O que eu aprendi com a minha Retrospectiva do Spotify

por Clayci
13 comentários
O que eu aprendi com a minha Retrospectiva do Spotify

Você gosta de fazer a retrospectiva do Spotify? Não sei se é porque trabalho com fotografia, mas sempre gostei da sensação de relembrar os momentos que vivi. E concidentemente encontrei alguém que também curte reviver tais momentos. Todo ano, o Di me presenteia com um livro da nossa história. Ele guarda os momentos que passamos e registra tudo em um diário para lermos juntos.

Por isso, sempre me animo quando surge alguma retrospectiva nas redes sociais; e com o Spotify não seria diferente. A música me acompanha em tudo o que faço. Sou aquela pessoa que cria playlist para todas a situções: chorar, ler, produzir, fotografar, limpar a casa e por aí vai. E apesar de escutar sempre os mesmos artistas, esse ano quis experimentar gêneros novos e conhecer mais trabalhos.

Imaginem a minha reação ao descobrir que um dos gêneros que mais ouvi esse ano foi o Funk Carioca? Já fui aquela pessoa que criticava esse estilo musical; tinha preconceito e só conseguia reclamar e julgar quem curtia. Escutei tanto, que criei até uma tag literária inspirada no estilo: Funk Literário.

Minha Playlist de 2020 e os podcasts que mais ouvi em 2020

Definitivamente 2020 foi uma caixinha de surpresas. Nunca fiquei tanto tempo dentro de casa e foi o Spotify que fez meu ano ser um pouquinho mais leve. Saindo um pouco do contexto musical, 2020 me permitiu ponderar sobre vários assuntos, que antes eu não demonstrava interesse. Viver em sociedade não é fácil. Lidar com pessoas que são, pensam, agem e gostam de coisas diferentes é desafiador. Mas essa é graça, não?! Ter a liberdade para defender o que acreditamos e escolher aquilo que acharmos ser melhor pra gente.

Por incrível que pareça, encontro muito preconceito no mundo literário. Vejo pessoas criticando gostos e julgando aqueles que pensam diferente. Com a música é a mesma coisa. Por isso, vamos curtir aquilo que nos faz bem! E na minha retrospectiva eu fui de Billie Eilish (a mais ouvida) à Tati Zaqui e AMO.

Café com Crime: Um podcast onde você pode ser o aficcionado por crimes reais que você é sem julgamentos.

Dicionário Feminista: Desmistificando termos através do dicionário da língua portuguesa.

Mamilos: Jornalismo de peito aberto.

Pitoresca: Diálogos semanais sobre vivências que nos convidam a aprender, trocar e nos divertir.

Já fez a retrospectiva do Spotify? Qual foi o artista mais tocado?

Você também poderá gostar:

13 comentários

Sara 3 de dezembro de 2020 - 19:56

Também sou muito fã das retrospetivas do Spotify! Foi muito curioso comparar os resultados deste ano com 2019 – que viagem! O meu artista mais ouvido foi Mishlawi (:
Concordo muito com o que diz! Cada um gosta do que gosta, e devemos ouvir o que nos apetece e nos faz sentir melhor!

resposta
Clayci 5 de dezembro de 2020 - 15:14

<3

resposta
Silvana Crepaldi 3 de dezembro de 2020 - 16:40

Olá, Clayci.
Acredita que não sou fã de ouvir musicas. Prefiro muito mais um silencio hehe. Só tenho uma conta no Spotify para ouvir podcast de um grupo de amigas blogueiras hehe.

Prefácio

resposta
Clayci 5 de dezembro de 2020 - 15:09

ADOROOOO podcast hahahah

resposta
Emerson 3 de dezembro de 2020 - 15:21

Interessante a retrospectiva. Como nossa visão e nossos conceitos mudam no decorrer dos anos né?

Bom fim de semana!

Jovem Jornalista
Instagram

Até mais, Emerson Garcia

resposta
Carol Justo 3 de dezembro de 2020 - 00:43

eu amei esse post, o meu genero mais ouvido também o funk carioca, nunca ninguém imaginaria isso de mim kkkkkkk logo eu, a roqueirinha do rolê, o rock ficou em 5º lugar
também ouvi muito pagode, genero que eu detestava até ano passado, 2020 e suas loucuras kkkk

meu podcast mais ouvido foi quinta misteriosa, também de true crime, amo demais, não conhecia esse café com crime, mas vou dar uma chance

beijos
Carol Justo | Justo Eu?!

resposta
Clayci 5 de dezembro de 2020 - 15:09

HAHAHAHAH esse ano aproveitamos a quarentena pra colocar a bunda lá no chão

resposta
luma 2 de dezembro de 2020 - 22:38

aii que legal seu post, quero fazer a minha retrospectiva tbm
adorei esse podcast dos mamilos, já vou ver
http://www.mundodasmulheresbrasil.com

resposta
Clayci 5 de dezembro de 2020 - 15:10

Ele é incrível Luma <3

resposta
Books House 2 de dezembro de 2020 - 19:15

Ei, Clayci, tudo jóia? Já vou fazer uma confissão aqui, o seu nome é tão diferente, e parece ser daqueles “unissex”. Então fui dar uma fuxicada no sobre e achei você super sincera! Enfim, músicas são realmente uma das maravilhas do mundo, né? Elas conseguem nos fazer sentir tantas coisas, e as vezes até parecem que compreendem o que estamos sentindo! E sim, em diversos meios tem muito preconceito envolvido, principalmente no ramo musical. E eu acho incrível quem sabe respeitar que gostos são diferentes, e tá tudo bem! Eu particularmente sou apaixonada por solos de piano. Beijos.

Books House

resposta
Clayci 5 de dezembro de 2020 - 15:10

Piano é maravilhoso <3
Muito obrigada

resposta
Laura 2 de dezembro de 2020 - 16:19

Oi, Clayci!
Eu também amo retrospectivas, mas a minha do Spotify se refere só ao comecinho do ano quando eu trabalhava e pagava a assinatura haha.
Também ouço de tudo, só funk e sertanejo que não curto muito. Acho isso de preconceito nada a ver, a gente precisa normalizar o gosto por coisas bobas. Nem toda música que a gente gosta vai ganhar um Grammy, nem todo livro muda sua vida e nem todo filme é digno de Oscar. Às vezes tudo que a gente precisa é de algo pra nos distrair, não é?

Estante Bibliográfica

resposta
Clayci 5 de dezembro de 2020 - 15:11

Ai Laura nem me fala
esse ano tive que cortar várias assinaturas BUAAA
esperoque 2021 seja um ano melhor <3

resposta

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar a sua experiência. Aceitar

Privacidade