Setembro Amarelo: Vivendo um dia de cada vez

por Clayci
7 comentários
Billie Eilish – No Time do Die

E assim eu sigo vivendo: um dia de cada vez. Sem pressa, sem alarde e sem cobranças. Mas quem estou querendo enganar? Definitivamente, não é fácil! Tem dias que o medo me paralisa e me impede de fazer coisas simples do dia-a-dia. Para falar a verdade, são dias em que acordo e que não quero sair da cama. Eu me sinto sufocada, com vontade de ignorar todos aqueles que supõem que precisam me ajudar. E por mais que eu entenda e agradeça mentalmente por estarem ao meu lado, nesses dias eu só quero me distanciar. Tenho medo me perguntas, acusações e conselhos que eu sei que não servirão para o meu problema. Eu não consigo me expressar, muito menos falar o que me incomoda. Não porque eu não quero, mas por não saber identificar o que está causando aquele vazio que prejudica a minha respiração.


Às vezes “um dia de cada vez” parece muito.

Eles tentam pedir para me acalmar, mas isso só me deixa mais agitada. “Viva um dia de cada vez, deixe o amanhã para depois”. Entretanto, só queria que entendessem… em dias assim, viver o presente é tão difícil, que pensar no futuro acaba sendo desgastante. Então eu respiro fundo e penso: que tal viver uma hora de cada vez? Num primeiro momento, esse mantra parece dar resultado. Só que nem sempre o meu emocional compreende; então, quando as “horas” não saciam a minha angústia, apelo e foco meu pensamento. Tento me permitir viver um minuto de cada vez. E é assim que sigo, controlando a minha ansiedade. Tem dias em que ela está descontrolada e preciso mudar a medida de tempo para continuar respirando. Segundos, centésimos e até mesmo um milésimo de cada vez… mas continuo aqui, vivendo um dia de cada vez.

I should have known I’d leave alone Just goes to show That the blood you bleed is just the blood you owe

Billie Eilish – No time do die

Setembro Amarelo é uma iniciativa do Centro de Valorização da Vida (CVV), do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). É uma campanha de prevenção ao suicídio, iniciada em 2015. O mês de setembro foi escolhido para a campanha porque, desde 2003, o dia 10 de setembro é o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio. Já falei mais sobre a campanha Setembro Amarelo aqui.

Você também poderá gostar

7 comentários

Mara Santos 9 de setembro de 2020 - 10:45

Os dias precisam ser vividos um de cada vez, falar sobre seus sentimentos é um grande passo sempre.

Parabéns pelo post, que eles aconteçam sempre por aqui!

resposta
ANA SOUZA 7 de setembro de 2020 - 15:35

época de muita importância e a concientização é extremamente importante.
Parabéns pelo post. <3

resposta
Clayci 9 de setembro de 2020 - 08:53

Muito obrigada <3

resposta
Lívia Neves 7 de setembro de 2020 - 11:41

Eu sofro de ansiedade e sempre estou vivendo o dia de hoje e o dia de amanhã ao mesmo tempo, sofrendo por antecedência. O seu texto representa algo que sinto, mas de forma diferente. Viver o dia de hoje não é uma dificuldade minha, mas sim parar de viver o amanhã que ainda não aconteceu. E eu nunca havia percebido o quanto é difícil ouvir alguém falar para viver um dia de cada vez até ler essa sua reflexão. Não é algo que está no nosso controle.

Seu trabalho sobre o Setembro Amarelo está lindo! Te acompanho no Instagram e estou adorando ver o cuidado que você tem com o assunto por lá.

resposta
Clayci 9 de setembro de 2020 - 08:50

Oi Livia! Muito obrigada por me acompanhar e pelo feedback. Estava com receio de postar esse texto/desabafo porque ainda existe muito preconceito e romantização da ansiedade, né? Não é fácil lidar com esse sentimento que muitas vezes não sabemos explicar e mesmo sabendo que muitas pessoas querem nos ajudar, acabam piorando a situação por não saberem lidar – mesmo que nem a gente saiba…
Fique bem!!!

resposta
Ana Caroline Santos 6 de setembro de 2020 - 23:56

Olá, tudo bem? Acho que todo mundo tem seus momentos de fraqueza, em que seus pensamentos não param, a sua cabeça te faz pensar em diversas coisas, em que ela não te deixa ter um minuto de paz. Ou então aquele vazio, que não tem nome, forma ou contexto e te deixa paralisada. Problemas psicológicos são reais, são doenças que matam, que acabam com seu dia-a-dia. O Setembro amarelo é sempre muito importante ser lembrado, ser ressaltado, ter seu destaque. Ótima postagem, texto e reflexão!
Beijos

resposta
Clayci 9 de setembro de 2020 - 08:53

Isso é verdade, Ana: todos tem seus momentos de fraqueza.
Mas nesse caso, quem sofre desse mal, convive com essa ansiedade diariamente e muitas vezes não sabemos lidar com o vazio justamente por não ser algo esporádico, mas frequente. =/
Muito obrigada pelo comentário =D

Beijo

resposta

Deixe um comentário