Ficção Científica

Androides sonham com ovelhas elétricas? – Philip K. Dick

Androides sonham com ovelhas elétricas? - Philip K. Dick

SOBRE A HISTÓRIA

Em “Androides sonham com ovelhas elétricas?Rick Deckard é um caçador de recompensas e persegue androides para o governo. Ele é um dos melhores caçadores e nunca parou para refletir melhor sobre o seu trabalho; afinal androides foram feitos para serem escravos para aqueles que deixaram a Terra por causa do holocausto nuclear. No entanto, eles estão ficando cada vez mais inteligentes e alguns se opuseram, inclusive matando alguns humanos e retornando à Terra.

Como resultado, boa parte da população vive em Marte junto a androides que foram construídos para trabalhar em grandes explorações espaciais. Depois da guerra nuclear poucos humanos permaneceram na Terra e dentre eles, estão aqueles com QI abaixo da média que foram proibidos de deixar o planeta. Essas pessoas dependem de sintetizadores de emoções para viver, aparelhos tecnológicos que são capazes de configurar sentimentos.

Androides sonham com ovelhas elétricas? - Philip K. Dick

ANIMAIS ELÉTRICOS

Ademais, outro detalhe que esqueci de mencionar é que nessa nova realidade não existem mais animais de verdade. Rick Deckard sonha em ter um animal de estimação, mas por ser difícil encontrá-los e também é extremamente caro adquirir um (e o seu salário é muito baixo). Portanto, ele e sua esposa são donos de uma ovelha elétrica e Rick decide economizar dinheiro para comprar um orgânico.


Os dois membros da família Rosen o estudaram apreensivamente, e Rick sentiu quão ocos eram seus modos; indo até lá, ele levara o vácuo até eles, escoltara o vazio e a quietude da morte econômica. Eles controlam um poder exorbitante, pensou. Esta empresa é considerada um dos pivôs industriais do sistema; na verdade, a fabricação de androides havia se ligado tanto aos esforços de colonização que se um deles se arruinasse, o outro logo entraria em colapso.

Androides Sonham com Ovelhas Elétricas?

E por estar decidido em encontrar um bichinho para chamar de seu, Rick enfrenta uma crise existencial ao aceitar a missão de exterminar 6 androides Nexus-6. Eles são tidos como perigosos e precisam ser eliminados. Mas eles são tão inteligentes que conseguiram se misturar com os humanos e a única forma de descobrir suas verdadeiras identidades será através de um teste de empatia chamado escala Voigt-Kampff.

Androides sonham com ovelhas elétricas? - Philip K. Dick

MINHA OPINIÃO SOBRE ANDROIDES SONHAM COM OVELHAS ELÉTRICAS?

Não sei porque eu enrolei tanto para iniciar a leitura de Androides sonham com ovelhas elétricas? Pensando bem, acho que sei sim. Tive medo de ficar confusa com a escrita maluca de Philip K. Dick e simplesmente acabei adiando a leitura do livro que inspirou todo o universo sci-fi. Entretanto, o livro é tão bom que me fez refletir sobre a falta de empatia humana usando animais mecânicos e androides como premissa.

As versões mecânicas dos animais, foram criadas para preencher as necessidades de afeto. Na trama, ter um animal de verdade ou ao menos fingir que é real, virou uma questão de status social. Todavia, se você parar para refletir, isso não difere muito da nossa realidade. Tendo em vista que pagamos caro em itens que nem são tão necessários, não é mesmo? Ver a determinação de Rick e a sua busca por um animal, independentemente da espécie, foi algo assustador.

Androides sonham com ovelhas elétricas? - Philip K. Dick
Androides sonham com ovelhas elétricas? - Philip K. Dick

Da mesma maneira que senti empatia pelos androides que Rick tinha que eliminar. Eles só queriam viver suas vidas e possuíam independência para isso. E mesmo sendo um pouco assustador pensar nessa possibilidade, gostei do tom existencialista usado pelo autor. Os androides tinham um certo tipo de percepção e construíram suas vidas aqui na Terra; então como pode ser correto matá-los? Falando assim fica fácil distingui-los, mas na história você não consegue diferenciá-los dos humanos, tanto que o próprio caçador vai questionar suas origens. Por isso, sem o teste Voigt-Kampff (isso é se podemos confiar 100% nele) não conseguimos dizer se é um androide com memórias implantadas ou uma pessoa qualquer.

E o mais incrível é que essa história foi publicada em 1968 e o futuro tecnológico já era pauta. Dessa forma, esta edição foi relançada pela Aleph e fiquei apaixonada pelos detalhes do livro. Acho incrível o cuidado que essa editora tem com cada lançamento. Agora quero ler mais da escrita maluca do Dick, pois adorei Androides sonham com ovelhas elétricas?

Leia também

Guerra Sem Fim – Joe Haldeman (sobrevivendo ao ambiente hostil de mundos alienígenas)

Clayci

Chronos: Viajantes do Tempo – Rysa Walker

Clayci

14 comentários

Mara 17 de junho de 2019 at 23:18

Cara, não conhecia o livro e achi ele tão interessante.
Além de tudo tem uma edição incrível, estou apaixonada!

Amei a dica!

Responda
Clayci 18 de junho de 2019 at 13:13

<3 Muito obrigada

Responda
Ana Luz 11 de junho de 2019 at 23:30

Olá!

Apesar de estar em uma fase de leituras leves, apenas, por conta do tempo, gosto de livros assim, ao que entendi ele nos leva a refletir e, o mais bacana, escrito a tanto tempo, né? Já me aconteceu isso algumas vezes, de enrolar para ler e quando o fiz me surpreender assim, positivamente. Dica anotada!

Beijo!
Ana.

Responda
Clayci 14 de junho de 2019 at 16:34

<3<3

Responda
Dayhara 10 de junho de 2019 at 08:48

Oi Clay, tudo bem? Eu tinha essa obra em uma edição mais antiga e acabei me desfazendo justamente pelo medo de não dar conta da leitura, acredita? Doidera isso porque só vejo excelentes comentários sobre a obra e o autor, sem contar que a Aleph tem um cuidado sem igual com as edições né? Agora quero ler hahah

Responda
Clayci 14 de junho de 2019 at 16:50

Eu fiquei com medo de ficar confusa também, por isso te entendo hahahaha
Mas se puder dar uma chance, acredito que vc iria gostar.

Responda
cris 8 de junho de 2019 at 14:21

Oi Clayci!
Não conhecia essa obra, mas fiquei curiosa sobre o personagem em sua luta para conquistar algo desejado, e ao mesmo tempo lutar por seus ideias, é uma ficção fantástica. Parabéns pela resenha, dica anotada, bjs!

Responda
Aline Martins de Oliveira 8 de junho de 2019 at 13:26

Olá! Eu nunca li nenhum livro do autor, mesmo já tendo lido muitas resenhas sobre as obras dele. Eu tenho certa dificuldade em me apegar a narrativas de ficção científica. Não por não entender, mas simplesmente não consigo. Eu até gosto da premissa futurística, e de como o autor trás para a história debates que hoje em dia são bem comuns, e gosto da maneira como ele coloca os personagens humanos e androides lado a lado. Obrigada pela resenha!

Bjoxx ~ Aline ~ http://www.stalker-literaria.com ?

Responda
Tahis 7 de junho de 2019 at 10:50

Olá!
Que história hein, beem louca rs’ eu não curto muito essas história, eu fico bem entediada mesmo parecendo ser bem desenvolvida. o título chama a atenção, mas infelizmente não faz muito meu estilo.

beijos!

Responda
Ana Catarina 7 de junho de 2019 at 07:13

Olá!
O título do livro tem um quanto de curioso como de diferença! Adorei a capa!
Por um lado, acho que não conseguia ler o livro (Ovelhas elétricas? Cuitadassss!). Quanto ao meu ponto de vista, pareceu-me um pouco intrusa pelo que acho que, não conseguiria ler o livro!
Beijinho grande :*

http://tudosoblinhas.blogspot.com

Responda
Lucy 5 de junho de 2019 at 22:51

Oi, Clayci! Acho muito interessante como autores da metade do século XX já tivessem uma visão futurística tão precisa, como se eles tivessem certeza de que os males que eles falam em suas histórias fossem realmente acontecer nos dias de hoje . Não curto tanto sci-fi, mas esse livro me chamou bastante a atenção, gostei muito da trama e da sua crítica quanto a ele. Quem sabe eu não arrisque em algo novo?
bjs
Lucy – Por essas páginas

Responda
Debyh 5 de junho de 2019 at 12:09

O livro tem muitos pontos altos, sendo muito bem escrito e tematizado, dá pra sentir o universo e toda a decadência futurista. Vemos o autor lidando com assuntos sérios e assuntos divertidos sem pesar na balança, o que dá leveza e profundidade em quantidades exatas.

Responda
Dai Castro 4 de junho de 2019 at 16:50

Eu assisti a versão mais recente de Blade Runner nos cinemas e achei muito bom <3 Tanto que o livro entrou pra nossa whishlist (minha e do Re haha)
Quero comprar em breve ai conversamos sobre a história haha <3

Responda
Larissa Dutra 3 de junho de 2019 at 14:51

Olá, tudo bem? Que título mais curioso e diferente, haha. Eu ainda não conhecia esse livro, e confesso que pareceu-me uma história um tanto confusa, porém parece ser bem bacana. Adorei tua resenha e dica!

Beijos

Responda

Deixe um comentário

* Seu comentário será enviado para aprovação.

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE