Naondel – Maria Turtschaninoff

por Posted on 11 Comments 3 min. de leitura 47 visualizações

Naondel acompanha 7 mulheres que, por uma razão ou outra, convivem em um harém de um homem muito poderoso e cruel. O livro traz 40 anos de dor e sofrimento; e segue todas as mulheres que foram prejudicadas por este homem. Caso não tenha lido, fiz a resenha do primeiro livro “Maresi” aqui no blog.

Mais sobre a história de Naondel;

Kabira é a mais velha das três irmãs e é mantida pela magia da fonte de Anji. Quase ninguém acredita no poder dessa fonte, mas Kabira conhece e sabe da importância dela. No entanto, quando jovem, acaba se apaixonando por um rapaz e revelando informações que não poderiam cair em mãos erradas. Esse jovem, chamado Iskan, também era fascinado pelo poder de Anji. Mas ao contrário de Kabira, ele estava pronto para controlá-lo e fazer o uso de forma indevida desse poder. Seu plano era se casar com Kabira e tirar a sua família do caminho. Infelizmente deu certo e desde então, ele reúne poder e mantém mulheres como escravas. Segundo Iskan, as mulheres só possuem dois propósitos: dar à luz aos seus herdeiros e satisfazer as suas necessidades sexuais.

Naondel - Maria Turtschaninoff

A história se passa no palácio de Ohaddin; quem vê por fora imagina que se trata de um ambiente perfeito, porém não faz ideia de que a única função das mulheres é obedecer. Todas as mulheres que moram nesse palácio foram trazidas de terras distantes contra a sua vontade. Não vou entrar em detalhes sobre cada protagonista, mas se você leu Maresi, nessa trama vamos conhecer o passado das mulheres que fundaram a ilha de Menos. Temos uma sacerdotisa, uma manipuladora de sonhos, uma guerreira, uma vidente, uma marinheira, uma serva, uma sobrevivente e um sacrifício.

Contém vários gatilhos da história

Eu já fiz a resenha do primeiro livro “Maresi” aqui no blog. Nessa resenha eu comentei que apesar de algumas cenas pesadas, a leitura foi agradável porque foi narrada na perspectiva de uma criança. Ainda que Maresi morasse na Abadia, a pequena não teve um passado traumatizante como as outras noviças. Ela teve a sua inocência preservada e foi aos poucos conhecendo a realidade e amadurecendo os seus pensamentos. Por isso, eu não estava preparada para o choque que seria Naondel.

Foi uma leitura deprimente, e angustiante. Naondel é cheio de emoções, porém mesmo com cenas tão pesadas, me vi envolvida com a história de cada mulher. Elas tinham talentos diferentes e, não obstante do sofrimento, encontravam apoio uma nas outras. Então é bom deixar claro que esse livro possui várias cenas de estupro, aborto forçado, suicídio e escravidão.

Naondel - Maria Turtschaninoff

Poder e Influência

Eu estava comentando com uma amiga que mesmo não gostando de alguns vilões, até agora, nenhum havia conseguido me causar tanto ódio. Mas como sempre existe uma primeira vez, posso dizer que Iskan foi o personagem mais cruel que encontrei na literatura até agora. Digo isso, porque mesmo com todos os poderes, ele foi um dos antagonistas mais realistas que me deparei. Todas as crueldades cometidas por ele, não tinha nada a ver com o poder conquistado, mas sim com o fato de que ele era muito poderoso e influente.

Iskan já tinha o controle de tudo, porém sempre buscava um meio de conquistar mais autoridade e maneiras de menosprezar todos que o cercavam. E usava as mulheres de acordo com o seu humor. Ele perseguiu as mulheres que não tinham pelo que lutar. Realmente fiquei enojada com estas cenas. Todavia foi uma leitura importante, mesmo com todo o sofrimento, vamos conhecer o legado deixado pelas mulheres que lutaram por um futuro, e isso me fez chorar.

Naondel Book Cover Naondel
As Crônicas da Abadia Vermelha # 2
Maria Turtschaninoff
Fantasia
Morro Branco
416

Segundo volume da trilogia AS CRÔNICAS DA ABADIA VERMELHA, um visceral e independente prelúdio de Maresi que apresenta a história das fundadoras da Abadia.

Para imaginar uma utopia é preciso conhecer o horror.

No opulento palácio de Ohaddin, um lugar envolto em uma falsa atmosfera de perfeição, mulheres tem uma única função: obedecer.

Elas são trazidas de terras muito distantes e aprisionadas em um harém por um homem perigoso, cuja misteriosa magia lhe dá controle sobre a vida e a morte.

Uma sacerdotisa. Uma manipuladora de sonhos. Uma guerreira. Uma vidente. Uma marinheira. Uma serva. Uma sobrevivente. Um sacrifício.

As mulheres precisam superar suas desconfianças para entender seu verdadeiro poder e conseguir escapar. Mas a jornada para a liberdade tem um alto custo, tanto para aquelas que partem como para as que são deixadas para trás.

Um hipnotizante e vívido olhar sobre um mundo de violência sexual, opressão e exploração, e as mulheres que se recusaram à aceita-lo. Esta é a sua história. Ouça suas vozes. Nunca se esqueça.

Receba as publicações por e-mail

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 Comments
  • milca abreu
    agosto 11, 2019

    adorei a premissa do livro. nós temos gostos literários bem parecidos. dei uma lida na resenha do volume 1 e fiquei bem interessada
    ótima resenha a sua, parabéns!!

    • Clayci
      agosto 12, 2019

      Fico tão feliz em saber disso.
      Se der uma chance para essa trilogia, me diz depois o que achou <3

  • Beatriz Andrade
    agosto 9, 2019

    Eu lembro da sua resenha sobre o primeiro livro, eu estou curiosa com os dois, certeza que vai ser uma leitura bem difícil para mim, mas eu quero muito ler. Ah, adorei a cara nova do blog <3

  • Ana Caroline Santos
    agosto 6, 2019

    Olá, tudo bem? A leitura do volume 1 está entre minhas metas desse ano, mas se surpreendi em saber que nesse segundo temos momentos de gatilhos. Terei que ver com calma agora. Sobre vilões, eu sempre tive apego enorme nas histórias de odiá-los, ou amá-los, e espero que nessa leitura consiga ter esse carrossel de emoções çahhaçsa
    Ótima resenha e fotos!
    Beijos

    • Clayci
      agosto 9, 2019

      O primeiro, apesar de sabermos um pouco o que acontece, é mais leve. A protagonista é ingênua e mantem isso a história toda =)

  • PS Amo Leitura
    agosto 6, 2019

    Já li a resenha do livro anterior e curti muito. Vendo a forma como você narrou sobre esse, fiquei realmente curiosa para conferir mais sobre essa história. Acredito que por um personagem causar ódio, deve ser uma história e tanto!

  • Ana
    agosto 3, 2019

    Caramba, parece que a ideia da capa é a mesma do palácio da história, parecer que tudo é perfeito e lindo ali dentro, mas na verdade é algo bem triste e patriarcal. Adorei a premissa e com certeza vou tentar ler!

    • Clayci
      agosto 6, 2019

      <3 Acredito que vc vai gostar da discussão do livro, Ana.

  • Bianca Ribeiro
    agosto 2, 2019

    Clayci, sou uma pessoa adepta da sinceridade e posso dizer com toda certeza que eu leria o primeiro, como já venho querendo, mas eu não sei se conseguiria ler, pelos gatilhos e pela narrativa, acho que eu teria serios problemas com esse livro e el me traria problemas, sabe?
    Mas de qualquer forma eu adorei a resenha e suas fotos estão perfeitas como sempre! <3

    • Clayci
      agosto 6, 2019

      Eu ão te julgo por isso rs.
      Foi um choque o segundo livro. Por isso é sempre bom avisar dos gatilhos <3

  • Michelle Russo
    agosto 2, 2019

    Achei a temática escolhida para a obra interessante, por abordar um assunto muito forte talvez não realizaria leitura no momento, mais gostei muito da apresentação feita no posto do livro que no meu caso é uma novidade, não o conhecia e fiquei feliz em ter mais uma dica!

Previous
Recebi a cartinha de Hogwarts {o que aprendi com A Pedra Filosofal}
Naondel – Maria Turtschaninoff

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE