Comportamento

Minhas 5 melhores leituras do ano e o que aprendi com elas

Minhas 5 melhores leituras do ano e o que aprendi com elas
Vocês já pararam para pensar nas melhores leituras que fizeram esse ano? Nem acredito que já estamos em novembro! Ao contrário do ano passado, não estabeleci nenhuma meta de leitura pare 2018. E mesmo assim consegui ler 58 livros (até o dia dessa publicação) e estou extremamente satisfeita com o resultado. Principalmente porque este ano consegui ler mais livros de gêneros que não estou acostumada a ler. Li mais livros de ficção científica, sobre política e distopia. Fantasia continua sendo o meu gênero favorito, mas foi bom sair da minha zona de conforto. Também li mais mulheres e achei isso incrível! Um dos meus projetos para 2019 é continuar lendo mais mulheres e pretendo incluir mais nacionais nesse objetivo. Sei que o ano ainda não acabou, mas como já li bastante decidi eleger as minhas 5 melhores leituras e o que aprendi com cada uma delas. Juro que não foi planejado, contudo na hora da seleção – mesmo pensando só na história – escolhi 5 autoras (olha que maravilhoso). Vamos lá?

1- A vida compartilhada em uma admirável órbita fechada – Becky Chambers

Sinopse: Lovelace já foi a Inteligência Artificial responsável pelo funcionamento da nave espacial Andarilha no passado. Após uma reinicialização completa, ela acorda em um novo corpo e sem nenhuma memória do que veio antes. Enquanto descobre sua essência e aprende a se virar em um universo repleto de artimanhas e novidades, ela faz amizade com Sálvia uma engenheira empolgada com os desafios que se colocam à sua frente. Juntas, Sálvia e Lovelace vão descobrir que não importa qual seja o tamanho do espaço, duas pessoas podem preenchê-lo. Tem resenha de A vida compartilhada em uma admirável órbita fechada aqui no blog. Eu gostei desse livro por vários motivos, mas a principal razão é a forma com que a autora desenvolve os seus personagens. É um livro de ficção científica com vários elementos para quem gosta do gênero. Temos alienígenas, viagens espaciais e inteligências artificiais. No entanto, a autora usa a sua habilidade para explorar questões que enfrentamos em nosso dia-a-dia. A autora explora e critica várias questões como escravidão, exploração de trabalho infantil, gêneros e sexualidade, solidão, propósitos e o que significa ser um individuo. O livro fala sobre amizade, superação, sobrevivência, força feminina e aceitação

O que eu aprendi com o livro A vida compartilhada em uma admirável órbita fechada?

Assim como Lovelace, a protagonista da história, aprendi que ter um propósito na vida é incrível, mas que não podemos depender dele para viver. Está tudo bem se você não saber qual é o seu propósito, o importante é fazer o seu melhor. Também aprendi que não precisamos nos encaixar em um padrão para sermos felizes.

2 – Bem-vindos ao Paraíso – Nicole Dennis-Benn

Minhas 5 melhores leituras do ano e o que aprendi com elas
Sinopse: Em um resort luxuoso nas belas praias de areia branca da Jamaica, Margot luta para manter Thandi, sua irmã mais nova, na escola. Ensinada desde pequena a usar o corpo para sobreviver, ela está determinada a proteger Thandi do mesmo destino. Mas quando a construção de um novo hotel ameaça sua vila, Margot enxerga uma oportunidade de independência financeira e a chance de admitir um segredo chocante: seu amor proibido por outra mulher. Tem resenha de Bem-vindos ao paraíso aqui no blog. Esse livro foi um tapa bem dado na minha cara. O livro aborda questões como prostituição, lesbofobia, racismo, estupro, opressão e misoginia. Eu realmente saí da minha zona de conforto e sofri com várias situações da história. Foi uma leitura difícil e ao mesmo tempo instigante. A autora conseguiu se destacar não só no enredo, mas também na linguagem única. Ela usou diálogos em patoá entre seus personagens e isso fez toda a diferença na leitura.

