There’s a starman waiting in the sky
He’d like to come and meet us
But he thinks he’d blow our minds

Como foi a semana de vocês? A música que está na publicação se chama Starman e é da David Bowie (dê o play ali em cima). Se você está acessando o blog pela primeira vez, Week Click é um projeto fotográfico e funciona como um diário. Aqui coloco registros da minha semana e aproveito para conversar.

 

01. Aprendemos a fazer guacamole e finalmente convencemos a minha irmã a experimentar. Agora ela fica cobrando outros pratos e pedindo para irmos em um restaurante mexicano. Aproveitamos o feriado em família e foi muito bom ter os meus sobrinhos por perto. Cozinhamos, rimos, discutimos política (como sempre) e dividimos um bom vinho. Também preciso compartilhar que me senti a pessoa mais feliz do mundo ao comprar um vidro de pimenta jalapeño. O cara da venda riu quando abracei o pote e as pessoas ao redor me acharam louca mesmo (nenhuma novidade). Para quem se interessou pelo guacamole, é bem fácil de fazer:

[penci_recipe]

02- Na foto é o meu famoso pão de alho. Acho que já falei tanto dele lá no instagram que já deve ter enjoado, mas é muito bom. Estou tentando mudar a cara do meu feed e estou investindo em fotos mais escuras. Não sei se estou conseguindo o efeito que eu quero, mas quero transmitir a sensação de aconchego. Sempre gostei de fundos escuros, porém demorei para investir nessa ideia porque dá muito trabalho. Aos pouquinhos estou progredindo nos estudos de iluminação e chegando onde quero. Fotos claras conseguem destacar melhor o assunto, mas não consigo me dar bem com feed claro.

Nesse dia da foto, participei do encontro de livreiros da Intrínseca no teatro Gazeta aqui em São Paulo. Ganhamos uma edição d Black Hammer e uma novidade no selo pipoquinha; um livro infantil inspirado no filme ET. Esse dia foi bem divertido, pois fui com minha amiga Ana e aproveitamos para ir no Starbucks e fazer fotos no cenário de Para Todos os Garotos que já Amei que estava por lá.

03. A felicidade no olhar de quem finalmente conseguiu comprar a edição de Forrest Gump. Estava em promoção na Americanas e não resisti. Ele saiu por menos de R$30,00 e achei que vale a pena. O jacket é lindo e você pode escolher o lado que quer usar sem falar da diagramação que é perfeita demais. Forrest Gump é um dos meus filmes favoritos e aprendi tanto com o personagem. Só de falar fiquei com vontade de assistir novamente.

04. Comprei essa mini câmera na Ri-Happy do Shopping Light. Eu vi minha amiga publicando no instagram e fiquei curiosa pela coleção da DTC. Curiosa e nervosa, pois custa R$30,00 cada caixinha e você não consegue escolher já que é surpresa. Então fiquei com os meus amigos na loja, sentindo peso de todas as caixas para deduzir qual era a polaroid. Ainda bem que saiu logo de primeira hahahahaha.

05. Estamos em setembro, mês de volta as aulas e já preparei as minhas coisas para voltar para Hogwarts. Está certo que fiz uma mistureba, mas quem liga? O Cabelo na cor da família Weasley, Batom Hermione (e o cabelo armado também), cara de cansada do Snape, varinha do senhor das trevas, óculos do Harry Potter e o cachecol da melhor casa, né mores? Mais alguém da Sonserina por aí?

[penci_related_posts taxonomies=”undefined” title=”Leia também:” background=”” border=”” thumbright=”yes” number=”4″ style=”grid” align=”none” displayby=”cat” orderby=”random”]

06 – A música que está na publicação foi inspirada nessa foto ou melhor a foto foi inspirada na música. Eu e o Di estávamos sem nada para fazer, entendiados e ele sugeriu pintar meu rosto. Admito que fiquei com receio, pois tivemos que misturar as cores das tintas que estavam por aqui e torcer para não ter nenhuma reação, pois estavam vencidas. Valeu a pena! O Di tem um talento para essas coisas e agora queremos pensar em novas pinturas, com outros materiais.

07. Ganhei esse pôster no estande do Papel Polén na bienal e achei essa frase tão linda! No dia que postei essa foto no instagram dei minha opinião sobre a polêmica do autor que expôs uma produtora de conteúdo nas redes sociais. Evitei ao máximo trazer esse assunto para o blog, mas depois que saiu uma coluna na revista Época, onde um jornalista, desmereceu o trabalho dos booktubers fiquei revoltada. O autor reclamou dos valores cobrados pela influenciadora e achou um absurdo ela cobrar pela divulgação e ainda deixar claro que se tratava de publicidade.

Não quero entrar no mérito de valores cobrados, pois só quem produz sabe o verdadeiro valor do trabalho. Há dois anos atrás eu tinha parceria com várias editoras e apesar de ser incrível receber pacotes em casa e estar por dentro dos lançamentos, é um compromisso. Temos prazos para ler, resenhar e até mesmo divulgar uma campanha. Porém, muitas vezes, a parceria é por permuta, ou seja, o produtor recebe o livro em troca da resenha do mesmo.

Não quero julgar quem aceita esse tipo de parceria, porque eu mesma faço isso. Só que hoje sou mais seletiva e penso no conteúdo e nos meus leitores antes de aceitar qualquer proposta. Achei errado o fato desse autor expor a influenciadora e menosprezar quem trabalha com isso. Independentemente da sua formação, se você oferece um serviço, tem que cobrar por ele. Não importa a quantidade de seguidores que você tenha e nem mesmo a sua popularidade. Se uma empresa te procurou é porque se interessou pelo seu trabalho e ele tem valor SIM.

Ufa! Essa foi a minha semana
O que vocês andaram aprontando?