Filmes & Séries, Tea time


You – A nova série mostra que obsessão não é amor

You - A nova série mostra que obsessão não é amor

Estava procurando algo novo para assistir e dei de cara com a série You no catálogo da Netflix. Vi algumas pessoas comentando sobre a história original, a série foi baseada na obra de Caroline Kepnes, mas ainda não tive a oportunidade de ler. Entretanto, posso adiantar que depois de assistir You me dei conta de que não tenho a “privacidade” que faço tanta questão de ter.

Como você preserva a sua? Compartilho tantas coisas nas redes sociais, que me esqueço da facilidade e da quantidade de informações que as pessoas têm ao jogar nosso nome no Google. E na história, por conta dessa exposição, Beck acaba atraindo a atenção da pessoa errada (ou seria a certa?).

Pelo menos, Joe tentará convencê-la que é o cara certo. Ele é atencioso, dedicado e faz tudo para que Beck recupere a confiança em si mesma. E apesar do primeiro encontro deles ter sido ocasional (eles se conheceram na livraria em que Joe trabalha), o destino acaba aí. Após descobrir o nome da jovem estudante, o livreiro começa rastrear os seus passos e até descobre onde ela mora.

Joe é o cara certo?

E aos poucos Beck vai conhecendo as qualidades de Joe. Ele sempre está presente e deixa claro os seus sentimentos por ela. Apesar de ser insegura e não saber o que realmente quer da vida, Beck começa a se envolver com o livreiro. Afinal, tudo o que queremos é uma pessoa que seja capaz de despertar o nosso melhor, não é mesmo? E por ser apaixonado, dedicado, atencioso, presente fica fácil dizer que Joe é o cara dos sonhos. Mas e se isolarmos as suas ações?

You - A nova série mostra que obsessão não é amor

Joe é obcecado por Beck. Assim que a conheceu, deu um jeito de entrar em suas redes sociais. O livreiro monitora os seus passos e se interessa por sua rotina, inclusive ele não gosta das suas amizades. Na cabeça dele, Beck não sabe se relacionar com as pessoas certas, e é dever dele abrir os olhos da jovem. Joe se sente responsável pela segurança da sua amada e fará de tudo para tirar as pessoas erradas do caminho dela.

Eu realmente fiquei presa com a história. You é narrado de maneira única , pelo ponto de vista do próprio Joe. Isso faz com que o expectador ouça a forma como ele interpreta os seus sentimentos por Beck e como é incapaz de ver em si mesmo as características abusivas e violentas que ele tanto detesta em outros homens.

You: Ele é uma pessoa má?

Joe também mostra a facilidade de conseguir referências sobre qualquer pessoa através das mídias sociais. Em questão de segundos ele consegue acessar qualquer informação sobre seu alvo e usa esta ferramenta a seu favor. Contudo o que mais chamou a minha atenção é que o livreiro não é todo mau. Ele faz amizades e protege seu vizinho, um garoto cuja mãe tem um namorado violento e abusivo.

Sem falar que a própria Beck não é tão inocente assim. Apesar de ser descuidada, pois ela não se preocupa com as configurações de privacidade dos seus aparelhos (nem mesmo quando perde seu celular), ela mente. Então em algum momento da série, você sentirá empatia pelo psicopata. Também se esquecerá das coisas ruins que ele fez para chegar até Beck, porém não se engane. Isso não é amor e ele não é a vítima.

Outra coisa que eu gostei foi das referências literárias que surgiram durante os episódios. Como o Joe trabalha em uma livraria e é apaixonado pela profissão, ele recomenda várias leituras para o seu pequeno vizinho. Então você encontrará referências de vários clássicos (e até contemporâneos) como: Os três mosqueteiros, Dom quixote, Frankenstein, Ozma de oz, Alienist, O Morro dos Ventos Uivantes, O Conde de monte Cristo, Middlemarch, Um teto todo seu, O Médico e o monstro e outros.

A série será renovada e estou ansiosa por esta continuação. Então se você ainda não assistiu YOU, aproveite para maratonar os 10 episódios que estão disponíveis na Netflix.

ASSISTA O TRAILER

https://www.youtube.com/watch?v=umm6Xlv8IEc

 

newsletter receba novidades

Receba atualizações do blog por email

veja também

  • Parei de querer “chegar lá” e decidi investir no “aqui

    Tea time

    O que a vida me ensinou nesses 34 anos

    Por

  • O que ninguém te conta sobre "ser a sua melhor versão todos os dias

    Tea time

    O que Encanto me ensinou sobre burnout

    Por

  • Me lembrando de como se descansa

    Tentando curtir as minhas férias

    Tea time

    Relembrando como se descansa

    Por

comentários

  • Aninha

    Um dia estava na casa da minha sogra e ela estava vendo um dos episódios de You. Conforme eu via com ela o ep nós duas fomos ficando verdadeiramente assustadas com as atitudes do personagem. Acho que nem eu, nem ela estávamos preparadas para ver esta série, já que tanto eu quanto ela passamos por um relacionamento abusivo. Acho não tenho condições psicológicas para continuar vendo, mas eu gostei muito da sua resenha, Clayci!

    responder
    • Clayci

      Oi Aninha!
      Olha como qualquer série, ela pode conter gatilhos sim, ainda mais para quem já viveu um relacionamento abusivo.
      É claro que a gente fala da obssessão do personagem pela estudante, mas o foco mesmo está na mente doentia de psicopata. Tiveram o cuidado de colocar ele narrando, desse jeito ficou mais fácil entender a visão distorcida do Joe.
      Mas se não estiver com clima, deixa pra outra hora =)
      Eu já vivi anos em um relacionamento abusivo e sei que esse assunto incomoda, mesmo me livrando e saindo ilesa da história, meu coração acelera sempre que leio algum crime de feminicidio.
      O que me deixou preocupada mesmo, foi encontrar várias mulheres romantizando e tentando justificar as ações do personagem. Teve cenas que senti empatia por ele, mas como ele narrou apenas sua perspectiva, entendo que foi manipulação e como a jovem é falha como todos nós, ficou fácil sentir dó do Joe. rs MESMO SABENDO QUE É ERRADO.

      Beijos

      responder
  • Maria Luíza Lelis

    Oi, Clayci! Tudo bem?
    Eu não sou muito de assistir séries, mas essa tem me deixado bastante curiosa. O meu problema é que sou uma pessoa bastante medrosa e facilmente impressionável, então, fico com receio de assistir. Porém, tenho visto tantos elogios para a série e principalmente a atuação do Penn Badgley que acho que a curiosidade vai acabar falando mais alto. Além disso, achei interessante pelo fato de levantar essa questão da falta de privacidade. Nos dias de hoje, a gente acaba se expondo muito nas redes sociais e isso pode ser perigoso. Acho que é uma questão que as pessoas precisam ficar mais atentas.
    Enfim, adorei o post e espero criar coragem para assistir em breve.
    Beijos!

    responder
    • Clayci

      Eu amei a atuação do Penn nessa série.
      Apesar de não ter concluído GG, gostava de ver o seu personagem e nem fiquei chocada com o final (na época recebi spoiler huhauha). Achei que esse Joe ficou incrível e convincente. Porém como qualquer outra série, pode ter gatilhos sim. Ainda mais para quem já viveu um relacionamento abusivo. Espero que consiga assistir e que curta *_*

      Beijos

      responder
  • Cabine de Leitura

    Confesso que sábado eu vi o primeiro episódio e não me senti a vontade com ele, exatamente por ter achado Joe doente, então fiquei por aí, mas quem sabe eu de uma chance, pois gostei dos seus ponto de vista sobre a série. Agora eu tiro meu chapéu para a narrativa, ela é essencial para conhecermos a mente doente do protagonista.

    responder
    • Clayci

      Ahhh e como te entendo.
      Infelizmente, mesmo sendo ficção e falando de um assunto que vivemos diariamente, é uma série que pode ter gatilhos como qualquer outra.
      Quem já viveu um relacionamento abusivo, sabe como é ruim ter que lidar com essa assunto =/ seja de que maneira for

      Beijos

      responder
  • jaque reis

    Olá!
    Menina eu maratonei esta série haha. A série em si mostra muito como nos deixamos expostos a este tipo de pessoa como Joe. Ele não é inocente de forma alguma! Não consigo culpar a Beck por nada, sinceramente. Ela estava quieta lá no canto dela comprando um livro e o simples fato dela ter dado o cartão para ele passar já fez a mente doentia dele achar que ela estava afim; Desculpa meu estresse ao relatar isso, mas é que eu já vivi algo semelhante (nada grave demais, mas a pessoa adicionava todos meus amigos e parentes para saber de mim e queria saber onde eu estava a todo momento. Tive problemas com meu whatsapp na época e apesar de não ter como ter certeza, acredito que pode ter sido hackeado. Hoje depois de muito lutar pra sair desta, creio estar em paz). Ter um stalker é horrível demais e a série mostra este lado bom do Joe para mostrar que ninguém é inteiramente mal ou bom. Todo mundo tem um pouco de cada dentro de si.

    responder
    • Clayci

      Nem devemos culpá-la. As atitudes dela não justifica as ações deles. Nem quando ela correu atrás dele, sabe?
      Eu vi MUITAS pessoas romantizando e dizendo que o que ele sentia era amor. Essas coisas me deixa muito preocupada =/
      Fico feliz que vc tenha se livrado dessa pessoa, a gente vive brincando sobre stalkear as pessoas, mas isso é doença. Isso não é normal!

      Muito obrigada por compartilhar sua opinião comigo Jaque.
      Fiquei feliz em ver vc aqui
      Beijos

      responder
  • Lucy

    Oi, Clayci! Eu assisti os primeiros episódios, confesso que fiquei um pouco transtornada com a atitude do Josh, mas com certeza quero ver o desfecho dessa temporada! Você tem razão, é uma série para se maratonar.
    Bjos
    Lucy – Por essas páginas

    responder
    • Clayci

      Joe me deu alguns sustos tbm.
      Espero que consiga finalizá-la =D

      Beijos

      responder
  • Karoline Lima

    Hey. Ai, Clayci, eu estou vendo comentários sobre essa série/livro em todo lugar e parece que eles tem zero defeitos hahaha. Preciso ler ou assistir o quanto antes, parece ser uma ótima história e cheia de coisas legais pra refletir e tal.
    Tenho muito receio quanto a minha vida nas redes sociais, eu recuso o máximo possível as permissões dos aplicativos, ainda mais minha localização, não sei se adianta alguma coisa. Espero que sim.
    Amei as fotos, como sempre, e a sua crítica também <3

    responder
    • Clayci

      Ahhh não está livre de defeitos não, viu?
      Algumas coisas visuais me incomodaram, mas o enredo é tão bom que acabei desconsiderando as falhas hahahahah
      Eu espero que vc consiga dar uma chance para You e que goste <3

      Beijos

      responder
  • Joanice oliveira

    Olá
    ~~também amo Sherlock *_* ~~

    Todo psicopata tem uma vida normal e mostra paixões que convence qualquer outro ser humano que ele é um “amorzinho” e por isso não o vemos com toda sua maldade. Ser mau não exclui sua preocupação com outros que podem ter alguma ligação com seu eu e com certeza o personagem da série deve ser assim e mentir…todo mundo mente em algum momento até porque a sociedade só se segura até hoje por causa de omissões e in -verdades e isso é algo que Sherlock alerta em alguns casos, porque sempre atentamos a pessoa que cometeu o crime e não ao crime em si.

    Para não está nas redes sociais é só não estar nelas e até não está é perigoso, então todos estamos vulneráveis a isso.

    Assistirei na semana que vem.

    Beijos e boa análise.

    responder
  • Joanice oliveira

    Olá
    ~~também amo Sherlock *_* ~~

    Todo psicopata tem uma vida normal e mostra paixões que convence qualquer outro ser humano que ele é um “amorzinho” e por isso não o vemos com toda sua maldade. Ser mau não exclui sua preocupação com outros que podem ter alguma ligação com seu eu e com certeza o personagem da série deve ser assim e mentir…todo mundo mente em algum momento até porque a sociedade só se segura até hoje por causa de omissões e in -verdades e isso é algo que Sherlock alerta em alguns casos, porque sempre atentamos a pessoa que cometeu o crime e não ao crime em si.

    Para não está nas redes sociais é só não estar nelas e até não está é perigoso, então todos estamos vulneráveis a isso.

    Assistirei na semana que vem.

    Beijos

    responder
    • Clayci

      Exatamente Joanice <3
      Por isso me preocupo ao ver tantas pessoas romantizando e justificando as ações dele.
      Ele é manipulador e toda a história é narrada na perspectiva dele.
      =)
      Beijos

      responder
  • Camila de Moraes

    Oi Clayci!
    Feliz ano novo! Que seja um ano de muitas realizações e inspiração profissional!
    Estou bem curiosa para assistir essa série, acredito que pelo tema vou gostar bastante e me fará refletir um bocado. Obsessão não é algo fácil de lidar e quero conhecer mais esse enredo.
    Beijos!

    responder
    • Clayci

      Oi Ca!!
      Muito obrigada! Feliz ano novo para vc tbm

      Espero que vc consiga dar uma chance para essa série em breve.
      Beijos

      responder
  • Marijleite

    Oi Clayci, eu vi um pouco do primeiro episódio esses dias e quero continuar assistindo. É bem interessante isso de mostrar como um personagem que é abusivo num relacionamento pode ter boas atitudes com outras pessoas em determinados momentos, o que não faz dele uma boa pessoa. E também é bacana trazer essa reflexão sobre nossa exposição. Amei o post.

    responder
    • Clayci

      Exatamente!
      Fico triste porque muitas pessoas acabam colocando essas atitudes boas para justificar as más.
      Sendo que ele não é a vítima =/

      Beijos

      responder
Mais comentários
1 2 3 4

newsletter receba novidades

Receba atualizações do blog por email

veja também

  • Parei de querer “chegar lá” e decidi investir no “aqui

    Tea time

    O que a vida me ensinou nesses 34 anos

    Por

  • O que ninguém te conta sobre "ser a sua melhor versão todos os dias

    Tea time

    O que Encanto me ensinou sobre burnout

    Por

  • Me lembrando de como se descansa

    Tentando curtir as minhas férias

    Tea time

    Relembrando como se descansa

    Por

ir ao topo

Buscar no site

Frases do livro: A casa no mar Cerúleo Trechos do livro A sociedade de Atlas Trechos do livro: Mansão Gallant Dark Academia O que é?