O que eu aprendi com o livro Bem-vindos ao Paraíso?

É um livro reflexivo e dá para tirar várias lições de vida. Teve alguns momentos em que eu tive que pausar por achar a descrição forte a ponto de mexer com o meu psicológico. Mas o que realmente aprendi, ainda mais nesse período em que estamos vivendo, foi que os oprimidos se tornam opressores com facilidade, por acreditarem ser a única forma de se sentirem no controle da situação.

3 – A guerra que me ensinou a viver – Kimberly Brubaker Bradley.

Minhas 5 melhores leituras do ano e o que aprendi com elas
Sinopse: Após uma infância de maus-tratos, Ada finalmente recebe o cuidado que merece ao ter seu pé operado. Enquanto tenta se ajustar à sua nova realidade e superar os traumas do passado, ela se muda com Jamie, lady Thorton e Susan — agora sua guardiã legal — para um chalé em busca de um recomeço. Com a guerra se intensificando lá fora, as adversidades batem à porta: o racionamento de alimentos é uma preocupante realidade, e os sacrifícios que todos devem fazer em nome do confronto partem corações e deixam cicatrizes. Tem resenha de A guerra que ensinou a viver aqui no blog. Da mesma forma que eu me emocionei com o primeiro livro (A guerra que salvou a minha vida), Ada me deixou com vontade de abraçá-la. Adoro histórias com a Segunda Guerra Mundial como pano de fundo, mesmo sabendo que vou chorar muito. Elas são ideais para nos fazer refletir e quando são narradas por crianças, as histórias ficam ainda mais delicadas.

O que eu aprendi com o livro A guerra que me ensinou a viver?

Usarei o quote da própria personagem para responder essa pergunta: É possível saber um monte de coisas e mesmo assim não acreditar em nenhuma delas. Ada aceitava as coisas como eram, porque acreditava que aquele jeito era o certo. E ver ela tendo contato com um lar de verdade pela primeira vez, fez com que me apaixonasse por sua determinação. Família não precisa ser de sangue, mas de alma. Empatia é a palavra chave dessa história.

4- Vulgo Grace – Margaret Atwood

Minhas 5 melhores leituras do ano e o que aprendi com elas
Sinopse: Inspirado num caso real, Vulgo Grace conta a trajetória de Grace Marks, uma criada condenada à prisão perpétua por ter ajudado a assassinar o patrão e a governanta da casa onde trabalhava, na Toronto do século XIX. Com uma narrativa repleta de sutilezas que revelam um pouco da personalidade e do passado da personagem, estimulando o leitor a formar sua própria opinião sobre ela, Atwood guarda as respostas definitivas para o fim. Afinal, o que teria levado Grace Marks a cometer o crime? Ou será que ela estaria sendo vitima de uma injustiça? O meu primeiro contato com a autora foi através dessa série que está disponível na Netflix. Eu já falei sobre a série Alias Grace aqui no blog e só li a obra depois de assistir a adaptação. Uma das minhas metas ano que vem, é ler mais livros da Margaret Atwood. É incrível como este livro trabalha inúmeras perspectivas.

O que eu aprendi com o livro Vulgo Grace?

Temos uma protagonista misteriosa nessa história. Mas a autora deixa claro que naquela época as mulheres não tinham nenhum controle direto sobre os procedimentos legais e seus julgamentos eram submetidos a ideologias e visões masculinas. E se você para pra refletir a respeito, perceberá que não mudou muita coisa de lá pra cá.

5 – Os seis Finalistas – Alexandra Monir

Minhas 5 melhores leituras do ano e o que aprendi com elas
Sinopse: Mudanças climáticas tornam nosso planeta inabitável, as grandes cidades do mundo estão debaixo d’água. Num último esforço para encontrar um novo lar para a humanidade, a Missão Especial mais audaciosa da história é lançada: a colonização de Europa, uma das luas de Júpiter. Agora, no Centro de Treinamento Espacial Internacional (CTEI), 24 adolescentes brilhantes foram recrutados e se preparam para disputar seis vagas na equipe que deixará para sempre a Terra carregando o futuro da raça humana. Tem resenha de Os seis finalistas aqui no blog. Esse livro foi uma grande surpresa para mim porque não esperava me surpreender tanto com essa ficção. Confesso que foi impossível não imaginar a veracidade da história, tendo em mente a situação real em que vivemos (nossas constantes adversidades com o meio ambiente). Foi por isso que gostei da forma com que a autora trabalhou a trama e desenvolveu os personagens principais.

O que eu aprendi com o livro Os seis finalistas?

Tem uma parte do livro em que um dos personagens fala que você só se dá conta de como está envolvido com o lugar de onde é, quando ele é tirado de você. E isso é muito real! Essas foram as minhas melhores leituras do ano. E você? Já leu algum desses livros que citei aqui? Quais foram as suas melhores leituras do ano?
Minhas 5 melhores leituras do ano e o que aprendi com elas
salve esse PIN!

Leia também

O dia em que todo mundo resolveu ser coach

Clayci

Piercing no Septo

Clayci

Eu deixei de acompanhar o seu blog porque…

Clayci

53 comentários

Camisa Soares 30 de novembro de 2018 at 02:01

Muito bom! Seu blog é muito bom mesmo, estou amando ler os seus artigos..

Já salvei seu Blog em meus favoritos.

Estou amando seu blog ?? ..

Responda
Debyh 27 de novembro de 2018 at 22:19

Olá,
Antes de mais nada gostei muito do formato do post. Gosto de livros que te trazem algo, principalmente quando nos faz pensar. Sobre o livro de scifi não imaginava que os temas seriam assim tão abragente, confesso que agora ele me chamou mais a atenção. Já ouvi falar que A guerra que salvou a minha vida é bem interessante e saber que o outro segue a mesma linha me faz querer ler algo da autora.

Responda
Clayci 28 de novembro de 2018 at 15:13

Acho que os de Scifi são os que mais aprendo hahaha
Espero que consiga ler *_* e gostar das histórias.

Beijos

Responda
cila-leitora voraz 26 de novembro de 2018 at 23:15

Oi Clayci, sua linda, tudo bem?
Eu já vi muitas postagens de livros favoritos do ano, mas a sua tem um tema que nunca vi ser abordado antes: mulheres. E o mais importante: o que essas mulheres lhe ensinaram com suas histórias. Estou louca para ler a guerra que me ensinou a viver. Os outros eu não conhecia, mas já anotei algumas dicas. Adorei sua postagens.
beijinhos.
cila.

Responda
Clayci 28 de novembro de 2018 at 15:33

Ahhh estou bem e você?
Eu gostei muito desses livros e espero que consiga ler algum deles.. e claro se apaixonar pela história tbm <3

Beijos

Responda
Larissa Xavier 26 de novembro de 2018 at 18:33

Olá,
Eu ainda não li nenhum deles. Mais estou bem curiosa para ler a guerra que me ensinou a viver apesar de ainda não ter lido o primeiro, os outros livros quero ler também mais não é prioridade assim. Gostei dos seus favoritos eles estão na minha lista de desejos espero ter e ler eles em breve

Responda
Clayci 28 de novembro de 2018 at 15:35

Muito obrigada Lari <3

Responda
Thalita Ariane 26 de novembro de 2018 at 10:47

Olá!
É tão maravilhoso ler livros que nos ensinam algo, deixam uma lição de vida que levaremos para a vida toda. Acredito que a literatura pode mesmo ser transformadora.
Não li nenhum dos livros que você citou, mas A Guerra que me ensinou a viver já está na minha lista.
Ótimas indicações!
Bjs.

Responda
Clayci 28 de novembro de 2018 at 15:39

Muito obrigada Thalita <3

Responda
Dayhara Ribeiro Martins 26 de novembro de 2018 at 01:01

Que dificil escolher apenas cinco, né? Também colocaria Bem-vindos ao paraíso em minha lista, não só pela questão da representatividade, mas porque a autora aborda de maneira muito sensata temas bastante sérios e que até então eu nunca tinha lido sobre, isso instiga muito o leitor!

Responda
Clayci 26 de novembro de 2018 at 08:49

Sim, a autora foi clara e objetiva. <3

Responda
Ana Caroline Santos 25 de novembro de 2018 at 11:57

Olá, tudo bem? Ah que legal ver quais foram suas melhores leituras do ano. Infelizmente, ainda não li nenhum dos citados, mas tenho planos para 1 ou 2 deles hehehee Acho fantástico quando as pessoas falam que leram mais autoras mulheres do que homens, porque isso é uma coisa tão comum pra mim (ler mais autora mulher) que às vezes esqueço que posso ser exceção, mas aos poucos as coisas estão mudando <3 Espero que 2019 você também tenha ótimas leituras! 58 livros lido é bastante coisa, por isso parabéens e que leia mais e mais 🙂
Beijos,
http://diariasleituras.blogspot.com.br

Responda
Clayci 26 de novembro de 2018 at 08:56

Eu passei a me atentar mais sobre as escolhas de autores, quando fui arrumar a minha estante e me dei conta de que a grande maioria eram de homens.
Não que isso seja problema, tem vários autores que amo e sou fã. Mas poxa, pq não mulheres? Ai passei a buscar mais titulos e estou amando

Responda
Maria Luíza Lelis 24 de novembro de 2018 at 23:06

P. S: Esqueci de comentar, mas amei as lições que você tirou de cada um dos livros. Leituras que despertam reflexões e que nos trazem lições são sempre gratificantes. Fiquei muito feliz mesmo por ver que esses livros foram leituras que agregaram de alguma forma.

Responda
Maria Luíza Lelis 24 de novembro de 2018 at 23:03

Oi, Clayci! Tudo bem?
Esse ano passou muito rápido né? Eu ainda não parei para pensar certinho nas melhores leituras que fiz esse ano, porque ainda estou com alguns para ler que tenho expectativas bem altas. No entanto, adorei os seus, principalmente porque alguns deles estão na minha meta de leitura.
Ano passado eu li O conto da aia e amei muito, então, estou curiosa para ler Vulgo Grace e outros livros da Margaret Atwood. Além dele, quero muito ler A guerra que salvou a minha vida e Uma longa viagem a um pequeno planeta hostil, então, fiquei feliz de ver que as continuações dos dois estão na sua lista de melhores leitura do ano. Por fim, também quero ler Os seis finalistas.
Ou seja, adorei sua lista de favoritos e fiquei ainda mais animada para ler esses livros.
Beijos!

Responda
Clayci 25 de novembro de 2018 at 10:35

Esse ano passou rápido demais!!!!
Pensei que iria conseguir aproveitar bastante promoção com os títulos da Atwood, mas fiquei só na expectativa mesmo hahaha

Espero que consiga dar uma chance para Os seis finalistas <3

Responda
Luana Souza 24 de novembro de 2018 at 13:14

Nossa Clayci, que post lindo. 2018 foi um ano magnífico de leituras para mim, e me vi com vontade selecionar os cinco melhores. Com certeza vários títulos da DarkSide estariam inclusos, em especial Leve-me Com Você. Estou para voltar a ler A vida compartilhada em uma admirável órbita fechada e ansiosa para saber como a história termina. Mas o ano ainda não acabou, ainda dá tempo 🙂
As fotos estão lindas, moça!

Responda
Clayci 24 de novembro de 2018 at 20:14

Eu também amei a leitura de Leve-me com você.
Não tinha lido sinopse, nem nada e fui surpreendida com a história e os personagens
Fiquei SUPER apaixonada *_*

Obrigada
Beijos

Responda
Karine Fernandes da costa 24 de novembro de 2018 at 12:38

Que post mais linda, que fotos mais maravilhosas estou realmente apaixonada, e a ideia do post também é muito interessante, não i nenhum dos livros, conhecia alguns e gostei mesmo da forma como cada um deles mexeu com você.

Beijos

Responda
Clayci 24 de novembro de 2018 at 20:16

Muito obrigada Karine <3

Responda
Amanda Moresco 23 de novembro de 2018 at 19:31

Ahh que lindo isso! Como é bom olhar para trás e ver tudo o que aprendemos, seja com livros, filmes, pessoas, enfim… também tem uns livros que li esse ano que marcaram, e foram um divisor de águas na minha vida <3 e o mais legal é reconhecer tudo isso! Parabéns!

Responda
Clayci 24 de novembro de 2018 at 20:42

Ahh muito obrigada Amanda <3

Responda
Amanda Moresco 23 de novembro de 2018 at 19:31

Ahh que lindo isso! Como é bom olhar para trás e ver tudo o que aprendemos, seja com livros, filmes, pessoas, enfim… também tem uns livros que li esse ano que marcaram, e foram um divisor de águas na minha vida <3 e o mais legal é reconhecer tudo isso!

Responda
Inajara 23 de novembro de 2018 at 00:34

Olá!
Achei super legal de como tu fez o teu post, não só mostrando os livros que tu curtiu ler neste ano, mas também mostrando o que aprendeu com eles, é interessante ver o impacto da leitura na pessoa, faz a gente ficar curioso em se aventurar nas páginas também… Dos que listou, estou bem curiosa com o Vulgo Grace, até porque também tem a série da Netflix e aquele “baseado em fatos reais” que sempre atrai a gente rsrsrs

bjs

Inajara

http://www.vintageandgeek.com.br

Responda
Clayci 23 de novembro de 2018 at 08:21

hahah esses “baseados em fatos reais” é uma tentação, né?

Responda
Gislaine Motti 22 de novembro de 2018 at 21:53

Oi, Clayci! Tudo bom?

Acho que ano que vem vou seguir sua ideia e não estabelecer metas. Já tem alguns anos desde que eu não consigo me dedicar tanto quanto gostaria e acabo me frustrando por não alcançar o volume que desejava. Mas, como seu post bem mostra, qualidade vem muito acima de quantidade!
Alguns dos seus favoritos eu conhecia por nome, mas devo admitir que não li nenhum deles ainda. “Bem-vindos ao paraíso” foi aquele cuja sinopse mais me impactou – logo, o que mais me deixou ansiosa para ler.
Obrigada pelas indicações e, por último, que fotos de dar inveja, hein?! Parabéns!

Abraços,
Gislaine Motti | Literalize-se

Responda
Clayci 23 de novembro de 2018 at 08:23

Bem-vindos ao paraíso foi um tapa na minha cara! Gostei muito da história

Responda
22 de novembro de 2018 at 12:47

Oi Clayci!
Ah que lista mais linda! E 58 é livro pakas!!! ahaha
Eu não li (ainda) nenhum desses que foram seus favoritos, mas já posso adiantar que você me deixou com vontade de chegar em casa e pegar A Guerra que me ensinou e viver e começar a ler imediatamente! ehehe Li o primeiro no começo do ano e me apaixonei, pela história, pelos personagens, tudo mesmo! Comprei o segundo na bienal e na correria, acabei não lendo ainda.
A vida compartilhada… e o primeiro volume dele ainda estão na minha lista de desejos, vou ver se consigo eles na Back fraude, digo, friday… ehehe E também quero comprar Vulgo Grace!
Eu não tinha dado muita bola para Os 6 Finalistas até ler esse post. Ok, já tenho livros demais na lista de desejos… rsrs
xoxo

Responda
Clayci 22 de novembro de 2018 at 18:46

Ahh eu gostei tanto de Os Seis finalistas, não vejo a hora de sair a continuação aqui

Responda
Luly Lage 22 de novembro de 2018 at 12:34

Eu li resenha de “A guerra que salvou minha vida”, mas não sabia da continuação… Também amo histórias que tem a Segunda Guerra como pano de fundo, apesar da angústia que elas trazem, com razão…. Mas é bom a gente ter essa visão, mesmo fictícia, de tudo o que passou pra não deixar se repetir, ou pelo menos tentar.
Agora que VRAU foi esse da sua lição tirada de “A vida compartilhada em uma admirável órbita fechada”, hein? Pô… Tô aqui até agora digerindo, pensando no meu propósito, pensando no que tô disposta a fazer pra chegar nele, pensando se estou vivendo nesse trajeto. Um tapa de leve, mas bem dado, na cara!
AMEI que sua seleção acabou sendo toda de autoras! Amei, amei, amei!

Responda
Clayci 22 de novembro de 2018 at 18:47

Ahhh esse livro A vida compartilhada em uma admirável órbita fechada é maravilhoso amiga =D

Responda
Ruan Morais - Blogando Cultura 22 de novembro de 2018 at 10:41

Socorro! Quantos livros lidos durante o ano, hein? HELP! haha. Bom, eu não costume de ler, inclusive, nunca nem vi esses que você publicou, acredita? Se eu ler 5 livros no ano, é muito, sem exagero 🙁 Mas é tão bom quando aprendemos algo com a história, né? Um aprendizado que levamos pra vida inteira. Achei show!

Responda
Clayci 22 de novembro de 2018 at 12:47

hahaha eu li bastante esse ano, mas existem pessoas que leram mais do que isso ainda hauhauhauhuauhuah
Mas simmmmm.. é muito bom quando aprendemos com as histórias.

Responda
Rebeca 22 de novembro de 2018 at 00:11

Oii Clayci!! Muito legal você divulgar os livros mas também comentar os aprendizados. EU TO CHOCADA QUE VOCE LEU 58 LIVROS! Todo ano eu aumento a minha meta de leitura e todo ano eu fico na mesma, um livro por mês HAHA. Fiquei curiosa pra ler o Vulgo Grace, não cheguei nem assistir no Netflix. =) Beijo

Responda
Clayci 22 de novembro de 2018 at 09:33

Oi Rebeca <3
Então, eu li bastante mesmo.
Mas confesso que esse ano fluiu melhor, justamente por não ter colocado meta e não ter me cobrado tanto rs
Quando puder assista Alias Grace sim *_*

Responda
Gabrielle Cavalcanti 21 de novembro de 2018 at 19:42

Fiquei curiosíssima para ler o Bem-vindos ao Paraíso. Eu queria ter lido mais livros esse ano, to tentando compensar o tempo perdido nesses dois últimos meses.

Responda
Clayci 22 de novembro de 2018 at 09:37

Ahhh assim que tiver oportunidade dê uma chance para esse livro <3
Vale super a pena

Responda
Aléxia Macêdo 21 de novembro de 2018 at 19:01

Oi Clayci, quanto tempo que não venho no seu blog :O E ele está lindo demais, amei! Como sempre, você faz posts incríveis e eu adorei conhecer mais sobre esses livros, especialmente porque ainda não li nenhum deles. Achei bem inspirador tudo que você escreveu sobre as lições acerca dos livros, isso é muito bom, quando sentimos que uma história conseguiu mais do que entreter, conseguiu nos ensinar algo importante!

Responda
Clayci 22 de novembro de 2018 at 09:38

Ahh que saudades de vc por aqui. Fiquei super feliz com a sua visita e muito obrigada <3

SIMMMM
Não tem sensação melhor, quando a leitura consegue transmitir tantas coisas boas, né?

