Depois dos 30: Os “trinta e poucos anos” não é tão ruim quanto parece

por Clayci
16 comentários 99 visualizações

E então cheguei aos 32 anos! E apesar de não poder comemorar essa data com as pessoas que eu amo, por causa do isolamento social, estou feliz. Lembro que semanas antes de completar meus 30, passei por uma crise de identidade. Assim como a personagem Jenna do filme De repente 30, eu também acreditava que as pessoas, nessa idade, sabiam o que queriam da vida.

E preciso contar um segredo, que não é tão segredo assim, para vocês: não teve tantas mudanças desde então. Ainda não sei muito bem o que quero para a minha vida, como também estou longe de alcançar os objetivos que almejei. E como num passe de mágica, acordei com trinta e dois anos e vi que estava deitada em minha cama e tudo estava no mesmo lugar que eu deixei antes de dormir. Mas ao mesmo tempo, de forma inexplicável, algumas coisas mudaram nesse intervalo de dois anos.

Apesar de ainda não ter tanta certeza sobre o que eu quero, me sinto segura e confiante para ir atrás de respostas. Nesse intervalo eu noivei, fiz novas amizades, conheci novos lugares e adquiri novos hábitos. Eu tinha medo de ter que encarar responsabilidades e questionamentos para os quais não me sentia preparada para enfrentar. Pessoas me cobrando casamento, filhos, estabilidade, vida profissional e tudo o que a vida adulta exige. Como naqueles almoços de família, sabe? Onde aquela tia faz as perguntas mais inconvenientes e acredita estar ajudando?

Depois dos 30 anos: Parei de querer “chegar lá” e decidi investir no “aqui”.

Depois dos 30: Os "trinta e poucos anos" não é tão ruim quanto parece

E para a minha surpresa, esta cobrança não partiu das pessoas com quem eu convivo, mas de mim mesma. Passei tanto tempo preocupada em “como chegar lá” que não me dei conta de que na verdade esse lugar nem existe. O que existe é o aqui e o agora. Não é fácil olhar no espelho e imaginar a pessoa que você acreditou que se tornaria quando tinha 15 anos, contudo é possível provar para si mesma que você pode ser melhor que essa projeção.

Por isso, sou grata. Amo a mulher que me tornei, pois sei que lutei muito para conseguir libertá-la. Autoconhecimento é indispensável em qualquer etapa da vida e sei que ainda tenho muito o que aprender. Me conhecer é um processo diário e eu tenho amado fazer isto. Posso dizer com toda tranquilidade que foi depois dos 30 anos que aprendi a colocar as minhas vontades em primeiro lugar. Da mesma forma que deixei de ser tão cruel comigo mesma e parar de me culpar pelos erros passados.

Reconheço que ainda estou longe de ser uma pessoa positiva, otimista e leve. Tem dias que eu acordo desmotivada e querendo desistir de tudo, mas tenho me esforçado diariamente para reconhecer as minhas conquistas e isso me motiva a seguir em frente. Aos pouquinhos faço com que a coragem ultrapasse o meu medo.

Quero construir relações saudáveis

Estou desfrutando o bem em minha vida e correndo atrás de relações mais saudáveis. Não existe nada melhor do que ter consciência de que a vida ensina todos os dias (seja pelo lado bom ou ruim). Os desafios são diários, mas enquanto puder, lutarei para continuar em pé. Hoje eu sei que a minha voz vem daquelas que gritaram antes de mim. Por isso, quero me dar os parabéns pelos meus 32 anos.

E quer dia melhor para se comemorar? Hoje é o dia do Star Wars e assim como nos filmes aprendi a escolher bem as minhas amizades, fazer as minhas próprias escolhas e não perder tempo pensando nas chances que eu teria ou não. May the fourth be with you

“{…} É querer ser gentil com elas, mas desprezando, rosnando e lamentando não poder ter sido quem eu sou agora quando estava ocupada sendo quem eu era na época para poder chegar no agora”

Caitlín R. Kiernan

Você também poderá gostar

16 comentários

Mara Santos 11 de maio de 2020 - 19:54

Oi, Clayci. Parabéns atrasado!!!! Olha, entendo bem a tua crise dos 30, acho que quase todas nós passamos por isso… Fico feliz por ver que vc se provocou, se questionou e tirou suas lições e aprendizados. Hoje, com 38 anos, aprendi mais do que nunca a importância do aqui e agora, às vezes focamos tanto no que queremos do futuro, que esquecemos de curtir o presente e deixar a nossa marca no HOJE!!!

resposta
Clayci 14 de maio de 2020 - 17:13

Muito obrigada Mara <3

resposta
CRIS 11 de maio de 2020 - 14:23

Oi Clayci!
Em primeiro lugar parabéns pelos seus 32 anos, já passei dessa idade faz um tempo kkk. Passamos por várias fases nesse período e posso garantir que a vida não para, nos ensina e nos cobra pelo que fizemos com ela. Não estou falando isso para te assustar, mas sim porque cada aprendizado é uma barreira que quebramos, espero que conquiste seus sonhos e de verdade seja feliz. Parabéns pelo post, bjs!

resposta
Clayci 14 de maio de 2020 - 17:13

Muito obrigada Crisss <3

resposta
PS Amo Leitura 10 de maio de 2020 - 19:01

32 com carinha de 26. né more? hahaha LINDA! Mais uma vez, parabéns. Infelizmente em tempos difíceis, a gente não pode comemorar o aniversário com pessoas que amamos, mas isso tudo vai passar e será incrível. Adorei o seu texto e fico ainda mais orgulhosa por você estar orgulhosa de quem você se tornou. Você é incrível!

Beijos.

resposta
Clayci 11 de maio de 2020 - 11:57

Ahh amiga, muito obrigada <3

resposta
Michelle 8 de maio de 2020 - 11:59

Oii, que post maravilhoso, eu estou a caminho dos 30, completo esse ano e confesso estou angustiada com tantas questões, mais seu post me ajudou a ter novas perspectivas traçar novos ideais, obrigada por isso!

resposta
Clayci 11 de maio de 2020 - 11:57

Fico feliz em saber disso, de verdade

resposta
Larissa Dutra 7 de maio de 2020 - 18:07

Olá, tudo bem? Menina, tu parece ser bem mais nova, haha. Meus parabéns pelos 32 aninhos, muitas felicidades e tudo de bom na tua vida. Amei a reflexão, tu falou umas coisas que são bem verdade mesmo. Post lindo e inspirador!

Beijos,
Duas Livreiras

resposta
Clayci 11 de maio de 2020 - 11:58

Muito obrigada Lari <3

resposta
Alisson Gomes 7 de maio de 2020 - 13:04

Oi Clayci

Que post maravilhoso!! Eu ainda não cheguei aos 30, completei 29 segunda-feira, e sendo bem sincero eu tive essa crise existencial quando eu tinha 26 kkkkk depois de ouvir “Aquela dos 30” da Sandy acredite eu fiquei devastado!! Mas depois dessa crise eu repensei toda minha vida, a terapia ajudou bastante e assim como você eu decidi focar mais no agora do que no futuro e desde então me sinto mais leve, até para fazer planos futuros ficou mais fácil!!

Beijos!
Eita Já Li

resposta
Lívia Alli de Alcântara Madeira 5 de maio de 2020 - 07:55

parabens lindona! eu to fazendo 34 hoje! que os 30 e poucos continuem nos proporciando mts alegrias

http://www.tofucolorido.com.br
http://www.facebook.com/blogtofucolorido

resposta
Li Garone 5 de maio de 2020 - 04:58

Paraaabeeensss Claaaayci! Tudo de bom pra ti hj e sempre!
Eu amei o post e super me identifiquei em alguns trechos! Tô com saudades de blogar e ler teu blog só me deu mais vontades ainda ?

resposta
Ana Paula Lima 4 de maio de 2020 - 16:26

Oii!

Você parece ser tão mais nova! hehehe… Eu to quase trintando (ano que vem) e claramente, assim como você achava que De Repente 30 era a resposta de tudo… Depois dos 25 eu comecei a perceber que na verdade, é só um numero… as mudanças acontecem tão sutilmente que a gente não percebe o quanto cresceu e amadureceu ao longo dos anos… Eu acho isso muito doido ahahaha…
Gostei muito do seu texto e me fez refletir que realmente não existe isso de chegar lá… temos que ser aqui.

Parabéns pelo aniversário, texto e maturidade!

Beijinhos,
Ani.
http://www.entrechocolatesemusicas.com.br

resposta
Emy Teranishi 4 de maio de 2020 - 14:37

Antes de mais nada: parabéns pelos 32 anos!! Wow!! ?
E segundo, mas não menos importante, parabéns pelo post encorajador e inspirador!! Você transmite muita força e luz em tudo o que faz e fala e te admiro muito por isso! ?

Beijos!!!
Jardim de Peônias

resposta
Clayci 4 de maio de 2020 - 14:43

Muito obrigada Emy <3

resposta

Deixe um comentário