RAW X JPEG – Qual usar?

por Posted on 35 Comments 3 min leitura 81 visualizações

Lembro que quando eu fotografava com uma câmera cybershot (há anos atrás) a cor das fotos me incomodavam. Eu sempre jogava o arquivo no Photoshop para tentar chegar o mais perto possível das cores reais. Algo que nunca me esqueço foi quando fui viajar para Fortaleza e inventei de fotografar as praias de lá. Quem mora ou já foi pra lá, sabe como elas são lindas! Não consegui comprovar em fotos, pois a minha câmera comprimiu tanto as cores que não passou a sensação que eu tive quando pisei lá. Pode parecer besteira, mas foi uma decepção grande, pois naquela época eu passava quase todos os arquivos pro papel e ao invés de sair as cores que eu vi, a areia saiu amarela e a água ficou verde limão e o céu saiu branco.

ceu_jpg_sdml ceu_raw_sdml

Logo que descobri o “RAW” minha vida voltou a ter as cores originais. RAW significa “cru” e é isso que o arquivo faz: deixa as fotos livres de qualquer tipo de compreensão, ou seja, ele capta tudo o que o sensor da sua câmera estiver vendo e registra no seu cartão de memória.  Por exemplo: Se sua câmera tem 20mpx o seu arquivo em RAW terá 20mb de tamanho, pois ele irá guardar todos os pixels da imagem para ser tratado depois.

Esse é o lado “negativo” (rindo com o trocadilho) do Raw! Ele é mais pesado e você não consegue abrir o arquivo em qualquer editor de imagens.

Quando  fotografo em RAW?

ceu1_jpg_sdml ceu1_raw_sdml

Se eu pudesse, fotografava sempre assim, mas nem “sempre” ando com um cartão de memória espaçoso. Uso muito o arquivo JPEG  para fotos que não faço questão de edição. Quando saio com amigos, visitas e até mesmo para fotografar as minhas miniaturas. Gosto de usar o RAW quando vou fotografar alguma paisagem (nascer e pôr do sol, trilhas) ensaios fotográficos e alguns momentos de alguns eventos (casamento, aniversário..).
Porque não uso para o dia a dia? Porque o arquivo RAW não é aberto em todos os lugares e não consigo jogar nas redes sociais. Para editar minhas fotos em RAW uso o Photoshop e nele consigo criar efeitos com o arquivo sem perder a qualidade da foto.

Quando vou fotografar alguma paisagem, que nem o episódio da praia que citei no inicio da publicação, uso o RAW para mostrar para as pessoas as cores reais que a minha câmera captou naquele momento.

Eu gosto de fotografar em RAW por vários motivos;

  • Além de ver as fotos com as cores originais, o processo de edição é feito por mim e não pela câmera;
  • Eu tenho a liberdade de transformar esse arquivo na extensão que eu quiser depois que editar a foto, sem perder a qualidade;
  • O arquivo em RAW ajuda a preservar os direitos autorais da minha foto. Ele é um negativo, ou seja, a prova de que a foto é minha;
  • Ele guarda todas as informações e posso reeditar a imagem quando quiser;

Por que o JPEG não faz tudo isso?

link_jpg_sdml link_raw_sdml

Apesar de toda a tecnologia, a câmera não consegue captar com exatidão o que os nossos olhos estão vendo, afinal ela é uma máquina. Nós conseguimos captar a diferença entre tons claros e escuros, mas a câmera não. Ela consegue fazer uma “média” do ambiente de acordo com as configurações dadas.  O arquivo em JPEG vai comprimir toda essa imagem, transformando-o em um arquivo leve. Se você fotografar com o RAW (apesar de ser pesado). a câmera vai capturar, todos os tons claros, escuros e o que estiver no cenário e vai te dar a liberdade de editar isso depois.

Se você tem a opção de fotografar em RAW eu recomendo! Edito os meus arquivos com esta extensão no Photoshop e no Lightroom.

Quer mais dicas de fotografia? Consegui reunir todas as dicas que já dei aqui no blog em uma página. Lá você vai encontrar informações sobre funções da sua câmera e até mesmo dicas de edição. Acessa o blog de Fotografia aqui.

Receba as publicações por e-mail

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

35 Comments
  • lua
    outubro 3, 2016

    O Pixrl Editor não abre em Raw né?

    • Clayci
      outubro 3, 2016

      Não..
      Existem alguns programas de editores específicos que abrem essa extensão ^^
      Photoshop e Lightroom são uns deles

      Beijos

  • Mayara Rodrigues
    agosto 7, 2016

    Amei essa dica <3 pena que ainda não tenho uma câmera, mas pretendo logo ter, pois sempre amei fotografia! E que blog lindo que você tem 😀

    • Clayci
      agosto 7, 2016

      Muito obrigada Mayara <3
      Fico feliz por ter ajudado

  • Aziza Zayn
    março 28, 2016

    Eu tenho um Nikon, não fotografo muito porque nem sei como usar direito, mas esse ano resolvi que vou arregaçar as mangas e desvendar seus mistérios, Nunca ouvi falar em Raw, primeira vez hoje…sinto que vou aprender muito nesse blog…

    • Clayci
      março 29, 2016

      Qual o modelo da sua Nikon? Dependendo do modelo existe a possibilidade de fotografar em Raw sim <3

      Se precisar de ajuda é só chamar

  • Ane
    março 24, 2016

    Essa foi uma postagem de utilidade pública. Não conhecia esse formato e fiquei impressionada na diferença entre as fotos. Já vou procurar se minha câmera tem essa opção. Porque pelo que vi ela é perfeita para tirar fotos ao ar livre e de paisagem.

    • Clayci
      março 25, 2016

      Testa sim e depois me fala o que achou

  • Dai Castro
    março 24, 2016

    Eu nunca soube a exata diferença entre esses formatos, o post ajudou a esclarecer essas dúvidas. Quando tiver uma câmera bacaninha espero estudar tudo isso mais a fundo, nada como ver na prática o que a gente aprende, né? Obrigada por compartilhar mais uma dica de fotografia <33 Beijos!

    • Clayci
      março 24, 2016

      Obrigada, Dai! Fico feliz por ter gostado e ajudado

  • kamii
    março 23, 2016

    Eu tento usar o Raw quando vou fotografar coisas mais “importantes”, do tipo viagem, mas pra falar a verdade tenho a maior preguiça, em JPG eu já vou adiando a edição e vira e mexe posto ela crua, com o Raw então acabo nem abrindo a pasta hahahaha
    Tenho que melhorar nesse aspecto!

    • Clayci
      março 24, 2016

      Esse é o lado ruim do arquivo, não dá pra abrir em qualquer lugar né =/

  • Weslei de Sousa Silva
    março 23, 2016

    perfeita postagem, minha camera tem essa opção de raw mas não sabia a diferença

    • Clayci
      março 24, 2016

      Ahhh fico muito feliz por ter gostado e ajudado *_*
      Você vai perceber a diferença na hora de clicar

  • Aline - 5k Miles
    março 22, 2016

    Não conhecia esse formato!
    Vou até futucar minha câmera pra ver se tem esse formato. Tenho uma semi profissional Sony a5000

    Dá pra notar nítidamente a diferença!

    Já estou adicionando o seu blog de fotografia no meu feedly! 😀

  • Ane Reis
    março 22, 2016

    Oi Clayci =)

    Como no momento tenho uma câmera da Kodak velhinha, sempre trato as minhas fotos no Photoshop. Quando a situação melhorar quer investir em uma câmera melhor, e com certeza seus post sobre o assunto vão me ajudar bastante ^^

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias…
    @mydearlibrary

  • Luly
    março 22, 2016

    Uma das coisas mais incríveis que já vivi na vida foi fotografar em raw usando a cartela de cores para balencear depois. É incrível como ficar PERFEITO, as cores exatas, e quando a gente compara com a versão sem edição ou em outro formato até assusta, hahahaha.
    Pena que 01) os arquivos são pesados e 02) uma cartela é cara, eu só tenho uma mini cartelinha com 3 tons de cinza que já ajuda, mas queria a completona!

  • Bia Martins
    março 22, 2016

    Muito legal sua dica! Não sabia que a diferença era assim tão grande. Sõ preciso aprender a editar bem no Photoshop pra mexer mais com RAW, né?

    http://www.blogbelatriz.com
    YouTube Belatriz
    Facebook Belatriz
    Siga o blog no instagram @blogbelatriz.

  • Aninha
    março 22, 2016

    Faz uns 2 anos que só venho fotografando em RAW e fazendo a edição no Lightroom. Foi a melhor decisão que já tomei no ramo da fotografia. <3

    • Clayci
      março 22, 2016

      Concordo!! Ter o controle na edição é maravilhoso *_*

  • Bianca
    março 22, 2016

    Sempre aprendo com seus posts sobre fotografia. Não conhecia o RAW, a diferença de cores é notável, vou ver se o encontro na minha câmera.
    Beijos

  • Danielle S.
    março 21, 2016

    Nunca tinha ouvido falar nesse tipo de extensão! Quando você mostrou a comparação entre fotos jpeg e raw… Meu Deus, que diferença! Essa extensão existe em câmeras semi ou somente em profissionais?

    Um beijo! ?

    • Clayci
      março 22, 2016

      Existe em câmeras Semi sim!!
      Dá uma olhadinha no manual da sua que deve ter se for DSLR

  • SisterlyLove
    março 21, 2016

    Que legal o post Clayci. Eh meu marido que fotografa pra mim e ja ouvi ele falando de fotografar em Raw, nao entendi amuito bem.. agora faz bem mais sentido 😀

  • Lorraine Faria
    março 21, 2016

    na linha de fotografia documental na odonto (dentista na área!) também é obrigatório o RAW, o que faz todo o sentido né? duro é espaço pra taaantos mp hahhahah

  • Mani
    março 21, 2016

    dica maravilhosa!
    Eu sempre em RAW, mas nunca tinha feito uma comparativa. Adorei

    =*
    Mani Piñeiro
    @Blog_ManiPineiro

  • Bia Lourenço
    março 21, 2016

    Oi Clay, tudo bem?
    Depois que estudei fotografia nunca mais fotografei em outro formato, Raw é vida! rsrs
    A edição das fotografias fica infinitamente mais fácil.

    Bjs

  • Mari
    março 21, 2016

    E a cada dia eu aprendo uma nova… Nem sabia que o RAW existia, mas a diferença nas cores das fotos que você colocou como exemplo no post é impressionante. Vou tentar trabalhar com isso também.
    Beijos
    Mari

Previous
A 5ª Onda – Rick Yancey
RAW X JPEG – Qual usar?

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE