Andando por São Paulo

Minha experiência (e compras) na 25ª Bienal Internacional do livro

Olá, como vocês estão? Eu e o Di fomos na 25ª Bienal Internacional do livro aqui em São Paulo com os nossos amigos Weslei e Florencia (do Anexo Geek). Decidimos ir logo no primeiro dia (03/08, sexta-feira) e o evento estava super tranquilo (não sei se era porque estava chovendo) então deu pra aproveitar bastante. Não pegamos fila para quase nada e conseguimos visitar quase todos os estandes.

Combinamos de nos encontrar no metrô e chegamos lá por volta das 11h30min, pegamos chuva no trajeto, mas em compensação não tivemos que enfrentar fila, já que a entrada estava vazia no horário que chegamos. Eu não estava muito animada por conta do meu resfriado e essa chuvinha fez com que ele piorasse. Prometi não gastar muito com livros este ano e sigo firme e forte com a minha promessa; o meu objetivo era comprar quadrinhos e acabei voltando sem nenhum. No entanto, voltei com 6 livros que não estava procurando. Já que entrei nesse ponto, vou começar falando dos preços que encontrei por lá. Foram poucas as editoras que capricharam nas promoções, a grande maioria estava vendendo o valor de capa e o desconto oferecido eram os mesmos que estou acostumada a encontrar pelas lojas online. Então, para evitar de carregar peso, deixei para comprar apenas aqueles que estavam com um desconto bom. Chegamos perto do horário do almoço, mas paramos para comer mesmo por volta das 15h e decidimos ir de lanche (levei alguns petiscos na mochila). O combo que comemos custou R$28,00 cada e veio com um hambúrguer de cheddar e cebola, batatas fritas e refrigerante. Pensei que iríamos gastar mais, mas isso foi o suficiente.

 

Como o evento estava praticamente vazio, conseguimos passear pelos estandes e conferir sem fila o que as editoras prepararam para os visitantes. A Intrínseca ganhou o meu coração com esse estande cheio de livros e luzes, eles realmente pensaram e capricharam em todos os detalhes. Fiquei satisfeita com o espaço que eles montaram. E por falar nisso, achei uma pena, porque foram poucas editoras que investiram em cenários para interagir com o público. É claro que a grande maioria vai até a Bienal para comprar livros, mas é muito bom quando sentimos que a empresa planejou tudo pensando na nossa experiência. E não tinha muitas opções para fazer fotos, só nos estandes principais (os maiores) mesmo.

 

 

Outro estande que entrou para os meus favoritos desta bienal, foi a do Papel Pólen. Eles criaram um cenário tão aconchegante para fotos, que fiquei com vontade de ficar sentada naquela poltrona por um bom tempo (inclusive guardei a referência porque quero um espaço parecido na minha casa). O objetivo da empresa era mostrar a qualidade o papel e o quão confortável ele é para leitura. De acordo com o site deles: A diferença da linha de papéis não revestidos é o que o próprio nome já diz: a ausência de revestimento. Também conhecidos como offset, eles são feitos de fibra de eucalipto, compostos de celulose branqueada ou semi-branqueda. O papel Pólen recebe um tratamento diferenciado, resultando em um papel de tonalidade levemente amarelada, que valoriza o produto final com um belo acabamento, conforto para os olhos e maciez ao toque.

E se não me engano, eu devo ter saído em alguma emissora, pois estava escutando a explicação do expositor, quando as câmeras chegaram atrás de mim hahaha.

 

A Caveirinha estava presente no estande da Submarino este ano, porém não senti os descontos por lá. Queria comprar alguns livros da editora, mas comparando os valores com a Amazon, por exemplo (fiz isso com vários livros no dia), senti que compensava comprar online. No entanto, eles capricharam nos detalhes e na exposição dos livros. Fiquei apaixonada pelas caveiras que estavam por lá e fiquei com vontade de trazer uma pra casa.

Fui de Sonserina, na esperança de encontrar algum cenário temático na Rocco, mas não tivemos nada de interação com o público este ano. Não sei se deu algum problema, se foi falta de espaço ou planejamento, contudo só tivemos uma vitrine com alguns produtos da saga exposto. Também não vi nenhuma promoção que despertasse o desejo de comprar.

Resumindo a minha experiência na 25ª Bienal Internacional do livro, gostei de ter ido para encontrar meus amigos. Também conheci pessoas maravilhosas por lá! Finalmente conheci a Carol (da editora Fundamento), a Thaís do Pronome Interrogativo e a Dani de @oslivrosdedani. Pensei que iria me descontrolar e sair comprando tudo que aparecesse na minha frente, mas consegui me controlar e trazer somente aquilo que eu sei que vou ler.

Essas foram as minhas compras:

Yaki Delgado quer quebrar a sua cara – R$5,00
A Evolução de Calpúrnia Tate – R$10,00
Os Seis Finalistas – R$25,00 – passei raiva com esse livro, porque a editora colou um selo e deixou marcado
Cortem as cabeças – R$10,00
Jackaby – R$10,00
Alucinadamente Feliz – R$9,00

E você? Vai na bienal este ano?
Obrigada Wes e Flore pela tarde maravilhosa <3

 

Leia também

Festival da Batata – Memorial da América Latina

Clayci

Brasil Game Show 2015

Clayci

Brasil Game Show

Clayci

42 comentários

Maria Ferreira 28 de agosto de 2018 at 12:45

Oi, Claycy.
também fui na Bienal no primeiro dia, o que foi ótimo porque estava mais vazio que s demais dias e deu para tirar bastante fotos e passear tranquilamente pelos stands.
Suas fotos ficaram todas lindas.
Abraços.

Responda
Weslei de Sousa Silva 23 de agosto de 2018 at 20:31

Dia muito bom com pessoas maravilhosas

Responda
Clayci 4 de setembro de 2018 at 13:32

Muito bom <3
Espero ver vcs em breve de novo

Responda
Impressões de Maria 23 de agosto de 2018 at 12:33

Oi, Clayci.
Também fui na Bienal no dia 3 e foi bom ter ido nesse dia porque como não estava muito cheio, dava para andar tranquilamente e tirar bastante fotos nos stands.
Eu só comprei um livro. Estou me sentindo muito autocontrolada kkkk

Responda
Clayci 4 de setembro de 2018 at 13:30

Só consegui responder seu comentário agora <3
Mas simmmmm.. Esse dia foi perfeito para andar e comprar as coisas =D
E POXA SÓ UM? hhahaha ME ENSINAAAA

Beijos

Responda
Rafaelle Vieira 19 de agosto de 2018 at 22:18

Olá!
Eu a Bienal pelas redes sociais e fiquei apaixonada pelos estandes que vi. Um dos meus sonhos é poder ir em uma edição da Bienal e tenho me planejado para ir talvez ano que vem. Amei suas compras e as fotos! Tudo lindo!
Beijos,
Rafa -Fascinada por Histórias

Responda
Clayci 21 de agosto de 2018 at 08:35

Ahh quero muito ir ano que vem na do Rio. Espero conseguir <3
Boa sorte pra gente rs

Beijos e obrigada

Responda
kênia Cândido 15 de agosto de 2018 at 18:56

Oi Clayci.

Infelizmente não consegui ir na Bienal de SP, mas quero muito ir na Bienal do Rio e ainda não sei se vai ter aqui em Minas este ano, mas se tiver quero muito ir especialmente para ver Annabelle. Adorei as fotos da postagem, mostra que vale muito a pena ir no evento.

Bjos
http://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com/

Responda
Clayci 20 de agosto de 2018 at 20:51

Ahhh eu queri na do Rio ano que vem. Espero conseguir <3

Obrigada.
Beijos

Responda
Lucy 15 de agosto de 2018 at 01:06

Olá! Mesmo morando em São Paulo, não consegui ir na Bienal esse ano, fiquei super frustada com isso. Mas foi até bom, porque tenho tendência a gastar mais do que deveria na Bienal, mesmo com os preços não promocionais. rs
Gostei das fotos, o estande da Intrínseca foi mesmo o mais comentado.
Bjs
Lujcy – Por essas páginas

Responda
Clayci 15 de agosto de 2018 at 15:34

Oi Lucy <3
Se deixar eu saio gastando tudo também, até o que não tenho, por isso te entendo perfeitamente bem ahuiAhuIahuhaiuhaui

Responda
Larissa Zorzenone 9 de agosto de 2018 at 15:20

Oi
Eu fui terça feira no evento e não curti quase nada porque tive uma crise de enxaqueca da brava. Quero ir sábado novamente, levar meu filho e passear um pouco. Tem três livros que quero comprar de romance e ao menos cinco HQ’s. Espero encontrar opções baratinhas.

Vidas em Preto e Branco

Responda
Clayci 11 de agosto de 2018 at 09:48

Ahh espero que vc consiga aproveitar melhor nesse sábado.
Essas crises não deixa a gente curtir nada mesmo =(

Responda
Débora 9 de agosto de 2018 at 10:19

Espero ter a oportunidade de ir para a bienal algum dia. Fico olhando as fotos por aqui e morrendo de vontade de poder ter uma experiência assim. *.*

Beijinhos

Responda
Clayci 11 de agosto de 2018 at 09:49

Ano que vem terá no Rio, vamos?
Estou me planejando pra tentar ir rs

Responda
Silvana Crepaldi 8 de agosto de 2018 at 16:35

Olá, Clayci.
Esse ano não consegui ir. O que vale a pena na bienal é o passeio mesmo. É cada estande maravilhoso. Mas pro preços, sempre que vou nunca compro os livros que quero porque sempre está mais caro que na internet hehe. Os descontos sempre é nos livros que estão encalhados. Adorei que foi a caráter hehe.

Prefácio

Responda
Clayci 9 de agosto de 2018 at 12:27

hahahaha <3 Obrigada

Responda
Dai Castro 8 de agosto de 2018 at 16:15

Eu te falei que não estava muito animada pra bienal esse ano, mas achei bacana alguns cenários que eles montaram para o pessoal tirar foto, embora estivesse com expectativas para ver o cantinho da rocco que pelo que vi, ficou bem morno esse ano!
Não pegar fila já é uma maravilha, né? hahaha

Responda
Clayci 9 de agosto de 2018 at 12:28

Não vi nada de diferente na rocco =/

Responda
celle coelho 8 de agosto de 2018 at 15:43

que triste ver que as editoras não se preocuparam tanto com cenários, acho que faz super parte da experiência de ir no evento 🙁 agora, sem promoção e sem cenário, aí fica difícil haha mais fácil comprar online mesmo e só ir pra ver os amigos.

beijo!

Responda
Clayci 9 de agosto de 2018 at 12:30

Né? Pra que carregar peso desnecessário no evento rs compro online

Responda
Mirelle Almeida 8 de agosto de 2018 at 15:07

Oiii, Clayci, como vai?
Meninaaaa, meu sonho esse estande da intrínseca, realmente capricharam mesmo, viu. E esse dos livros flutuando também. <3 Pena que a de Alagoa não é tão organizada assim. Ano que vem aqui terá, mas só vou (se Deus quiser) pra prestigiar o evento, ir em alguma palestra, comprar livros baratinhos, tipo, 5 a 10 reais, haha, porque também são bem carinhos, acho melhor guardar dinheiro pra Black friday. E que bom que vocês não pegaram fila nesse dia, vi um monte de gente postando no ig durante a semana a filona que tinha, zulive, kkk.
Enfim, comentário grande pra dizer que amei seu post e ver suas comprinhas, já li Yaqui Delgado quer quebrar a sua cara e não gostei muito. Mas depois me conta o que achou.
Beijos

Responda
Clayci 9 de agosto de 2018 at 12:34

Eu penso como vc hahaha
nelhor juntar pra BF e fazer a festa =P

Estou lendo o liro Yaqui delgado quer quebrar a sua cara nesse momento, vamos ver no que vai dar =D

Responda
Thamiris 8 de agosto de 2018 at 15:01

Hey Clay! Tudo bem?
Bienal é mesmo tudo de bom né? Pra mim é um dos melhores eventos daqui do hell de janeiro.
Adorei suas fotografias!
Obrigada pela visitinha lá no blog.
Volte sempre!

~ miiistoquente

Responda
Clayci 9 de agosto de 2018 at 12:34

Muito obrigada <3

Responda
Dayhara 8 de agosto de 2018 at 14:38

Ah que linda, eu amei as fotos, essa em especial na intrinseca ficou digna de Pinterest! Hahaha. Eu pretendo ir no sábado, espero que os preços tenham caido ao menos um pouquinho, né? Adorei suas dicas e voce realmente comprou livros baratos, fez um bom negócio! Senti falta de um stand da Saraiva.

Responda
Clayci 9 de agosto de 2018 at 12:35

Eu acredito que sim!
Alias espero que eles derrubem ainda mais o preço nesse fds =S

Responda
Luciana Souza 8 de agosto de 2018 at 13:11

Esse túnel da Intrínseca e essa replica da Annabelle que a DarkSide montou com certeza são as melhores coisas que vi até agora hahaha eu ainda não tive a oportunidade de ir na Bienal, mas quem sabe em breve né non hehe amei as foto moça, um beijo.

Ventos de Maio

Responda
Clayci 9 de agosto de 2018 at 12:36

hahahah eu amei essa Annabelle no evento

Responda
Na 25ª Bienal do Livro de São Paulo - Smiletic.com 8 de agosto de 2018 at 10:52

[…] P.S. A Clayci também compartilhou das suas impressões aqui, óh. […]

Responda
Tahis 7 de agosto de 2018 at 22:50

Olá!
Menina, como eu queria ir nessa Bienal, está linda mesmo com poucos cenários para tirar fotos, acho que os que tem estão perfeitos rs’
Amei esse da Editora Pólen, é maravilhoso de lindo rs’ adorei o da Record com a mala do Newt ? ahhhhh que invejinha hahaha..
Mas ano que vem é aqui no Rio ?

beijos!

Responda
Clayci 8 de agosto de 2018 at 10:24

Sem dúvidas.
Os estandes que estavam com cenários, capricharam no trabalho e valeu a pena =D

Responda
Janaína Santos 7 de agosto de 2018 at 21:18

Adorei saber a sua experiência nessa bienal do livro.
Gostaria muito de ir.
Beijos
http://www.janamakesesmaltesecia.com.br/

Responda
Clayci 8 de agosto de 2018 at 10:25

Obrigada <3
Ano que vem terá no Rio =D

Responda
Amilton Junior 7 de agosto de 2018 at 20:52

Que delicia! Acredito que tenha sido uma experiência maravilhosa! Os estandes que você nos apresenta ficaram mesmo muito bem preparados, uma pena estar chovendo, poderia ser ainda melhor! Não consegui ir, mas na próxima espero participar!
Abraços! ?

Responda
Clayci 8 de agosto de 2018 at 10:25

No final valeu a pena =D
Obrigada

Responda
Lívia Madeira 7 de agosto de 2018 at 19:56

nossa que máximo ver mais de como foi o evento por aqui eu ja fui em bienais ha anos atras e sempre gostei muito, pena que estou tao sem tempo esse ano. mas gostei muito de ver por aqui, ver tbm suas comprinhas

http://www.tofucolorido.com.br
http://www.facebook.com/blogtofucolorido

Responda
Clayci 8 de agosto de 2018 at 10:26

Obrigada Livia <3

Responda
Rosana 7 de agosto de 2018 at 16:10

Essa experiência de Bienal deve ser maravilhosa. Nunca fui e fico aqui morrendo de curiosidade para saber como é. Fiquei feliz de ver um pouco da sua experiência aqui, amei as fotos. Pelo o que vi por aí os estandes estavam lindos e os preços não estavam tão tão ruim assim.

Responda
Clayci 8 de agosto de 2018 at 10:28

Acho que o que salvou a bienal esse ano foram os sebos e estandes com livros promocionais (10,00)
As oficiais mesmo, ofereceram pouco desconto =/

Responda
Carol Garcia 7 de agosto de 2018 at 12:58

Oi Clay, tudo bem?
Não fui a Bienal esse ano, e acho que não irei mesmo. Fico incomodada como marcam esses eventos perto de datas comemorativas como dia dos pais. Mas acontece ne?

Fui na ultima edição aqui de SP e confesso que me desanimou por conta dos preços. E os standes legais estavam com filas enormes então desmotivou. Ai eu e o Fe optamos por não irmos. Estamos tentando/pensando em comprar para mais um dia da CCXP esse ano então.

Ansiosa pelas suas resenhas, e pra completar: amei as fotos!!

Beijos

?

Responda
Clayci 8 de agosto de 2018 at 10:30

Ahh esse ano eu não sei se vou na CCXP.
Fiquei assustada com os valores do ingressos. Cada ano o negócio está mais caro ahuahiuahaihuhauhuiha

Eu consegui aproveitar bem pq fui em um dia vazio.
Mas os melhores dias são fds não te jeito rs

Beijos

Responda

Deixe um comentário

* Seu comentário será enviado para aprovação.

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE