Tartarugas até lá embaixo – John Green

por Posted on 26 Comments 4 min. de leitura 1178 visualizações

John Green é um autor muito querido por mim (aliás pela grande maioria). Lembro que quando li “A culpa é das estrelas” terminei a história chorando e sofri uma pequena ressaca literária. Foi então que eu conheci outros títulos do autor. Confesso que teve alguns que eu não gostei (O Teorema Katherine foi um deles) e que apesar de A culpa é das estrelas ter me conquistado, meu favorito é Quem é você Alasca.

O fato é que John Green ficou bastante tempo ausente, no entanto mesmo sem publicar novas histórias continuou sendo um do autores mais queridos da atualidade. Seus livros fazem sucesso por ter histórias emocionantes que conseguem aquecer o nosso coração. Por isso fiquei super animada quando vi a divulgação de Tartarugas até lá embaixo, publicado pela editora Intrínseca.

SOBRE A HISTÓRIA

Tartarugas até lá embaixo - John Green
Tartarugas até lá embaixo – John Green

Aza Holmes é uma adolescente de 16 anos que sofre de transtorno obsessivo compulsivo. Ela perde o controle dos seus pensamentos e vive em uma espiral. Apesar de enfrentar esse problema “sozinha”, Aza conta com a ajuda da sua mãe e de Daisy – sua mehor amiga – que faz de tudo para que ela “viva” mais sem esses pensamentos intrusivos.

Elas decidem ir atrás de um milionário desparecido, para ganharem a recompensa de 100 mil dólares. E enquanto elas investigam e buscam pistas, vamos conhecendo melhor os pensamentos compulsivos de Aza. E também vamos vê-la se relacionando com o filho deste milionário (amigo dela) que também não sabe do paradeiro do pai.

O QUE ACHEI DE TARTARUGAS ATÉ LÁ EMBAIXO

Antes do lançamento deste livro, li um artigo em que John Green deixava claro que apesar de se tratar de uma ficção, tinha muito dele na história. O autor sofre das mesmas condições que a protagonista e isto fez com que eu me atentasse mais à leitura. O desaparecimento do milionário é apenas o pano de fundo. O que importa é o que acontece enquanto elas buscam pistas sobre ele.

“Eu estava começando a entender que a vida é uma história que contam sobre nós, não uma história que escolhemos contar.”

Tartarugas até lá embaixo - John Green
Tartarugas até lá embaixo – John Green

Eu não sofro desse mal e não convivo com ninguém que vive nessas condições, mas deu pra sentir o desespero da personagem enquanto eu lia. Daisy foi uma personagem muito importante, porquê ela ama a sua melhor amiga, entretanto não consegue entender o motivo das suas crises.

Aza faz o tratamento com uma especialista, mas se recusa em tomar remédios por medo do que possa acontecer. Ela morre de medo de bactérias e isso impede que ela faça muitas coisas – que até então são normais para quem não tem TOC. Até para beijar os seus pensamentos atrapalham; criando obstáculos, dificuldades e fazendo com que ela sofra.

Quem tem TOC vai se identificar e se sentir representado pela personagem, contudo acredito que esta leitura é essencial para quem não vive nessas condições. Para tentar entender, identificar os sinais e sentir mais empatia com que sofre. Tentar compreender de uma vez por todas que TOC não é frescura. É coisa séria e precisa de acompanhamento.

Tartarugas até lá embaixo - John Green
Tartarugas até lá embaixo – John Green

O verdadeiro terror não é ter medo, é não ter escolha senão senti-lo.”

Aza sabe do seu problema, mas não consegue lidar com ele. No começo essa obsessão é pequena e quase não atrapalha a sua rotina, porém já conseguimos sentir o quanto essa compulsão a consome. Enquanto elas estão atrás do milionário, as crises de Aza vão piorando e a frequência de pensamentos vão aumentando. Isso acaba desgastando e fazendo com que ela se sinta perdida, sem saber como raciocinar.

Só sei que a leitura foi ficando tão intensa que nem consegui prestar atenção no romance e acredito que isso tenha sido proposital. John conseguiu expressar de forma clara o que essa doença significa. Conviver com os pensamentos de Aza é insuportável e constatamos a sua força. Ela não se faz de vitima, inclusive tenta não preocupar as pessoas que estão a sua volta.

“No fundo ninguém entende o que se passa com o outro. Está todo mundo preso dentro de si mesmo.”

É uma leitura que recomendo fortemente. John Green ficou ausente, mas voltou com uma história incrível. E quero agradecer o Tatá que pousou para as minhas fotos. Meu tartaruga não queria mais sair do cenário, estava gostando de ser fotografado esse safadinho.

Tartarugas até lá embaixo - John Green
Tartarugas até lá embaixo – John Green

Receba as publicações por e-mail

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

26 Comments
  • Midian Santos
    dezembro 23, 2017

    Tô louca pra ler esse livro… Já vi tantas resenhas positivas…

    Amei as fotos <3

  • Juliane
    dezembro 21, 2017

    Tartarugas até lá embaixo não foi meu primeiro contato com um obra do John Green, já li A culpa é das estrelas e Cidades de papel e posso dizer que a escrita dele está mais madura e ele precisou só de poucas páginas pra entregar uma história convincente e completa.
    Também gostei que o romance não é forçado e a outra pessoa não surge para salvar Holmes.
    Cidades de papel sempre foi meu livro favorito de John Grenn, mas agora, parece que essa posição ficou abalada haha
    Beijos!

    • Clayci
      dezembro 22, 2017

      Acredita que eu gostei mais da adaptação de Cidades de Papel do que do livro? rs

  • Luciana Midory
    dezembro 21, 2017

    Em primeiro lugar: vc colocou sua tartaruga nas fotos, gente! Achei muito surreal e fofinho e divertido, ahahahaha!
    Em segundo: eu nunca li John Green, acredita? Nenhuma história tinha me despertado tanto interesse, apesar do hype de todas elas, mas essa realmente me interessou pela personagem principal e irei procurar de verdade <3

    • Clayci
      dezembro 21, 2017

      hahahahahhaha Na hora que ia fazer as fotos que lembrei do meu tatá .. Ai pronto, tive que fazer de modelo.
      John Green é aquele ator que é 8 ou 80, sabe?
      Tem livros deles que odiei e outros que amei.

      Este eu curti justamente pelo foco ser no problema da personagem e não no romance. Achei mais maduro.

  • Fernanda Rodrigues
    dezembro 18, 2017

    Estava comentando com um amigo esses dias: nunca li nada do Green — por pura falta de vontade mesmo —, mas o considero sensacional. Ele é um ser humano incrível e isso basta. 🙂
    Sua resenha me deixou curiosa por este livro. Quem sabe ele não será a minha primeira leitura do autor?

    Beijos,

    • Clayci
      dezembro 20, 2017

      Ele realmente é incrível.
      Não são todas as obras dele que eu curto, mas reconheço esse talento tbm.
      E espero que consiga (e goste de) ler <3

  • Ana Beatriz
    dezembro 18, 2017

    Eu quero MUITO ler esse novo livro do john. Também sou fã dele, é um dos meus autores favoritos, e depois de muitos anos sem um lançamento, eu tô na expectativa por essa leitura que tá sendo super elogiada. Eu gostei muito das fotos, ficaram lindas, ainda mais com a presença da sua tartaruga!
    Eu sofro de ansiedade, então acho que pode rolar uma identificação com a personagem.
    O post tá demais. <3

    • Clayci
      dezembro 20, 2017

      Ana eu fiquei surpresa com esse livro, justamente por conhecer as suas histórias.
      Gostei da forma que eu abordou algo tão importante sem perder a personalidade, sabe?
      Recomendo <3

      Beijos

  • Alice
    dezembro 18, 2017

    Oiii Clayci

    Não curti muito os livros anteriores do Green, não sei, não conectei com a leitura e com a escrita, ainda assim esse é um que quero ler em 2018, o tema me chama a atenção e acho muito legal o autor admitir que há muito de si mesmo ali, realmente a gente acaba prestando mais atenção nas entrelinhas ao ler a obra. Fico feliz em saber que vc gostou.

    Beijos

    http://www.derepentenoultimolivro.com

    • Clayci
      dezembro 20, 2017

      Foram poucos os livros dele que conseguiram me prender, viu?
      E fiquei surpresa pela forma que ele escreveu este. <3

      Beijos

  • Letícia Soares
    dezembro 18, 2017

    Já ouvir bastante sobre o autor e realmente ele é dos queridinhos quando se fala em bons livros!

    xoxo

    LEH BLOG INSTAGRAM

  • Priih
    dezembro 18, 2017

    Oi Clayci, tudo bem?
    Depois de ter lido ACÉDE, não tive vontade de ler mais nada do John Green. 🙁
    Tenho visto vários elogios a esse livro, mas ainda não decidi se quero conferi-lo ou não.
    Adorei as fotos com a sua tartaruguinha haha!
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    • Clayci
      dezembro 20, 2017

      Sério Priih?
      Eu gostei de A Culpa é das Estrelas, mas não achei tudo isso não rs.
      Esse tá diferente dos livros que ele costuma escrever. Justamente por focar no problema dela.

  • Váh
    dezembro 18, 2017

    Não acompanho nada desse autor, mas verdade não gosto muito do tipo de história que ele conta, mas achei o nome do livro bem diferente e adorei as fotos com uma tartaruga de verdade hahaha! 🙂

    https://heyimwiththeband.blogspot.com.br/

    • Clayci
      dezembro 20, 2017

      Vah só perto do final que eu fui entende o pq o nome do livro rs

  • Thalita
    dezembro 18, 2017

    Olá!
    Desde o lançamento fiquei me perguntando sobre o que era esse livro e você sanou minha curiosidade! Ameeeeeeeeeeeeeeeeeei a sua tartaruga! Linda!
    Bjs

    • Clayci
      dezembro 20, 2017

      <3 fico feliz que tenha gostado. Obrigada <3

  • Lilian Moraes
    dezembro 18, 2017

    Do John Green eu li apenas A Culpa é das Estrelas, confesso que acho os livros dele um pouco deprimentes e prefiro livros que me fazem fugir da realidade por um momento. Mas já li muitas resenhas de Tartarugas até lá Embaixo e com a sua resenha, parece ser um livro incrível que compartilha e adiciona informação na nossa vida.
    Eu não sabia que ele tinha TOC! Não tenho e não conheço ninguém que tem, mas deve ser bem intenso ter que conviver assim. Suas fotos estão lindas como sempre!

    Beijos
    http://orangelily.com.br/

    • Clayci
      dezembro 20, 2017

      Oiiii
      Então, John Green é aquele autor que vc ama ou odeia ahaha
      Tbm não gostei de algumas obras dele, mas devo admitir que essa me surpreendeu pelo fato dele focar no problema da personagem e não no romance em si, sabe? =D

      Obrigada <3

  • Mari Zavisch
    dezembro 17, 2017

    Oi, Clayci!
    Eu estou louca para ler esse livro. Está na minha wishlist já faz um tempo e espero poder comprá-lo em breve.
    John Green é um autor que faz tipos diferentes de livros e que não agrada todo mundo, né?
    Eu mesma não gosto de todos, mas não perco um hahaha
    Amei suas fotos, ficaram lindíssimas!
    Beijinhos.

    • Clayci
      dezembro 20, 2017

      Exatamente Mari.
      Eu mesma confesso que não foram todos que me agradaram rs.

      Beijos

  • Samira Oliveira
    dezembro 17, 2017

    Eu acho que ele voltou com uma literatura mais madura né? Não sabia que ele sofria de TOC! Sabe que eu tinha visto essa capa de relance mas nao me toquei que era do john, é tao diferente das capas fofinhas dos outros livros ne! E ai Clay, fico tão apaixonada por suas fotos! Tem até tartaruguinha! Me inspiro muito em suas fotos, mas ainda tenho muito a evoluir ne hehe
    beijao!

    • Clayci
      dezembro 20, 2017

      Tbm achei isso, Sam.
      Que ele voltou mais maduro, mas sem perder a personalidade dele, sabe?

      Fico muito feliz em saber que adora minhas fotos, sua linda <3

  • Manuela Vaz
    dezembro 17, 2017

    Não conhecia, mas parece óptimo! 🙂
    beijinho

Previous
Animal Crossing Pocket Camp: O que você precisa saber + dicas
Tartarugas até lá embaixo – John Green

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE