Se você não leu nenhuma das publicações anteriores, vou explicar o meu objetivo: Gosto de ler e fotografar; e como faço resenhas literárias aqui no blog, gosto de explorar e trazer elementos da história na hora de fazer as fotos. Isso não é uma regra, pois às vezes faço uma foto inspirada apenas na capa. No entanto, sinto que ao fazer isto, valorizo não só o conteúdo da minha resenha como também a obra na hora de apresentá-la. Para ver mais publicações desta categoria é só clicar aqui.

COMO FIZ A FOTO DE COMO PARAR O TEMPO – MATT HAIG

Como parar o tempo foi uma das minhas leituras favoritas deste ano. Não vejo a hora desse livro virar filme com o Benedict Cumberbatch! Para fazer essa foto não precisei de muito, pois a capa por si só já chama atenção. Usei um fundo escuro de veludo (tenho usado bastante nas minhas composições) e adicionei elementos que lembrassem da trama. As rosas vermelhas são um exemplo disso, elas vieram do jardim do Di e achei que contrastou bem com o fundo e as cores da capa. Também usei um relógio de bolso que ganhei do meu pai há alguns anos atrás – a ideia era usar uma ampulheta, mas não tinha nenhuma por perto na hora de fazer a foto.

Você pode ler a resenha de Como parar o tempo aqui no blog.

COMO FIZ A FOTO DE UMA DOBRA NO TEMPO

 

Uma dobra no tempo – Madeleine L’Engle

Usei a mesma ideia da foto anterior com a composição de Uma dobra no tempo. Só que nesse caso as rosas naturais são azuis e para ficarem nessa cor o Di precisou tingi-las (claro). Usei uma bandeja da minha mãe e acrescentei alguns itens prateados (como o mini bule) e detalhes em azul (as serragens colorida). Usei o mesmo relógio de bolso e uma mini Tardis (além de combinar com a capa, tem tudo a ver com a história já que fala sobre viagem no tempo). E esse fundo preto é a capa da minha almofada.

Leia a resenha de Uma dobra no tempo aqui no blog.

COMO FIZ A FOTO DE A GUERRA QUE ME ENSINOU A VIVER

Eu já comentei que coleciono botões? Tenho mais de 1.000 em casa, por isso aproveitei a capa para introduzi-los no cenário. Esse cavalo verde que aparece no canto da foto é uma relíquia. Está na família há anos e como a personagem gosta de cavalos e a cor combinava, coloquei no cenário.

Leia a resenha de A guera que me ensinou a viver aqui no blog.

COMO FIZ A FOTO DE O COLECIONADOR DE MEMÓRIAS

O colecionador de memórias é uma história simples e queria manter essa simplicidade na hora de fazer a foto. O personagem era apaixonado por (e colecionava) bolinhas de gude. Lembrei que o Di tem um pote cheinho delas e aproveitei para fazer a foto com algumas. Escolhi as que combinavam com as cores da capa.

Leia a resenha de O colecionador de memórias aqui no blog.

COMO FIZ A FOTO DE O JANTAR SECRETO

Jantar Secreto - Raphael Montes

Esse foi o meu primeiro contato com o autor e fiquei apaixonada pela escrita dele. Para fazer a foto não precisei de muito, apenas usei a capa de referência para criar a composição. Usei uma bandeja, um prato, corante vermelho para simular o sangue e uma luva branca que eu tinha por aqui. Essa foto foi usada pela editora e pelo próprio autor em seus perfis.

 

 

Leia a resenha de O jantar secreto aqui no blog

COMO FIZ A FOTO DE VULGO GRACE

Deu pra perceber que estou usando bem as pratarias da minha mãe, né? Para fazer essa foto eu dei destaque na maçã descascada, pois quem assistiu a série irá entender a referência. Por ser uma capa escura, tentei incluir tons claro s na composição (lenço, a própria maçã, folhas, vela). Gostei muito do resultado final! Esse lenço que usei na foto foi presente da minha vó e veio da Argentina.

 

Gostaram? Sei que estou em falta com essa categoria, mas pretendo colocar em dia.

Beijos