Guirlanda rubra – Um livro de fantasia sobre as dores da vida adulta

por Clayci
5 comentários

Alguns dias atrás mostrei esse livro misterioso pelos stories e finalmente posso revelar do que se trata. Fui convidada pela Editora Draco para ler a prova antecipada de Guirlanda Rubra. Como amante de fantasias – assim que soube maiores detalhes sobre o projeto- fiquei curiosa pela história e por isso aceitei o convite. No entanto, por mais que essa capa seja encantadora, o livro não é indicado para menores de 18 anos, já que possui cenas de violência e conteúdo sexual.

Vamos conhecer Garlando, nosso herói.

Em Guirlanda Rubra, somos conduzidos para um mundo em que a magia é defendida por aqueles que a enxergam como uma dádiva, mas também proibida por aqueles que pensam o contrário. Existe um grupo que não quer que ela seja usada livremente. Pois bem, Garlando Espendi (ou Lando), nosso protagonista, possui esse dom. Contudo, passou a vida escondendo os seus poderes. Com um passado conturbado, Garlando foi criado pela tia após perder os seus pais. Ele precisou se afastar de tudo que lembrava o seu passado – inclusive da melhor amiga, a qual amava – e assumir novas responsabilidades ao lado da família Espendi.

Garlando recebeu toda a educação necessária e passou anos estudando direito para trabalhar ao lado de sua tia. Por mais que ele saiba da rotina que terá que encarar quando se formar, ele soube aproveitar todos os momentos de libertinagens que surgiram nesse período. No entanto, mesmo curtindo todas as festas, Lando sempre se recordava do seu grande amor que precisou deixar para trás. Ele queria localizá-la e retomar esse compromisso, por isso fazia de tudo para encontrá-la.

O fato é que Garlando não faz ideia de que sua vida irá mudar completamente depois da sua formatura. O jovem terá que lidar com questões políticas e se envolver com assuntos que até então não lhe interessavam. Muitas coisas foram omitidas e ele precisará aprender a lidar com os seus poderes, bem como descobrir em quem confiar.

O herói da história não precisa ser salvo

Guirlanda Rubra tem todos os elementos que eu gosto de encontrar em uma fantasia. A leitura é fluída, com personagens bem desenvolvidos, romances complicados e… tem magia. Apesar de diversas vezes ter me incomodado com o comportamento de Garlando, consegui sentir empatia pela sua história e compreender as suas motivações. Garlando foi criado pela tia e apesar de ter todo o conforto e mordomia, não teve o afeto e nem a assistência psicológica de que precisava para lidar com os seus traumas. Acredito que essa ausência de afeto, contribuiu em muito para as suas inseguranças e tomadas de decisões. Consequentemente, ele acabou se tornando uma pessoa manipulável e não consegue seguir em frente por causa do seu passado.

A trama é bem detalhada e conta com ilustrações (lindas) retratando os personagens principais. Gosto da sensação de conseguir imaginar cada cena e a narrativa foi perfeita para isso. E depois daquele desfecho, só posso dizer que preciso o quanto antes da continuação.

Editora Draco está com uma campanha de financiamento coletivo para o lançamento do livro Guirlanda Rubra. O livro foi escrito por Erick Santos Cardoso, com ilustrações de Abelquadrinista conhecido por assinar a arte de HQs como Ditadura no Ar e Apagão. Você pode apoiar esse projeto no catarse.


Guirlanda Rubra
Erick Santos Cardoso
Draco
280

O Herói da História não precisa ser salvo.
Guirlanda Rubra é o romance de estréia de Erick Santos Cardoso, editora e fundador da Editora Draco, com mágicas ilustrações de Abel (Ditadura no Ar, Apagão e Necromorfus). Esta é uma fantasia que flui entre a melancolia da contemplação e a euforia das grandes aventuras. Viaje com Garlando Espendi pela estrada formada pelo grande conflito do mundo, mas esteja pronto: no final restará o reencontro com o amor ou seu inevitável destino.

Você também poderá gostar

5 comentários

Renata Cezimbra (Lady Trotsky) 11 de junho de 2020 - 21:35

Oi Clayci, tudo bem?
ADOREI a proposta desse livro! A trama me parece ser muito interessante, ainda mais considerando que o Gerlando (por acaso o nome de batismo de um dos meus atores favoritos, o Lando Buzzanca) apesar de ter tido tudo nas mãos, nunca teve o afeto de uma família e isso contribuiu negativamente para criar a personalidade dele. Imagina o quanto isso afetou o rumo da história?
Um beijo de fogo e gelo da Lady Trotsky…
http://www.osvampirosportenhos.com.br

resposta
Maria Luíza Lelis 5 de junho de 2020 - 17:04

Oi, Clayci! Tudo bem?
Eu vi a capa desse livro e fiquei babando, mas não tinha ideia do que se tratava. Eu ando lendo poucas fantasias nessa quarentena, apesar de ser meu gênero favorito. Mas fiquei com muita vontade de ler esse livro, porque me pareceu ser uma fantasia muito rica e com um universo fascinante. Além disso, o fato dos personagens serem bem desenvolvidos me anima mais ainda. Acredito que o Garlando seja um personagem muito humano, que erra mas tem razões que justificam sua forma de agir.
Amei a indicação e fiquei com muita vontade de ler.
Beijos!

resposta
Anna Cris 4 de junho de 2020 - 20:54

Estou amando ler seus posts… vou até salvar em favoritos!

resposta
Luana Souza 2 de junho de 2020 - 12:54

Que legal que a editora te convidou para ler a prova! Desde que vi essa capa no seu feed fiquei curiosa, pois me lembrou um pouquinho A Princesa Prometida. Não li esse livro, mas está aqui na minha estante hehe.
Quanto à história de Guirlanda Rubra, fiquei ainda mais interessada depois que li a sinopse e sua resenha. Eu amo fantasias com muita magia e com essa ~pegada~ medieval. Adorei! <3

resposta
Liv 1 de junho de 2020 - 14:16

Também gosto muito de fantasias, mas ultimamente anda difícil eu me interessar, pois a maioria das mais novas parece estar sendo escrita visando o público adolescente. É bom saber que tem fantasia de qualidade sendo feitas para o público adulto, ainda mais uma fantasia nacional! Espero que eu possa ler em breve!
Abraço,
Liv | Resenhas Caóticas | A Odisseia | Instagram

resposta

Deixe um comentário