Responda
Dai Castro 21 de novembro de 2018 at 14:05

Eu estou tão desapegada de metas de leitura que nesse exato momento eu nem sei quantos livros eu li esse ano. Li muito menos que o ano anterior, mas foram leituras tão boas em sua grande maioria, me trazendo boas reflexões ou apenas, diversão e entretenimento..
Quero muito ler Vulgo Grace, a série é ótima e a escrita da Margaret me encantou em O Conto da Aia (um dos melhores livros do ano pra mim!).
Um beijo

Responda
Clayci 22 de novembro de 2018 at 09:39

Eu fiquei sabendo do número por causa do skoob amiga huahauha
Eu sempre marco lido lá. Mas estou como vc, me cobrando menos e é engraçado que li mais dessa forma…

Responda
Karina Marques 21 de novembro de 2018 at 13:17

Nossa, 58 livros! Parabéns! Pensei em estabelecer uma meta para 2019 porque esse ano quase não li, o que me deixou bem triste já que nos anos anteriores eu era uma leitora voraz…
Os livros parecem ser ótimos mesmos. Semana retrasada estava na livraria e peguei “Os seis finalistas”, mas acabei não levando. Agora quero voltar e comprar kkkkk.

Beijo enorme ??

Responda
Clayci 21 de novembro de 2018 at 13:52

Ahhh Os seis finalistas foi uma leitura tão gostosa por aqui *_*

Responda
Vivi 21 de novembro de 2018 at 09:14

Olá Clayci, que missão difícil escolher apenas cinco livros. Não li nenhum dos que tu citou, mas conheço os dois da Darkside. Achei que foram leitura incríveis, fiquei bem curiosa para ler também. As fotos estão incríveis, como sempre. Gosto de temas fortes como “Bem-vindos ao paraíso”, também mexeria com o meu psicológico.
Adorei as indicações.
Bjos
Vivi

Responda
Clayci 21 de novembro de 2018 at 13:48

Oi Vivi.
Difícil escolher só 5 né hahahahah
eu sofri demais

Responda
Beatriz Andrade 20 de novembro de 2018 at 19:55

Eu ainda não li nenhum desses livros e se eu já estava curiosa com todos eles agora eu estou ainda mais. Seu post está ótimo e mais uma vez você trouxe dicas incríveis aqui. Eu assisti na Netflix à Série Alias Grace e fiquei louca para ler o livro, tenho certeza que vou amar.

Responda
Clayci 21 de novembro de 2018 at 13:42

Eu acho que vc vai gostar desse livro sim *_*

Responda
Michelly Santos 20 de novembro de 2018 at 11:09

Oi Clayci!
O único livro da Atwood que li foi O Conto da Aia mas foi o suficiente para querer ler tudo dela. Tinha programado de ler Vulgo Grace esse ano mas acabei me enrolando e ele ficou pro ano que vem. Tomara que eu goste tanto quanto você!
Beijos!

Responda
Clayci 21 de novembro de 2018 at 13:40

Também li este livro e amei demais *_*
Quero todos os livros dessa mulher hahahahah

Responda
Mayara Milesi 20 de novembro de 2018 at 07:46

Olá!!!

Esse ano eu tive uma série de complicações e isso acabou me afastando dos livros um pouco. Mas você arrasou na quantidade de livros lidos e isso ainda vai aumentar cada vez mais!

Gostei da sua diversidade e da sua coragem de sair da zona de conforto. Infelizmente eu não tenho essa coragem e por conta disso permaneço na mesmice.

Não tive a oportunidade de ler os livros que listou, mas gostei muito do modo que o fez e de como nos mostrou seu aprendizado. Tenho muita vontade de ler o livro A guerra me ensinou a viver, mas ele me tiraria totalmente da minha zona de conforto e ainda não sei se estou preparada para isso.

Beijos

Responda
Clayci 21 de novembro de 2018 at 13:39

Ahh muito obrigada.
Amei ler o seu comentário aqui *_*

Responda
Stéphanie Segal 19 de novembro de 2018 at 14:52

Quero ler Bem-vindos ao paraíso, estou precisando dessa diversificada sabe.

Beijos.

Responda
Clayci 21 de novembro de 2018 at 13:31

Acredito que vc vai gostar bastante <3

Responda

Deixe um comentário

* Seu comentário será enviado para aprovação.

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE