Há alguns meses atrás compartilhei aqui no blog a minha experiência ao ler A longa viagem a um pequeno planeta hostil. Esse livro mexeu tanto comigo que entrou para a minha lista de livros favoritos do ano passado. E fico feliz em incluir uma nova obra da autora Becky Chambers na lista desse ano. A vida compartilhada em uma incrível órbita fechada é o segundo livro da série e foi publicado recentemente pela editora Darkside Books. Por se tratar de uma série com histórias independentes, não é preciso ter lido o livro anterior para desfrutar desse volume, mas se puder fazer isso recomendo.

SOBRE A HISTÓRIA

No livro anterior, Lovelace precisou ser resetada. Ela é uma inteligência artificial e teve que se ajustar ao lado de Sálvia, depois de sair da nave Andarilha. Só que depois dessa reinicialização, sem se lembrar de nada do que aconteceu,  ela descobre que está em um corpo sintético, o qual ela chama de Kit. Sálvia irá ajudá-la a se encaixar nesse novo mundo cheio de novidades.

É claro que para essa mudança foi necessário escolher um nome. Ninguém poderia desconfiar da sua verdadeira identidade, já que Lovelace é o nome do seu programa original. Foi então que ela adotou Sidra como sua nova personalidade. Sidra terá que se adaptar a tudo que ela desconhece. Ela estava acostumada a administrar o funcionamento da nave espacial em que foi instalada e agora ela terá que ser mais individual e enxergar as coisas por outras perspectivas.

E Sálvia irá ajudá-la nessa questão. Ela sabe que a visão de Sidra é limitada e que ela não é capaz de sentir tudo aquilo a que já estamos acostumados a encarar. Sem falar que o “protocolo de honestidade” dificulta seus relacionamentos sociais. Por conta dessa dificuldade, Sidra, desenvolve uma crise existencial e começa a se questionar se realmente quer viver dessa forma. Ela não consegue ser encaixar em nenhum lugar e se preocupa em não saber qual é o seu propósito nesse novo corpo.

[penci_related_posts taxonomies=”undefined” title=”Não deixe de ler:” background=”” border=”” thumbright=”no” number=”4″ style=”grid” align=”none” displayby=”cat” orderby=”random”]

 

Sálvia sabe que será uma longa jornada de autodescoberta para Sidra, pois ela entende o que é viver com uma inteligência artificial. A história é dividida entre o presente de Sidra e o passado de Sálvia. Não quero dar muitos detalhes sobre esses flashbacks que aparecem na trama, porque eles são importantes para entender a mensagem que a autora quis transmitir. No entanto, posso dizer que a infância de Sálvia foi muito triste e ver como ela conseguiu sobreviver a toda aquela tragédia me deixou muito emocionada.

[penci_blockquote style=”style-1″ align=”none” author=”A vida compartilhada em uma admirável órbita fechada (pág. 201)”]Eu estou com tanto medo. Eu sempre tive medo. E estou cansada, tão cansada de estar sempre com medo. Eu só queria… Eu só queria pessoas. [/penci_blockquote]

O livro fala sobre amizade, superação, sobrevivência, força feminina e aceitação. Essas duas personagens vão mostrar que não importa o tamanho do espaço, juntas elas conseguirão enfrentar qualquer dificuldade.

 

O QUE ACHEI DE A VIDA COMPARTILHADA EM UMA ADMIRÁVEL ÓRBITA FECHADA

Vocês conseguiram sentir as questões humanas nesse pequeno resumo? Becky Chambers se tornou uma das minhas autoras favoritas do gênero da atualidade. Justamente por tratar com naturalidade situações que encaramos no dia-a-dia. Gosto da forma com que ela cria e desenvolve os seus personagens, pois eles são reais.

Se você curte ficção científica, vai gostar dos elementos introduzidos na história. Temos alienígenas. naves, inteligências artificiais, viagens interestelares e tudo que um Space Opera é capaz de oferecer. Mas ao invés das batalhas espaciais, vamos lidar com conflitos internos. A autora explora e critica várias questões como escravidão, exploração de trabalho infantil, gêneros e sexualidade, solidão, propósitos e o que significa ser um individuo.

Ver Sidra tentando se encaixar em um padrão fez com que eu refletisse sobre as minhas dificuldades ao longo da vida. Entender que ter um propósito é importante para seguirmos em frente e continuarmos motivados, mas que isso não é extremamente necessário para viver. Você é importante! Cada um tem seu tempo. Como já conversamos nessa publicação (Vamos conversar sobre: Existência, finalidade e propósito das coisas?), seja lá o que você estiver fazendo, fez ou fará, sua existência é importante nesta vida, tanto para você como para com quem você esteja ligado ou tenha alguma ligação. Seja ela direta ou indireta, é importante.

[penci_blockquote style=”style-2″ align=”none” author=”A vida compartilhada em uma admirável órbita fechada (pág. 300)”]Todos vocês fazem isso. Todo sapiente orgânico com quem conversei, todos os livros que li, cada obra de arte que estudei. Vocês vivem todos desesperados por propósito, mesmo que não tenham um. [/penci_blockquote]

E ver a autora falando sobre essas questões de forma tão delicada, fez com que eu me apaixonasse ainda mais pelos personagens. Vocês precisam ler esse livro maravilhoso.

PLAYLIST: A LONGA VIAGEM A UM PEQUENO PLANETA HOSTIL

[penci_review id=”21191″]