1222 – Anne Holt

por Posted on 25 Comments 3 min. de leitura 565 visualizações

[penci_review id=”9521″]

Quis ler este livro por três motivos: Eu gostei da capa ( e da sinopse). adoro histórias policias e quis conhecer a autora que foi comparada com a Agatha Christie. Não sei se já falei aqui no blog, mas eu adoro o personagem Poirot e a forma que a Agatha narra as suas histórias. Mas, quando terminei de ler 1222 fiquei triste por saber que se tratara do oitavo livro de uma série chamada “Hanne Wilhelmsen“. Não me senti perdida porque a série são de histórias independentes, mas fiquei com vontade de ler desde o início e espero conseguir isto em breve.

Anne Holt é uma  autora da Noruega e já ganhou diversos prêmios com as suas histórias.  Não li as demais, mas se eu for me basear em “1222” posso dizer que foi merecido. Ela soube criar um ambiente inteligente e com personagens bem desenvolvidos. Só não concordei com a comparação com a minha querida Agatha Christie, porque eu consegui – pelo menos nesta história – identificar o culpado antes da hora. Na início eu pensei que fosse algo óbvio demais, mas depois deduzi que a autora iria me surpreender e apresentar outros fatos. No final eu me senti o Sherlock Holmes, descobrindo o culpado e desvendando o crime junto com a personagem principal.

1222 6Iniciamos “1222” com um grande mistério: O trem número 601 – que ia de Oslo para Bergen – saiu dos trilhos devido a um fenômeno meteorológico. Haviam 269 passageiros a bordo do trem, e apesar de todos se ferirem apena um – o  motorista – morreu.  Devido ao ocorrido eles ficaram preços a 1222 metros acima do mar e tiveram que se abrigar em um hotel da região, até a tempestade diminuir e conseguirem ajuda.

Dentre os passageiros a personagem que se destaca é a Hanne Wilhelmsen.  Eu não sei se é porque comecei a história pelo último livro, mas a autora a descreve de uma forma como se a conhecêssemos.  Ela é uma ex-policial afastada devido a um acidente que a deixou paraplégica. Confesso que demorei para “gostar” da personagem por causa da sua personalidade, Hanne não gosta de se misturar e é muito reservada. Foi durante a história que fiquei conhecendo um pouco sobre sua vida pessoal, mas fiquei sem entender o motivo do acidente que ela sofreu.

[penci_blockquote style=”style-2″ align=”none” author=””]Eu me interesso pelas pessoas, mas não quero que se interessem por mim. É uma situação muito difícil. Principalmente quando se está cercado de amigos e colegas e quando é preciso trabalhar em equipe – como na polícia. Quando atiraram em mim e quase morri, fiquei sem forças.[/penci_blockquote]

Enfim, Hanne Wilhelmsen era a única capaz de desvendar um crime que aconteceu dentro do hotel enquanto eles estavam abrigados. Mas, ela não queria se envolver com a história porque ela já pagou um preço alto em querer saber a verdade – sua deficiência – dos fatos. Isso muda quando acontece o segundo homicídio, pois ela se sente responsável em solucionar o caso.

1222 2

1222 1

1222 3

No meio da trama vão surgindo novos personagens que ajudam Hanne a desvendar o mistério. O que mais gostei da história foi a forma da autora agregar conhecimento sobre outros países. Ela soube discutir sobre religião, etnias, culturas de uma forma interessante. Além de descrever todas cenas e pessoas de um jeito único, eu gostei de conhecer um pouquinho mais sobre Noruega.

Anne Holt soube me prender com a sua narrativa e espero conseguir ler os outros livros dela em breve. Por se tratar do gênero policial fiquei satisfeita.

1222

Alguém ai já conhecia a autora Anne Holt? O que acharam da história?!

Beijos

Receba as publicações por e-mail

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

23 Comments
  • Ju Faria
    julho 13, 2016

    Clayci <3 Adorei a resenha e, claro, suas fotos lindaaaaaas!
    Super me interessei pelo livro, nunca tinha ouvido falar dele e nem da autora. Adoro histórias polícias e cheia de mistério! Conforme fui lendo a sinopse e a sua resenha eu imaginei um filme na minha cabeça haha
    A história parece ser bem diferente de tudo que já li, isso me deixou bem curiosa. Vou procurar saber mais sobre os primeiros livros e quem sabe eu também início essa série <3

    Seu blog é sempre um amor! <3
    Beijos, Ju

    • Clayci
      julho 13, 2016

      Vamos juntas!
      Quero ler os outros tbm <3

  • Lettícia Gabriella
    julho 12, 2016

    A história parece ser muito boa, por mais que não seja um gênero que leio com frequência, mas confesso que o que mais me encantou nessa postagem foram essas fotos MARAVILHOSAS! Pelo amor de Deus miga, toda vez que você compartilha esse seu dom com a humanidade eu fico no chão, chorando ali no cantinho e admirando suas fotografias, que são simplesmente divas <3 Eu amo! Um beijo : *

    • Clayci
      julho 17, 2016

      Ahhh fico feliz que tenha gostado das fotos, Le!!!!
      Não chore não, bora clicar que vc manda bem demais <3

      Beijos

  • Clayci
    julho 11, 2016

    Sua vó tem uma relíquia em cada e você não sabe desfrutar?
    Desfazendo nossa amizade, adeus! hauahuhauhauahuhauhaahuahuah
    Eu gostei bastante da história, foi difícil aceitar a personalidade da personagem principal, mas depois aos poucos fui entendendo o seu ponto de vista e a sua profissão.]

  • Hannah Linda
    julho 9, 2016

    Quero!

  • Vanessa Dias
    julho 9, 2016

    Primeiro de tudo: AMEI a ideia de neve para compor as fotos ??? eu li poucos suspenses policiais até hoje (não faz muito o meu estilo, honestamente), mas me senti um pouco curiosa por 1222. O jeito que você falou sobre descobrir o culpado – com certeza ficaria como você HAHAHAHAHA

    • Clayci
      julho 11, 2016

      Não sei se é o mal de Sherlock, mas entrou numa situação do tipo
      PRECISO DESCOBRIR ANTES DO FINAL ahuhauhauahuhaua

  • Mari
    julho 9, 2016

    Que post lindo, QUE BLOG LINDO.
    Sempre me sinto melhor visitando seu cantinho, obrigada ?
    Achei esse livro interessante, já tinha ouvido falar da
    autora e suspenses policiais são sempre bem vindos.
    http://passaro-de-inverno.blogspot.com.br/

    • Clayci
      julho 11, 2016

      Eu é que agradeço pela mensagem carinhosa. Fico muito feliz em saber que gosta daqui <3
      Eu não conhecia a autora e adorei a história, agora quero ler os demais ahuahuhauah

      Beijos, Mari!

  • hellz
    julho 8, 2016

    CLAYCI

    suas fotos sempre foram inegavelmente lindas (e essa é uma das coisas desde que venho por aqui), mas ultimamente você tá atingindo níveis além de altíssimos! Tenho curtido muito o fato de você buscar a personalidade do livro e trazer um photoshoot todo baseado nisso. Essas fotos do 1222 tão divinas <3 (aliás, pode fazer post sobre como fazer gifs que eu já quero! HAHAHAH).

    Também sou super fã de livros policiais, de suspense e investigativos, logo digo que amo a Ágatha e fiquei curiosíssima por esse livro <3

    beeeeeeeijo
    beinghellz.com

    • Clayci
      julho 11, 2016

      Como eu fico feliz em saber que gosta das minhas fotos, Hellz!

      Eu acredito que vc vai gostar da história <3
      Beijos

  • Alef Bass
    julho 7, 2016

    Adorei a história, gosto desse mistério e dessa problemática em livros. Sua resenha e suas fotos ficaram tão lindas <3

    • Clayci
      julho 8, 2016

      Muito obrigada, Alef!!
      O livro é bem envolvente mesmo <3

      Beijos!

  • Danielle S.
    julho 7, 2016

    Clayci, as fotos do livro ficaram muito lindas, adorei! Agora, falando do livro… Quando li a sinopse pensei direto na Agatha, e olha que nem tinha lido ainda que tinham comparado as duas, hahaha! É que achei a história meio parecida com Assassinato no Expresso do Oriente, que li recentemente 🙂 Parece ser uma ótima história, e estou super curiosa para ler! Só que quero ler os outros antes hehehehe

    Beijo!

    • Clayci
      julho 8, 2016

      Eu comparei a história com a obra diversas vezes, porque adoro este livro a AC. Mas, parei de fazer isto no meio da história, porque a autora soube envolver meus pensamentos sabe?
      E a forma dela descrever o ocorrido, é maravilhoso..

      Só não comparei com a Agatha porque ela segura o mistério até as últimas páginas rs
      E nunca sabemos o que pode acontecer no final..

      Bejios!

  • Aline Alves
    julho 7, 2016

    Eu gosto muito de ler romance policial, essa me despertou um grande interesse principalmente por se tratar de uma protagonista feminina, e pelo cenário em que ocorre. Faz tempo que não leio um mistério, mas vai ficar difícil pelo fatos de sere vários livros.

    • Clayci
      julho 8, 2016

      Aline, a personagem é maravilhosa.
      Depois que conhecemos ela, um pouquinho melhor, conseguimos entender o porque da sua personalidade..
      Vale a pena ler!

      Beijos

  • AMANDA ALMEIDA
    julho 7, 2016

    Oi Clayci, tudo bem?
    Nossa, parece ser um livro bem eletrizante. Uma coisa que me deixou curiosa foi justamente o fato da autora ser norueguesa, pois sempre quis conhecer esse país, então, acho que vou ler esse livro muito em breve.
    Abraços,
    Amanda Almeida

    • Clayci
      julho 8, 2016

      Sim!!! Pelo que eu li todos os livros dela são ambientados na Noruega.
      E nesse, ela descreveu várias vezes os jeitos dos noruegueses e achei isso incrível.

  • Aline Amorim
    julho 7, 2016

    Eu não conhecia essa autora.
    As suas fotos são sempre lindas! *-*

    • Clayci
      julho 8, 2016

      Obrigada, Aline!!

      Assim que tiver oportunidade leia <3
      Beijos

Previous
Pollyanna: O livro que despertou meu interesse pela leitura
1222 – Anne Holt

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE