Filmes & Séries

Capitã Marvel e o poder feminino na sociedade

Olá, como vocês estão? Já foram assistir Capitã Marvel? Estava ansiosa pela estréia e ignorei todos os burburinhos sobre o filme. Para ser sincera, assisti apenas ao trailer e não li mais nada a respeito porque queria ser surpreendida.

O filme se passa em meados dos anos 90 e a história começa em um planeta chamado Hala, que é parte do Império Kree. Vers Brie Larson ) está tendo pesadelos frequentes e em seus sonhos aparece uma mulher mais velha. Seu mentor Yon-Rogg (Jude Law) e a Suprema Inteligência – um tipo de IA que governa Kree – a orientam dizendo que ela precisa manter as suas emoções sob controle.

Capitã Marvel e o poder feminino na sociedade
Marvel Studios’ CAPTAIN MARVEL Carol Danvers/Captain Marvel (Brie Larson) Photo: Chuck Zlotnick ©Marvel Studios 2019

Mas essa tarefa não será nada fácil, pois ela vive um pesadelo diariamente. Vers não se lembra do seu passado e não faz ideia de quem ela realmente é. No entanto, como está em treinamento, surge uma missão. Eles terão que lutar com os seus inimigos de longa data, os metamorfos conhecidos como os Skrulls. Algo dá errado e na fuga, Vers cai em um lugar da Terra. Por não ser nada discreta, ela acaba atraindo a atenção dos agentes da SHIELD, e então veremos Nick Fury ( Samuel L. Jackson ) e Phil Coulson (Clark Gregg) em ação.

Vamos conhecer a sua história

Nem sei por onde começar, mas posso adiantar que sai satisfeita da sala do cinema. Acredito que para a introdução da personagem o trabalho ficou bom. Não é nenhuma surpresa que Vers tenha uma história na Terra. Iniciamos o filme perdidos, igual a personagem, pois não sabemos quem ela é e muito menos quem é a mulher que aparece em seus sonhos.

Sua identidade não é segredo, mesmo se você não acompanha os quadrinhos, Vers é na verdade Carol Danvers, uma piloto da Força Aérea dos EUA. A chave para ela descobrir sobre o seu passado está em sua melhor amiga Maria Rambeau ( Lashana Lynch ). Mas é claro que antes de desvendarmos todo o mistério, veremos ela e Nick atuando juntos.

Capitã Marvel e o poder feminino na sociedade

O que eu achei do filme?

Como disse no início da publicação, saí satisfeita da sala do cinema. Capitã Marvel é um filme muito importante, não sobre a origem de super-herói, mas sim pela representatividade. Carol é uma heroína que não simboliza a perfeição, tanto que logo no começo Vers é vista como uma alienígena poderosa, porém ela não sabia exatamente a dimensão de sua força. No entanto, mesmo não dominando essa força e sabendo que precisava controlá-la para se torna uma guerreira digna, Vers não se contentava com as ordens. Ela é teimosa!

Capitã Marvel mostrou que não há necessidade de ter um par romântico em um roteiro, com uma protagonista mulher, para se tornar uma história notável. Da mesma forma que discursou a dificuldade de ser mulher em uma sociedade completamente machista. Não consigo descrever a sensação que eu sentia cada vez que a Carol Danvers caia e levantava na trama. Foi como um soco na cara de cada pessoa que não acredita no potencial feminino.

Gostei da forma que apresentaram a história dela, adicionaram flashbacks que complementaram bem a trama. Também adorei os efeitos usados para rejuvenescer Samuel L. Jackson e Clark Gregg e não posso deixar de elogiar a trilha sonora, pois escolheram canções que marcaram a década de 90.

Capitã Marvel e o poder feminino na sociedade

MAIS PERSONAGENS INTERESSANTES

Não senti as horas passando, inclusive poderia ter ficado mais tempo dentro daquela sala. Me emocionei com a homenagem que fizeram para o Stan Lee e fiquei ansiosa pelas cenas pós créditos. Entretanto, mesmo o filme durando 2h, senti falta de algumas explicações. Acredito que serão respondidas com o decorrer do tempo, mas queria saber mais sobre os Kree e Skrulls.

O gato roubou toda a cena e achei isso maravilhoso. Ver a interação dele com o Fury deixou tudo mais leve e divertido. Os personagens secundários também se destacaram e fiquei com vontade de conhecer melhor cada um deles. Sem dúvidas foi um filme significativo. Carol representa várias mulheres, visto que conhecemos a origem de alguém tentando entender quem realmente é, e que não se importa com a impressão que causa ao seu redor.

TRAILER DE CAPITÃ MARVEL

Agora é preparar o coração para Vingadores! Já foram assistir?

Leia também

Eu assisti: Mulher Maravilha (2017)

Clayci

Mindhunter: Motivos para assistir (e ler) esse thriller psicológico

Clayci

Crítica: Girlboss (1ª temporada)

Clayci

15 comentários

Nina Spim 18 de março de 2019 at 18:54

Oi, Clayci, tudo bem? Ainda não fui ver, até porque não sou muito fã de narrativas de super-heróis, mas confesso que pelo fato de ser uma mulher (mesmo motivo de eu assistir Supergirl hehe), isso me dá uma vontadezinha. Ultimamente não tenho tido tempo nem dinheiro para ir ao cinema, mas verei quando sair das telonas hehe. Gostei muito da sua resenha; até então eu não tinha lido nenhuma e eu gostei muito como você falou sobre pontos importantes e soube contextualizar a personagem. Gostei demais da postagem 🙂

Love, Nina.
http://www.ninaeuma.blogspot.com

Responda
Clayci 19 de março de 2019 at 17:29

Ahh espero que curta o filme <3

Beijos

Responda
Carol Ney 18 de março de 2019 at 13:52

Legal que tem muita gente falando bem, ou saiu bastante satisfeito do cinema. Eu não sei se vou ao cinema pra ver esse… mas, assistirei assim que estiver a meu alcance.
Eu gosto muito dessa atriz. Ela me surpreende com o amadurecimento artístico. Acho ela demais!
Abraços

Responda
Clayci 19 de março de 2019 at 17:30

Sim, também gostei da atuação dela.
Vi muita gente reclamando, mas para a personagem achei maravilhosa

Responda
Patrícia Morais 18 de março de 2019 at 09:35

Oi Clayci, tudo bem? Eu e a Lynn fomos assistir o filme sexta passada, e fui sem muita expectativas pois tava tendo muitos comentários negativos e eu queria ser surpreendida.
E como você, eu gostei muito do filme, achei que não ira gostar tanto, e o fato de eu ter gostado me alegrou muito pois esse filme é muito importante para nós mulheres.
Também adorei a homenagem que fizeram para o Stan Lee, e as partes do gato foram ótimas, kk. Adorei o post! @sistersbookaholic

Responda
Clayci 19 de março de 2019 at 17:31

Ahh vcs choraram com a homenagem tb? hahahaha

Responda
Danielle S. 18 de março de 2019 at 00:06

Gostei muito da sua resenha! Tenho uma amiga que classificou CM como “Feminismo 101”. Também adorei as cenas que mostram ela dando de cara no chão e se levantando. Mostram toda a nossa força #girlpower.
Quanto aos Kree, eu assisto a série Agents of SHIELD e eles já são figurinhas carimbadas por lá. Inclusive, desde o início eu já imaginava o plot twist, justamente pelo que foi apresentado da raça na série!
AoS é uma das minhas séries favoritas, tem o Coulson (adoro ele!) e personagens femininas maravilhosas, que também mostram toda a força e garra feminina. Vale a pena dar uma chance, caso queira!

Responda
Clayci 19 de março de 2019 at 17:32

Ah sim, eu já conhecia os personagens
Mas por ser um filme novo para muita gente, achei que ficou faltando informação sobre eles <3

Responda
Letícia Westin 17 de março de 2019 at 21:44

Estou mega ansiosa para assistir! Parece ser fantastico.
Beijinhoos. ??
Le Westin Blog | Instagram

Responda
Ana Beatriz 16 de março de 2019 at 15:04

Eu tô louca pra assistir o filme. Mulher Maravilha em 2017 foi uma experiência incrível, e eu quero muito assistir Capitã Marvel no cinema também. Minhas expectativas são altas; mas os filmes protagonizados por mulheres sempre conseguem me surpreender mais! É tão importante ver um longa assim sendo blockbuster.

Responda
Clayci 19 de março de 2019 at 17:35

Ahhhh <3
Torcendo pra vc gostar da história.

Responda
Bianca Ribeiro 16 de março de 2019 at 12:10

Oiii!!
Eu ainda não vi o filme, mas minha esposa viu (eu tava trabalhando e ela no cinema né, mas ok)
Ela disse que o filme é ótimo, mas eu tenho visto muitos comentários sobre isso, principalmente de gente que disse que achou uma “sacanagem” essa heroina não ter sido mais “sexualizada”.
Adorei seus comentários e acho que vou apostar nesse filme assim que tiver uma folga do trabalho e a gente conversa melhor sobre ele kkkk

Responda
Clayci 19 de março de 2019 at 17:35

NÃO ACREDITO QUE ELA FOI VER SEM VC hahaha
mas não a julgo, viu? Eu teria feito o mesmo se meu namorado não pudesse ir no dia da estreia ahuahuhauhauhauahuh
Espero que curta o filme <3

Responda
KARINK 15 de março de 2019 at 22:15

Tudo bem querida? Eu estou bastante curiosa para ver, e apesar de não ser um estilo de filme que sempre me chame atenção, esse me chamou, justamente por ter uma mulher forte como protagonista.

Espero ver na próxima semana, aí poderei dar uma opinião diante minhas impressões.
Beijos.

Responda
Alice Lacerda Montiel 15 de março de 2019 at 19:48

OiiI Clayci

Eu li muita resenha exaltando exatamente esse girl power que o filme exalta, a força da personagem quebrando a cara, levantando e arrasando de novo, esse foco na determinação dela e não uma história de amor com mocinho galã e tals, é uma mudança bacana, fresca e positiva.
Achei o trailer show! Quero ver o filme mas vou esperar o hype passar, pra curtir e desfrutar tranquila, formando a minha opinião com calma, sem me deixar marcar por tantos comentários que andei lendo.
A ambientação nos anos 90 vai me deixar nostálgica…haha, mas achei legal porque ressalta ainda mais o papel da mulher ja que foi uma década bem mais machista.

Beijos

http://www.derepentenoultimolivro.com

Responda

Deixe um comentário

* Seu comentário será enviado para aprovação.

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE