm =/

  • Marijleite
    junho 21, 2019

    Oi Clayci, que bacana saber que você conhecer a autora nesse evento. Eu já li Confissões do crematório e gostei muito do que ela escreveu, amei saber um pouquinho sobre o evento, conferir as fotos e saber sobre o livro novo dela.

    • Clayci
      junho 23, 2019

      Eu estou lendo Confissões nesse momento <3

  • Karoline Gonçalves
    junho 18, 2019

    Oi Clayci,

    Amei a cobertura do evento.
    Confesso que nunca li nada da autora mas vivo namorando esses livros da Darkside. E so de saber que ela é uma doçura de pessoa, ja amei de montão.

    As fotos ficaram baponicas. Amei

  • Bianca Ribeiro
    junho 18, 2019

    aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaah que soooooonhoooooooooooooooo!!!!!!! Socorro que eu fiquei tremendo nesse post! Que oportunidade mara!
    Eu ainda não li nada dela, mas morro de vontade porque eu acompanho o canal dela no youtube e gosto dessa coisa que ela tem de quebrar tabus sobre isso sabe, todo mundo vai passar por isso algum dia então porque não falar sobre né?!
    Amei esse post e suas fotos ficaram lindas!!! <3

    • Clayci
      junho 18, 2019

      Muito obrigada Bia *_*
      Ela é muito carismática

  • Janaína
    junho 17, 2019

    Olá!

    Que opotunidade incrível, deve ter sido muito top ve bola ve-la falando sobre o assunto. Que show.

  • Aline
    junho 15, 2019

    Eu não conhecia o trabalho dela e confesso que sou um pouco cismada com o assunto. Ainda por conta de todo esse tabu que existe em volta dele. Falar da morte ainda é difícil pra mim.

    No mais, também adorei seu vestido. E achei incrível a experiência de conhecer uma autora de quem você gosta.

    Um beijo.

    • Clayci
      junho 17, 2019

      É um assunto muito difícil de discutir sim.
      Também não me sinto pronta para encarar, mesmo sabendo que é inevitável =)

  • Liv
    junho 15, 2019

    Ainda não li os livros dela, mas achei ambos bem interessantes. Achei o tema e a abordagem bem legais. Não é exatamente um assunto que a gente conversa com frequência com as pessoas, mas uma vez alguém entrou em choque quando eu falei que queria uma maneira mais ecológica do meu corpo ser hammm…”descartado”. Pra ela “o certo é ser enterrado no caixão e no cemitério onde sua família pode te visitar”. Eu achei estranho, pois achei que as particularidades de cada um deveriam ser respeitadas, mas isso abriu um pouco a minha mente pra perceber que realmente tem uma coisa cultural muito forte em relação a morte.

Previous
Inferior é o Car*lhø – Desconstruindo o machismo
Conheci a autora Caitlin Doughty

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE