Dance of Thieves: Dinastia de Ladrões - Mary E. Pearson

[penci_review id=”21869″]

Dinastia de Ladrões é o primeiro volume da nova série Dance of Thieves da autora Mary E. Pearson. Ela é ambientada no mesmo universo das Crônicas de amor e ódio (alguns anos depois de seu desfecho) e foi publicado pela Darkside Books.

Anote todas palavras assim que você chegar lá, antes que a verdade seja esquecida.

Dance of Thieves – Dinastia de Ladrões

SOBRE A HISTÓRIA

Kazi sempre foi uma ladra, mas acabou se tornando guarda de elite da Rainha de Venda e recebeu uma missão. Ela ficou encarregada de explorar as extremidades do norte do continente, uma região que não cumpre as leis dos reinos. Essa área tem sido governada durante séculos pelos Ballenger, uma família rigorosa que lida com negócios lucrativos que envolvem favores, moedas e sangue. 

Mas se os Ballenger são intolerantes Kazi consegue ser pior. Apesar de ser uma pessoa determinada e leal, a jovem possui uma história triste e vamos conhecer melhor o seu passado no decorrer da trama. Ela sofreu muito quando era criança e precisou roubar para sobreviver. Só que ao invés de puni-la, a rainha enxergou o potencial e talento de Kazi e lhe deu um cargo de confiança. A jovem aprendeu a se defender e se tornou alguém incrivelmente forte. 

[penci_blockquote style=”style-2″ align=”left” author=”Dance Of Thieves – Dinastia de Ladrões (pág. 27)”]Dragões famintos podem dormir durante anos, mas eles não mudam seus hábitos alimentares. Ele deve ser encontrado. Os mortos demandam justiça, assim como os vivos[/penci_blockquote]

Enquanto Kazi e seus amigos estão atrás de um fugitivo que roubou sonhos e vidas sem ao menos olhar pra trás, os Ballenger estão de luto. Após a morte repentina de seu pai, Jase teve que assumir o papel de patriarca e terá que lutar pelo poder entre os líderes da região. Porém, ambos não imaginavam que o destino reservou um encontro diferente para os dois. Mesmo sendo inimigos, eles terão que conviver juntos para sobreviver e tirar o melhor da situação.

Eles acabam se envolvendo nesse período em que precisaram ficar juntos. Mesmo sabendo que se trata de uma relação complicada e que não existia confiança entre os dois, rolou uma química e eles se apaixonaram. Kazi sabia que precisava seguir com o plano e localizar o fugitivo, assim como Jase sabia que não poderia confiar em uma vendana, no entanto, eles usaram um ao outro. Como será que a história vai terminar, quando Jase descobrir a verdadeira identidade de Kazi?

O que eu achei de Dance of Thieves

Um dos meus objetivos de 2018 era ler a trilogia das Crônicas de Amor e Ódio, mas acabei me atrapalhando com as leituras e não consegui nem iniciar o primeiro livro. Quando soube que a Darkside Books iria lançar esse spin-off, fiquei com medo de me sentir perdida, justamente por não conhecer o universo criado anteriormente pela Mary E. Pearson. 

A boa notícia é que não é necessário ler a trilogia anterior para se jogar nessa trama, porém se você tiver esta oportunidade eu recomendo. Apesar de me apaixonar pelos personagens, seria bom conhecer o enredo anterior para entender as referências e o ambiente atual da história. 

Mesmo assim posso dizer que fui surpreendida positivamente e que agora entendo o tamanho do carinho que os fãs tem por esta autora. Fiquei apaixonada pela seu talento único de escrever romances. Faz tempo que eu não me sentia tão presa em uma leitura, a ponto de virar a noite lendo e torcer para todos os personagens.

Meu receio era de que o romance entre Kazi e Jase ofuscasse o enredo inicial, mas ele foi descrito com tanta perfeição, que finalizei a leitura com um sorriso bobo no rosto. Eu realmente gostei do jogo de gato e rato entre eles e em nenhum momento me senti entediada com a leitura. 

Logo que iniciamos a história, acreditamos que a reputação de Jase (e da sua família) é a pior que existe, contudo, à medida que ela avança podemos notar que eles não são tão ruins como aparentam ser; e até mesmo entender as suas motivações para agirem de forma tão dura. Então, enquanto eu lia, fiquei com aquele sentimento dividido, por não saber de que lado eu deveria estar e achei isso incrível.

Foi uma leitura gostosa e nem senti a quantidade de páginas. O trabalho gráfico está incrível e fiquei apaixonada por todos detalhes. Já quero a continuação dessa saga e preciso iniciar a leitura da trilogia das Crônicas de Amor e Ódio logo.