Tea time


Recebi a cartinha de Hogwarts {o que aprendi com A Pedra Filosofal}

Prologue – John Williams

Recebi a cartinha de Hogwarts!
“Esse menino vai ser famoso, uma lenda. Não haverá uma criança em nosso mundo que não conheça seu nome.“ Não sei se era a intenção da J.K Rowling, mas esse trecho se tornou realidade. O menino que sobreviveu completa 39 anos hoje. E é incrível como esse mundo mágico continua tão presente em nossas vidas.

Há 18 anos atrás eu vi Harry Potter receber a cartinha de Hogwarts pela primeira vez. Ainda me lembro do cartaz, com as letras em dourado, anunciando a estreia de Harry Potter e a Pedra Filosofal nos cinemas. Sai da sala maravilhada e nem fazia ideia do quão grandioso era o universo HP, já que não conhecia os livros.

Eu lembro que os meus amigos da escola não gostaram do filme. Toda aquela magia não foi capaz de convencê-los, nem mesmo o sofrimento do pequeno bruxinho. Admito que só fui dar uma chance para a leitura alguns anos depois e achei melhor assim. Harry Potter é um universo mágico, mas aborda várias questões importantes que a minha idade não permitia compreender naquela época. Os filmes me fizeram ter uma consciência sobre o valor da família e da amizade; da mesma forma que aprendi como as circunstâncias podem influenciar nossas decisões.

Recebi a cartinha de Hogwarts {o que eu aprendi com A Pedra Filosofal}

O menino que sobreviveu

O fato é que “A Pedra Filosofal” mexeu bastante comigo. Ver Harry Potter mudando a sua vida, após a chegada da carta, foi algo maravilhoso. Para quem sempre foi humilhado, ter a chance de finalmente saber algo sobre o seu passado é reconfortante. Harry não teve medo de se jogar de cabeça, pois acreditava que nada poderia ser pior que o lar em que cresceu.

Já compartilhei aqui no blog o que eu aprendi com os livros de fantasia; e sempre que preciso passar por alguma mudança, relembro o primeiro encontro entre o Harry e Hagrid. Ele não fazia ideia do que estava acontecendo e recebeu várias informações que até então foram omitidas. No entanto, mesmo com medo, ele confiou naquele grandalhão e se sentiu abraçado. Tirei tantos aprendizados com o primeiro filme, que decidi compartilhar alguns com vocês e comemorar o dia de hoje.

1- Não podemos escolher os nossos parentes, mas é possível escolher a nossa família.

Harry sobreviveu graças ao sacrifício de sua mãe e o amor dela garantiu uma proteção que o salvou. Ele perdeu os seus pais quando era um bebê. Desde então, cresceu na casa dos seus tios e na companhia de um primo que o maltratava de diversas formas. Foi em Hogwarts, que Harry teve conforto, além de se sentir seguro e amado pela primeira vez. Não foi preciso ter laços sanguíneos para formar uma nova família.

Recebi a cartinha de Hogwarts {o que eu aprendi com A Pedra Filosofal}

2- Aprendi que não vale a pena viver sonhando e me esquecer de viver

A morte faz parte da vida e nem sempre podemos nos despedir das pessoas que amamos. Dumbledore me ensinou que é preciso erguer a cabeça e seguir em frente. Por mais que eu sinta saudades do meu passado e queira reviver alguns momentos, não posso me esquecer do agora.

3- Não julgar as aparências

Nem tudo é o que parece! Harry e seus amigos passaram o ano letivo acreditando que Snape era o verdadeiro vilão. Mas na verdade, ele estava tentando protegê-lo. Ninguém desconfiou de Quirrell e até o menosprezava por ser gago e quieto.

Recebi a cartinha de Hogwarts {o que eu aprendi com A Pedra Filosofal}

“As cicatrizes podem vir a ser úteis.”

A Pedra Filosofal

4- O medo de um nome aumenta o medo da coisa em si.

Não é deixando de falar sobre as coisas e agindo como se elas não existissem que vamos resolver os problemas. Precisamos expor, discutir, criticar para que algo comece a mudar.

5- O verdadeiro significado da magia

Ver os alunos de Hogwarts aprendendo a lançar feitiços é incrível. Mas nessa saga a magia é muito mais do que girar e sacudir uma varinha. Ela está presente no sorriso de Harry ao ver que alguém lhe enviou uma carta e se lembrou de seu aniversário; está no beber uma cerveja amanteigada ao lado dos amigos; na curiosidade de entender como as escadas funcionam; na alegria de receber o primeiro presente de Natal. Hogwarts é mágica!

Recebi a cartinha de Hogwarts {o que eu aprendi com A Pedra Filosofal}
Recebi a cartinha de Hogwarts {o que eu aprendi com A Pedra Filosofal}

Não existe bem nem mal, só existe o poder, e aqueles que são demasiado fracos para o desejarem.

