Sempre me empolgo quando aparece algum lançamento relacionado ao mundo de Harry Potter – anda mais quando é algo criado pelos fãs. Quando soube que sairia a produção independente de Voldemort: A Origem do Herdeiro, fiquei ansiosa (como todos os potterhead). Sonserina é a minha casa e finalmente teríamos uma história sobre Tom Riddle. Porém me decepcionei um pouco quando vi que não teve muita coisa, além do que já conhecia.

O filme inicia com Grisha Mclaggen (Maddalena Orcali) invadindo uma base russa, tentando roubar um objeto misterioso. Mas logo em seguida é capturada, então descobrimos que sua real motivação e a história por trás desse objeto procurado. Grisha compartilha o passado de Tom Riddle (Stefano Rossi).

Antes de continuar preciso ressaltar que achei o ator escolhido para viver o lorde das trevas lindo. Agora voltando com a programação normal, será através de flashbacks que a história irá se desenvolver. Grisha nos levará para uma antiga Hogwarts, em uma época em que Tom Riddle já estava em busca de grandeza.

Voldemort: A Origem do Herdeiro

Voldemort: A Origem do Herdeiro

É claro que eu não esperava uma grande produção, até mesmo por causa do valor investido no projeto. Por isso não me preocupei em assistir o filme avaliando efeitos, quis apenas curtir a trama e a dedicação dos fãs. Todavia teve algumas coisas que me incomodaram bastante e olha que nem trabalho na área e nem sei analisar um roteiro de forma profissional.

São cinquenta minutos de história. mas senti que tudo poderia ter sido contado em menos de trinta. Fiquei um pouco entediada e não via a hora de chegar ao fim. A dublagem me irritou bastante, pois comecei a prestar atenção nos lábios do atores ao invés de curtir o filme. E o tédio só aconteceu porque não teve reviravoltas. São 50 minutos de narrativa, flashbacks e de pouca ação.

Não irei falar mal da atuação, visto que gostei do elenco. No entanto, poderiam ter diminuído a quantidade de closes, principalmente em momentos em que deixava claro que era necessário a presença e a reação de outros personagens no quadro. Também fiquei um pouco confusa com as magias, pois tudo tinha cor e brilho… Eu sei que estamos falando de um mundo mágico, mas achei desnecessário esse excesso de efeito.

Voldemort: A Origem do Herdeiro

Voldemort: A Origem do Herdeiro

Mesmo assim é um filme que recomendo para os fãs. Ele pode ser amador, mas entrega o verdadeiro amor dos fãs por um mundo tão incrível. Você já assistiu?

ASSISTA VOLDEMORT: A ORIGEM DO HERDEIRO

Comentários

Comentários