Crítica: The Expanse (1ª temporada)

por Posted on 17 Comments 3 min leitura 2614 visualizações

Já assistiu The Expanse? O que mais chama a minha atenção em um Space Opera é o cenário exótico utilizado na produção da obra. Esse sub-gênero enfatiza viagens interestelares e batalhas espaciais, além de uma aventura romântica. Em “The Exapnse” temos tudo isto mesclado em drama e conflitos políticos.

Preciso confessar que iniciei a série sem entender nada do que estava acontecendo. Logo nos primeiros episódios somos apresentados a várias informações/contextualizações  e isso faz com que a gente se sinta perdido junto com os personagens. Para ser mais exata, foi no sétimo episódio que eu comecei a entender e a juntar os fios soltos e foi no nono que tive a explicação de tudo.

A história se passa há 200 anos no futuro, quando o ser humano solidifica a colonização do sistema solar. Então nós temos parte da galáxia colonizada e vemos o cinturão de asteroides com humanos. The Expanse mostra como seremos afetados futuramente pelos nossos avanços tecnológicos. Atualmente existe um conflito político em Marte, o planeta se tornou um grande centro populacional e milhares de pessoas vivem da extração de minérios no cinturão localizados não só em Marte, mas também em Júpiter.

The Expanse é muito bom!

Crítica: The Expanse (1ª temporada)

As pessoas que vivem da extração são conhecidas como belters e eles vivem em péssimas condições e na escassez de recursos como ar e água. Isso faz com que a eles vivam uma momento de guerra! A ONU controla todo o poder político e militar aqui na Terra. E os Belters estão brigando e lutando para conseguir sair das sombras do nosso planeta.

A Netflix disponibilizou 10 episódios nessa primeira temporada e vi que teremos a segunda em breve (se não me engano, na segunda temporada teremos 13 episódios). O que temos são temos três histórias acontecendo ao mesmo tempo. Temos a história dos tripulantes da nave Canterbury, que sofreram – até então – um ataque terrorista; um policial/detetive investigando o desaparecimento de uma mulher chamada Julie Mao (filha de um cara poderoso aqui na Terra) e uma mulher que trabalha nas Nações Unidas interessada em evitar o conflito entre a Terra e Marte.

Como eu disse no início da publicação, são várias histórias acontecendo ao mesmo tempo e por isso não sabemos em quem devemos confiar e chamar de “mocinho”. Não temos nenhuma informação sobre o passado dos personagens e então vamos conhecendo e descobrindo mais sobre cada um deles no decorrer dos episódios. Eu só não desisti de assistir a série, porque fiquei curiosa para saber a ligação de Marte com toda essa briga.

Assista!

Crítica: The Expanse (1ª temporada)

E também porque o meu crush é um dos personagens principais. Thomas Maravilhoso Jane faz o papel de Joe Miller. Um órfão nascido e criado na Estação Ceres no Cinturão de Asteróides e é o detetive que estuda o desaparecimento de Julie Mao, filha de um dos caras mais poderosos aqui na Terra, mas que nunca concordou com as atitudes do pai e sumiu após descobrir algo que poderia abalar o poder.

Se interessaram? Super recomendo a série!

Receba as publicações por e-mail

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 Comments
  • Angel
    dezembro 1, 2017

    Sonho de consumo aqueles aparelhos smarthfones deles. Showwwww de bola. Acabando de assistir a segunda temporada.

  • Shirubyo
    março 17, 2017

    Série esteticamente impecável (uma das mais caras do canal SyFy), mas por ser tão audaciosa em sua trama política e pretenciosa em ser densa e bem roteirizada, acaba afastando os series killers ou impacientes. Apenas quando, no 9-10 episódios, o suspense “alien – o oitavo passageiro” começa a despontar o interesse do telespectador. Gratificante para quem esperou o amadurecimento da série, e recomendadíssimo aos sci-fanatics.

  • Juliana
    fevereiro 14, 2017

    Preciso ver essa série! Adoro histórias que se passam no futuro *-*
    E essa me lembrou bastante “As Cavernas de Aço” do Asimov, que também mistura ficção científica com investigação.
    Já vou adicionar à minha listinha para ver assim que der 😀

  • Nana
    fevereiro 7, 2017

    Olá,
    Achei bem louca, já quero.
    Curto o Thomas Jane!

    tenha uma ótima quarta 😀
    Nana – Obsession Valley

  • Ana Laura
    fevereiro 7, 2017

    Séries futuristas chamam muito a minha atenção, sério, eu queria poder assistir todas só para saber as teorias sobre o futuro pois elas sempre tem um pouquinho disso! Sobre a série, eu gostei, as vezes a gente realmente fica perdido e sem entender nada, então acho que a culpa não é sua, as séries causam isso na gente!

    Eu ainda não conhecia essa série mas ela me agradou muito, assim como sua escrita, traga mais postagens assim e uma das minhas indicações para você é os vikings!
    http://eufloresci.blogspot.com.br/

    • Clayci
      fevereiro 10, 2017

      <3 preciso me atualizar com Vikings <3

  • Re Vitrola
    fevereiro 7, 2017

    Eu comecei a ver mas parei e não lembro o motivo (?), mas acho que não tava na pegada. Quero dar mais uma chance.
    Ah, você já viu Arrival?
    Bjs,
    Re

    • Clayci
      fevereiro 10, 2017

      Assisti sim, Re!!
      É um filme que eu gostei bastante do que foi explorado.
      Perdeu alguns pontos comigo, mas isso não estragou minha experiência <3

      Ahhh se tiver uma oportunidade volte a assistir, para ser sincera teve momentos que eu pensei em abandonar por não estar entendendo nada hauhauha.. Mas quando veio a lógica e a explicação de tudo valeu a pena

  • Viviane Oliveira
    fevereiro 7, 2017

    Clay <3

    Você me ganhou quando disse que o Thomas era o seu crush. Fim! HAHA
    Vou colocar essa série na lista interminável da Netflix.

    Beijão, babe

    • Clayci
      fevereiro 7, 2017

      Menina.. Thomas é o amor da minha vida ahiahuhauihaiu
      Só o meu namorado que não pode saber disso

  • Priscilla
    fevereiro 7, 2017

    A Netflix me sugeriu essa série outro dia, na hora fiquei em dúvida… mas acho que vou dar uma chance 😀

    • Clayci
      fevereiro 7, 2017

      Dá simmm, se vc curte o gênero vale a pena <3

  • Grazy Bernardino
    fevereiro 7, 2017

    Bem interessante… Eu gosto dessa coisa de futuro, de possibilidades de morar noutro planeta. Vou esperar sair outra temporada e ver qual o rumo que a história vai tomar.
    Beijos Clay!

  • Claris Ribeiro
    fevereiro 7, 2017

    Oi Clayci!
    Por incrível que pareça eu não conhecia essa série, achei a premissa muito interessante e fiquei curiosa para saber mais sobre essa guerra e as histórias que envolvem essa trama. Gostei muito da sua dica, vou adicionar ao meu catálogo!

    Obrigada pelo carinho, super beijo! :*

Previous
O amor em primeiro lugar – Emily Giffin
Crítica: The Expanse (1ª temporada)

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE