Ficção Científica

Os Eternos: O Legado – Amie Kaufman e Meagan Spoomer

Os Eternos: O Legado - Amie Kaufman e Meagan Spoomer

A humanidade se supera quando abre a mente para a descoberta. Quando mergulhamos nas maravilhas da curiosidade, em vez de andar direto para o objetivo que escolhemos. Para o objetivo que achamos ser o mais importante, porque é o que podemos ver. Quando nos permitimos explorar, descobrimos destinos que nem estavam em nosso mapa.
Os Eternos: O Legado (pág. 173)

Os Eternos: O Legado - Amie Kaufman e Meagan Spoomer

SOBRE A HISTÓRIA

Vamos viajar para Gaia? Uma raça alienígena- conhecida como os Eternos – deixaram uma tecnologia avançada antes de desaparecerem. Esta tecnologia pode ser a resposta para salvar o planeta Terra que está decrépito. Mia foge para este planeta em busca de qualquer material que consiga vender para salvar a sua irmã. Enquanto Jules, um estudioso britânico, parte para este mesmo planeta atrás de respostas sobre essa raça e por que deixaram essa tenologia para eles.

O que posso dizer é que os dois jovens são completamente diferentes um do outro. Eles se encontrarão em um momento de dificuldade e terão que unir forças para encontrar um templo. É claro que cada um tem o seu objetivo, Mia quer materiais tecnológicos para vender e Jules quer respostas para a sua pesquisa. Mas terão que resolver pistas e quebra-cabeças, para desvendas os segredos dos Eternos, juntos. E também terão que fugir das pessoas que estão atrás deles.

O que tínhamos era tudo que sempre tivéramos: não podíamos simplesmente abandonar o mundo que destruímos para encontrar outro.
Os Eternos: O legado (pág 65)

MINHA OPINIÃO

Eu estava bem ansiosa por essa leitura. Logo que eu vi que a Editora Morro Branco traria essa edição, fiquei bem empolgada e adicionei o livro na lista de desejados. As autoras disseram que a trama teria uma pegada de Indiana Jones com Lara Croft, porém preciso adicionar – como uma boa whovian – que também tem um pouquinho de Doctor Who.

O planeta está cheio de perigos escondidos e por mais que Mia e Jules sejam diferentes e guardem segredos, eles tiveram que trabalhar em equipe e aprenderem a confiar um no outro. Mia é determinada e não mede esforços para conseguir o que quer, tanto que no início ela cria uma antipatia por Jules ao descobrir sua verdadeira identidade. Mesmo assim, ela é leal e coloca de lado a suas opiniões para fazer o que é certo. Jules é inteligente e está no planeta por uma boa causa, no entanto, mesmo com as boas intenções é ingênuo. Ele cresceu lendo sobre Gaia e está querendo provar que a teoria do seu pai está correta para livrá-lo da prisão e não concorda com o objetivo de Mia quando descobre que ela quer roubar tecnologia para vender.

Quando você acerta a matemática pra valer, é perfeitamente alinhado. Tudo tem uma função, tudo tem um propósito, todos os elementos trabalham juntos, em harmonia. Na matemática, dá pra saber exatamente onde você está e o que é preciso para fazer dar certo.
Os Eternos: O legado (pág. 135)

CONHECENDO MAIS OS ETERNOS

Mesmo com essas diferenças, os dois jovens acabam se apaixonando. E foi isso que me desanimou um pouco. Por se tratar de uma série, acredito que as autoras poderiam ter desenvolvido melhor o relacionamento dos dois. Ficou tudo corrido e isso deixou Gaia em segundo plano. E por ser um livro de ficção científica, também senti falta de elementos e tecnologia que destacasse esse planeta do nosso. Ficou parecendo que tudo estava acontecendo na Terra e tivemos poucas informações plausíveis sobre os alienígenas.

Entretanto, preciso elogiar a escrita das autoras. Foi tudo tão bem descrito que consegui imaginar cada cena, principalmente os quebra-cabeças. Fiquei feliz em saber que futuramente teremos uma adaptação cinematográfica. Não vejo a hora de sair a continuação, mesmo com algumas coisas me incomodando, senti que a leitura foi promissora e estou confiante com a sequência. O primeiro volume de Os Eternos conseguiu abordar assuntos reflexivos como poder e ganância. A consequência de destruir nosso próprio planeta e ainda assim querer destruir os demais.

Já leram?


Leia também

Como parar o tempo – Matt Haig

Clayci

Chronos: Limites do Tempo – Rysa Walker (Vamos viajar no tempo?)

Clayci

Chronos: Viajantes do Tempo – Rysa Walker

Clayci

10 comentários

cila-leitora voraz 12 de abril de 2019 at 22:58

Oi Clayci, sua linda, tudo bem?
Também fiquei louca para ler esse livro quando vi o lançamento. Gosto muito de ficção científica. Mesmo com os problemas que o livro apresenta, parece ser um boa leitura, vou dar uma chance.
beijinhos.
cila.

Responda
Clayci 15 de abril de 2019 at 13:00

Dê uma chance sim, vale a pena <3

Responda
Beatriz Andrade 3 de abril de 2019 at 22:34

Eu simplesmente adoro esse tipo de trama, ainda não li o livro e tenho curiosidade com a leitura. Adorei ver um pouco sobre a obra através da sua resenha e também conhecer a sua opinião com a leitura. A capa está linda e a edição parece estar muito bonita também.

Responda
Ana Caroline Santos 3 de abril de 2019 at 20:57

Olá, tudo bem? Eu li um livro recente das autoras, e adorei a forma como elas trabalham. Quando a Morra Branco anunciou que ia trazer essa obra, fiquei bem ansiosa pela mesma. E sua resenha só me confirmou que irei gostar muito dela. Tem elementos que AMO, e claro que essa mistura parece ter dado muito certo. Ótima resenha!
Beijos,
http://diariasleituras.blogspot.com

Responda
Debyh 3 de abril de 2019 at 10:33

Olá,
A história parecia encaminhar para um bom caminho até a parte do romance, também acho que deveria ter levado mais tempo ou ao menos fazer mais sentido. A edição parece estar muito bonita mesmo!

Responda
Tânia Bueno 2 de abril de 2019 at 22:07

Não conhecia o livro e fiquei bastante entusiasmada para investir na leitura, é interessante que os personagens são diferentes, têm propósitos diferentes, mas motivo para estar em Gaia igual, ou seja, a prisão de entes queridos e a libertação desses.

Bjo
Tânia Bueno

Responda
Alice Lacerda Montiel 29 de março de 2019 at 09:31

Oiii Clayci

eu não entendo porque as autoras tem sempre essa pressa de acrescentar romance nas histórias, realmente sendo série dava pra fazer tudo de maneira mais gradual, o que faria com que soasse bem menos precipitado. De resto, adorei conhecer mais da história, quando ouvi que esse livro tinha uma pegada Indiana e Lara Crift já curti bastante, bom saber que é uma leitura legal e que a escrita das autoras é precisa, sabendo descrever bem cada detalhe. Não sabia que haveria adaptação, espero que sejam fiéis aos livros da série né?

Beijos

http://www.derepentenoultimolivro.com

Responda
Clayci 29 de março de 2019 at 10:02

Nossa eu também não entendo o pq.
Se é um livro único a gente até consegue relevar né? hahahahha

Responda
Larissa Dutra 28 de março de 2019 at 16:25

Olá, tudo bem? Não conhecia esse livro ainda, mas de cara a premissa me deixou curiosa, mesmo não sendo meu estilo de leitura. Adorei tua resenha e confesso que fiquei bem curiosa para ler o livro, mesmo com os pontos negativos!

Beijos,
Duas Livreiras

Responda
Karine Fernandes da costa 27 de março de 2019 at 23:18

Achei muito interessante sua interpretação e o que sentiu ao ler o livro, mas confesso que não é o tipo de leitura que eu sinta vontade de ler sabe, então vou deixar sua dica de lado mas quem sabe futuramente eu mude de opinião. Obrigada mesmo assim.

Beijos

Responda

Deixe um comentário

* Seu comentário será enviado para aprovação.

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE