Fotografia


Kindred: Laços de Sangue – Octavia E. Butler

SOBRE A HISTÓRIA

Em Kindred, Dana está vivendo uma nova fase ao lado de seu marido Kevin. Eles estão se mudando para uma nova casa e colocando as coisas em ordem. Ambos compartilham a mesma paixão pela escrita; Kevin já conquistou um certo nível de sucesso e agora Dana está atrás do seu. No meio da arrumação, Dana se sente mal e desmaia, só que para desespero de Kevin ela não apenas desmaia, desaparece.

Ela desperta em um local diferente, próximo a um rio. Sem saber o que está acontecendo, nota que uma criança está se afogando e a mãe grita desesperada por ajuda. Comovida e assustada, Dana salva a criança e quando o pai do menino chega, ela só consegue notar uma arma apontada em sua direção antes de desmaiar de novo.

Dessa vez ela acorda em sua casa como se nada tivesse acontecido. De acordo com seu marido, ela ficou fora por alguns segundos e reapareceu em um local diferente da sua partida. Enquanto o casal tenta entender o que aconteceu, Dana desmaia de novo. Agora ela acorda em uma casa, com um garoto ruivo colocando fogo nas cortinas de seu quarto. Após salvar o menino ela se dá conta de que é o mesmo que estava em perigo no rio, no entanto, enquanto em sua memória passaram apenas alguns minutos, para o garoto foram anos.

VIAJANDO NO TEMPO

Enquanto está presa naquele ambiente, ela se dá conta de que voltou no tempo, mais ou menos cem anos no passado. Por mais que ela não consiga compreender o porque isto está acontecendo, Dana se dá conta de que possui uma ligação com este menino ruivo que se chama Rufus. Cada vez que ela retorna ele está em uma situação de perigo e mais velho.

Kindred: Laços de Sangue - Octavia E. Butler


“(…) Talvez você tenha razão – disse. – Espero que tenha. Talvez eu seja só uma vítima de roubo, estupro ou algo assim… Uma vítima que sobrevive, mas não se sente mais segura. – Dei de ombros. – Não sei explicar o que aconteceu comigo, mas não me sinto mais segura.”

Kindred

MINHA OPINIÃO

Eu já devo ter comentado por aqui que adoro histórias com viagens no tempo. Dificilmente leio sinopses, mas quando dei de cara com a de Kindred, tive que dar uma chance para o livro. Este foi meu primeiro contato com a autora e por mais que a ideia de viagem no tempo não seja explicado na trama, gostei da forma com que Octavia a usou para abordar e explorar assuntos tão necessários.

A experiência de viajar no tempo pode ser maravilhosa, mas nesse ambiente e nas condições de Dana, não era. Ela é mulher, negra e voltou em um período da História em que a escravidão estava presente; vivenciou humilhações, chibatadas, mortes, estupros e tudo de desumano que havia naquela época. Foi extremamente triste e incomodo ler as cenas de açoite que os escravos sofriam. Gosto quando os autores conseguem nos colocar dentro da história, porém por mais que seja necessário para reflexão, foi triste assistir essas cenas através das páginas. Causou um misto de sensações, mas a principal foi de impotência.

Kindred: Laços de Sangue - Octavia E. Butler

Ver algo tão importante, que é a liberdade, ser tirado tão facilmente, assusta. A violência está presente em todas as cenas que Dana volta ao passado. Em sua estadia, ela se aproxima de algumas escravas e cria ligações com elas. E por mais que eu tente ser racional e leve em consideração a época da História, não consegui sentir empatia nenhuma por Rufus. Ele é um homem do seu tempo e mesmo se “apaixonando” por uma escrava. não se importa com seus sentimentos e se for preciso irá forçá-la a ficar com ele.

UMA LEITURA NECESSÁRIA

Não consegui nem mesmo aceitar a relação entre Dana e Rufus. Ela salvou sua vida diversas vezes e nem assim ele mudou o seu comportamento. E vê-la tratando-o com apelidos carinhosos, me fez sentir vontade de jogar o livro na parede. Reconheço que ele foi negligenciado quando criança e que Dana tinha um pouco de esperança de que seu comportamento mudasse com o tempo. Entretanto, só piorou.

Mas não pense que não gostei da história. Octavia Butler é dona de uma linguagem excepcionalmente envolvente. Mesmo me sentindo nauseada em várias páginas, não tive vontade de abandonar a leitura. Dana é uma mulher incrível e fez de tudo para ajudar enquanto estava no passado. Kevin acabou voltando no tempo com ela e confesso que fiquei com medo dele se acostumar com aquela vida. Por ser branco e homem, tinha vários privilégios e apesar de tudo, estava gostando daquela experiência.

Eu poderia passar o dia falando de Kindred, mas quero muito que você dê uma chance para a história. Se tornou uma das minhas favoritas!

newsletter receba novidades

Receba atualizações do blog por email

veja também

  • "Fisicamente, habitamos um espaço, mas, sentimentalmente, somos habitados por uma memória."

    Livros

    Mansão Gallant – V.E. Schwab

    Por

  • Melhor te amado, e deopis perdido, do que jamais saber o que é amo?

    Livros

    As musas – Alex Michaelides

    Por

  • É melhor ser inteligente ou permanecer na ignorância?

    Livros

    Flores para Algernon: o melhor livro de todos os tempos

    Por

comentários

  • Renata Cezimbra (Lady Trotsky)

    Oi Clayci, como está?
    Eu já acho a premissa desse livro bem assustadora e eu já tinha visto várias resenhas dele, mas a tua decididamente fez “Kindred” parecer ainda mais assustador do que a sinopse diz e a perspectiva não é nada bonita quando se pensa na provável ligação da protagonista com o Rufus, considerando que a própria sinopse meio que dá uma pista.
    Abraços e beijos, Lady Trotsky…
    http://osvampirosportenhos.blogspot.com

    responder
    • Clayci

      Eu estou ótima e vc?
      Foi uma leitura perturbadora, mas enriquecedora.
      Fico feliz que tenha se interessado <3

      responder
  • Ana Luz

    Olá, tudo bem?

    Achei a premissa arrasadora, fiquei super curiosa quanto ao desfecho e também em relação a tudo que a personagem deve ter enfrentado ao voltar no passado, diante das circunstâncias que você evidenciou. Pelo que entendi, o livro é bem forte. Bem, indicação mega anotada!

    Beijo.

    responder
    • Clayci

      Tudo bem sim e vc?

      Ana, realmente é um livro forte com várias cenas que incomodam, mas vale a pena ler.

      Beijo

      responder
  • Michelle Russo

    Olá esse livro possui um abordagem peculiar que me deixa muito curiosa, adorei sua resenha e quero muito ter a oportunidade de ler a obra um dia, beijos!

    responder
    • Clayci

      Como fiquei feliz em saber disso.
      Depois me conta a sua opinião e se o livro te impactou =)

      Beijos

      responder
  • Bianca

    Cara, se tu soubesse a vontade que eu tô de ler esse livro, surreal! Na verdade, eu morro de vontade de ler a autora, todo mundo fala muito bem Dela, e mesmo que eu não seja a maior fã de ficção-científica e viagens no tempo, eu vejo as pessoas falando o que elas aprenderam com o livro e eu fico apaixonada, realmente é uma leitura necessária e eu preciso providenciar esse livrooooooo!!!

    Amei suas fotos!!! ??????

    responder
    • Clayci

      Ahhh e eu acredito que vc iria adorar a escrita dela Bia.
      Assim que surgir uma oportunidade recomendo começar por esse <3

      Muito obrigada <3

      responder
  • Larissa Dutra

    Olá, tudo bem? Eu amo livros (ou qualquer outra coisa) com viagens no tempo, e já tinha visto esse livro diversas vezes, mas não sabia que ele abordava esse tema. Adorei tua resenha e confesso que fiquei curiosíssima para ler a obra!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    responder
    • Clayci

      Fiquei feliz em saber disso Lari <3
      Espero que consiga dar uma chance pra esse livro *_*

      responder
  • Ana Gabriela

    Esse livro eu vejo pelo menos uma vez por dia no bookgram haha, mas eu ainda não consegui ler. Tem alguns livros que só na versão física que consigo desenvolver ritmo de leitura e kindred é um deles. O tema de viagem no tempo me atrai demais, e eu tô doida pela oportunidade de comprar. Fiquei feliz que você gostou tanto dessa leitura!
    https://aquelemqueana.com/

    responder
    • Clayci

      hauhauhauhau pior que é verdade.
      Eu li na época que a morro branco lançou, comprei o digital.
      Mas quando vi em promoção, comprei e reli em uma leitura coletiva haihauihaiuhauiha

      responder
  • Adriana Leandro

    Parece uma história muito interessante. Gosto de livros com viagens no tempo porque nos transporta para uma outra época e podemos ver o quanto evoluímos, ou não.
    Ainda não li o livro, mas gostei da sua resenha. Eu daria uma chance pra ele.
    Bjus!

    galerafashion.com

    responder
  • Nathasha de Andrade – Diário Galáctico

    Adorei a Sinopse e adorei a sua resenha! Gostei do seu ponto de vista em relação às coisas que você não gostou, mas que mesmo assim namore fizeram desistir da leitura. E também adoro viagens no tempo! Sua resenha me fez imaginar em como seria se uma pessoa negra voltasse no tempo dessa forma, o que aconteceria…

    responder

newsletter receba novidades

Receba atualizações do blog por email

veja também

  • "Fisicamente, habitamos um espaço, mas, sentimentalmente, somos habitados por uma memória."

    Livros

    Mansão Gallant – V.E. Schwab

    Por

  • Melhor te amado, e deopis perdido, do que jamais saber o que é amo?

    Livros

    As musas – Alex Michaelides

    Por

  • É melhor ser inteligente ou permanecer na ignorância?

    Livros

    Flores para Algernon: o melhor livro de todos os tempos

    Por

ir ao topo

Buscar no site

Trechos do livro A sociedade de Atlas Trechos do livro: Mansão Gallant Dark Academia O que é? Ficção Científica: 5 livros pra quem quer começar