A Pedra Filosofal

Finalmente posso dizer que recebi a minha cartinha de Hogwarts! Foram anos esperando pela admissão e agora tenho até a lista de materiais para os alunos do primeiro ano. Happee Birthdae Harry!

newsletter receba novidades

Receba atualizações do blog por email

veja também

  • e lidando aos poucos com a agorafobia

    Tea time

    Aprendendo a curtir minha própria companhia

    Por

  • Parei de querer “chegar lá” e decidi investir no “aqui

    Tea time

    O que a vida me ensinou nesses 34 anos

    Por

  • O que ninguém te conta sobre "ser a sua melhor versão todos os dias

    Tea time

    O que Encanto me ensinou sobre burnout

    Por

comentários

  • Natalia Macedo

    SOCORRO QUE SEU POST ME FEZ CHORAAAAARRRRR…. EU AMOOOOOOOO, Harry Potter, nem sei por em palavras meu sentimento por essa saga. E a minha gratidão tbm, porque como vc disse, a gente aprende muitas coisas, né? Lembro direitinho de quando eu era criança e fui ver A Pedra Filosofal, nem sabia a potencia que a saga viraria e nem o significado que teria na minha vida. Vou ate ver de novo, deu vontade kkkk

    Beijossss
    Blog Modelando

    responder
    • Clayci

      hahahah eu tive que assistir o primeiro filme no dia desse post
      Aquele sentimento nostalgia ficou em mim por um bom tempo =D
      Essa saga é maravilhosa <3 fico feliz que tenha gostado da publicação.

      Beijos

      responder
  • Mara Santos

    Que postagem linda!
    Nossa, fui lendo e me emocionando com as lições que você teve, relembrando toda a sensação que a história de HP me trouxe.
    Não teve uma única coisa aqui neste post que não tenha me deixado muito feliz! Parabéns!!

    responder
  • Aline Martins de Oliveira

    Oi! Que texto mais lindo! eu como fã dos filmes e principalmente dos livros, senti tanta saudades das sensações da primeira leitura de cada um deles.. Eu li antes de ver os filmes, então acredito que tenha sido maior ainda o meu espanto com aquele mundo maravilhoso. Harry Potter é um amor que nunca vai morrer.
    Obrigada pelo texto!

    Bjoxx ~ Aline ~ http://www.stalker-literaria.com ?

    responder
    • Clayci

      Fico tão feliz que gostou <3
      É um universo incrível, sempre bom voltar para Hogwarts

      responder
  • kell alves

    Oi Clayci,
    Meu deus que fotos lindas, quero nem olhar pras minhas depois de ver as suas hahahahah, eu amo Harry Potter, acho tudo dele lindo e fofo e sei as falas de cor, mas confesso que apesar de todo o meu amor nunca cheguei a finalizar a leitura da série, cheguei até o quinto livro e parei. Mas mesmo não lendo todos os 8 sei do sucesso, do talento e da magia que contem nessa história, e fico aqui comigo imaginando como as editoras que disseram não a Rolling se sentem toda vez que uma nova edição é lançada pela Rocco e os fãs correm para comprar mesmo já tendo outras.
    Harry é o sonho de todo jovem e adulto que experimentou um pouquinho sequer dessa magia.

    Beijokas

    responder
    • Clayci

      Para com isso, imagino que as suas ficaram tão lindas quanto.
      O quinto livro é o que menos gostamos, né? hahahahah Passei raiva demais com aquele livro.

      responder
  • Tânia Bueno

    Que coisa mais linda!!! Confesso que não li e não assisti aos filmes, embora ame fantasia. Mas, lendo este seu post fique com vontade ler, entretanto, o que me assusta é a quantidade de livros. Hahahaha

    Bjo
    Tânia Bueno

    responder
  • Beatriz Andrade

    Se tem alguém que arrasa mais nas fotos eu desconheço! Não canso de falar que sou apaixonada pelo seu trabalho.
    Eu amo demais os filmes de HP, mas ainda não li os livros, tentei ler o primeiro há muitos anos e não rolou, mas hoje em dia eu acho que teira uma experiência completamente diferente e me apaixonaria pelos livros tanto quanto pelos filmes.

    responder
    • Clayci

      Ahh muito obrigada <3
      Quando surgir oportunidade tente dar outra chance. Eu li depois de adulta e foi a melhor escolha que eu fiz rs

      Beijos

      responder
Mais comentários
1 2

newsletter receba novidades

Receba atualizações do blog por email

veja também

  • e lidando aos poucos com a agorafobia

    Tea time

    Aprendendo a curtir minha própria companhia

    Por

  • Parei de querer “chegar lá” e decidi investir no “aqui

    Tea time

    O que a vida me ensinou nesses 34 anos

    Por

  • O que ninguém te conta sobre "ser a sua melhor versão todos os dias

    Tea time

    O que Encanto me ensinou sobre burnout

    Por

ir ao topo

Buscar no site

plugins premium WordPress
Tatuagem Literária: A vida invisível de Addie LaRue Frases do livro: A casa no mar Cerúleo Trechos do livro A sociedade de Atlas Trechos do livro: Mansão Gallant