Um adeus ao Spark, o chinchila mais amoroso que já existiu 19

Sinto que vai ser difícil escrever esta publicação. Mesmo sabendo que os sentimentos estão claros dentro de mim. Conviver sem o Spark não está sendo fácil e me convencer de que ele não estará mais aqui fisicamente é cruel. Quando adotei o Spark há 5 anos atrás eu não fazia ideia de como seria sua criação.

E mesmo não conhecendo a espécie, vê-lo dentro de uma gaiola em um petshop por tanto tempo fez com que eu sentisse vontade de mudar aquela situação. E não me arrependo! As chinchilas são animais amorosos e com personalidade própria. Aprendi muito com o Spark e gostei tanto da experiência de criá-lo que decidi adotar outro (quase dois anos depois).

Spark (meu pequeno faísca) fazia jus ao seu nome. Ele corria pelo meu quarto, pulava na minha cama, chamava a minha atenção e fazia de tudo para ganhar uma uva passa. E foi assim que eu percebi que as coisas não estavam bem: quando ele recusou aquilo que tanto adorava.

Identifiquei o problema dele com antecedência e fiz tudo que eu podia. Eu não desisti dele! E mesmo sabendo que fiz de tudo, me culpo porque na minha cabeça eu teria que ter feito mais. E é sempre na hora do adeus que pensamos o quanto mais poderíamos ter feito algo.

Está sendo muito difícil escrever essa publicação, porém sinto que desabafar com vocês faz com que eu me sinta mais leve. Colocar pra fora toda a dor que estou sentindo faz com que eu me sinta mais perto dele.

Preciso ser forte pelo Splinter e por todos os outros bichinhos que adotei. Mas quero que você saiba, Spark, que foi um prazer ser sua dona. Foram os 5 anos mais felizes da minha vida. Aprendi muito com sua personalidade e sou grata por ter recebido tanto amor. Me permito imaginar que está em um lugar melhor; rodeado de uvas passas e pulando de nuvem em nuvem.

Eu te amo muito e você sempre vai morar no meu coração.

2013- 2017

Comentários

Comentários

Existe uma frase que consegue me descrever perfeitamente bem: “Quando acordei hoje de manhã, eu sabia quem eu era, mas acho que já mudei muitas vezes desde então“ (Alice no País das Maravilhas). Sou uma taurina que gosta de mudanças, estranho né?! Sempre gostei de fazer parte do que não conheço e nunca tive medo de arriscar naquilo que acredito. Sou Whovian, Sherlockian, Slytherin e Nintendista. Apaixonada por fotografia, livros, roedores, toys e miniaturas.

19 Comments

  1. E quem é que está chorando agora? Isso mesmo, eu.
    Sinto muito pela sua perda, Clay. É horrível quando perdemos alguém importante na nossa vida e entendo esse sentimento de saber que fizemos tudo que podíamos mas ainda assim nos sentirmos culpadas.
    Mas tenho certeza que o pequeno Spark foi muito feliz nesses cinco anos com você :’)

  2. Clay, cada bichinho que temos preenchem nosso coração e quando se vão levam um pedação ainda mais com eles. Ele sabe o quando você o amava e sabe que você fez seu melhor, então fique feliz pois agora ele parou de sofrer e vai ficar olhando vc lá do céu dos roedores junto com o pequeno Mr.jingles.
    Força, Clay!
    Bjs

  3. Clay, eu demorei pra comentar aqui porque nem sabia o que dizer. E sei que na verdade não importa o que eu diga. Agora o tempo que pode ajudar a amenizar essa dor, mas a saudade dele vai ficar. E também os momentos lindos que vocês passaram juntos. Eu sinto muito e sei que você fez até além do que podia. Beijo e abraço apertado!

  4. 🙁 Ai, to bem triste. Esse tipo de coisa com bichinhos sempre me atinge, eles são tão importantes pra quem ama quanto se fosse um ser humano. Espero que encontre um conforto, é difícil falar porque quando a gente sente na pele sabe que é diferente e não é fácil. Não conheci o Spark, mas torço pra que ele esteja super feliz seja lá onde esses anjinhos vão depois de transformarem nossas vidas. ?

  5. Senti uma dorzinha aqui, sabe? Sinto muito, muito, muito mesmo por isso. Ainda ontem eu estava lembrando do meu gatinho que morreu anos atrás. Lembrando de nossa convivência, do quanto ele era amoroso, lembrei de quando ele adoeceu e como eu fiz de tudo pra cuidar dele logo. Fiz tudo que podia mas ainda fico pensando que talvez devesse ter feito algo diferente. Ele morreu super novinho, um ano e maio mais ou menos, porque nao conseguia urinar. Internamos, compramos remédios, comida especial e nada adiantou. Isso me dói muito até hoje e ainda fico com olhos marejados, e isso já tem dez anos!

    Enfim, queria dizer que entendo esse sentimento e que desejo que você possa se recuperar da perda. A gente nunca vai esquecer ou deixar de sentir a perda, mas aprendemos a conviver com ela.

    1. É triste demais, né?
      É uma dor que nunca passa, só ameniza.
      O Spark era novo tbm, 5 aninhos não era nem metade da vida dele.
      E estou aqui sem chão, sem rumo, mas precisando ser forte pra coninuar =/

      Muito obrigada pelo apoio <3

  6. Poxa… Nem sei o que dizer… É uma dor imensa mesmo, que não dá para colocar em palavras.
    Tenho certeza que vocês fizeram todo o possível, vai tentando afastar essa culpa, sei que é inevitável e a gente sempre acaba se perguntando se algo a mais poderia ter sido feito…
    Fica bem…
    Beijos

  7. Que homenagem linda Clay!!

    Vi seu insta e vi que você contou a historia. E me cortou o coração. Infelizmente, nossos PETs vão embora antes de nós. E o que temos que guardar são lembranças, histórias e momentos. E tenho certeza que você teve muitos com ele.

    E seja forte pelo Splinter.. ele vai precisar dessa força. E vocês se ajudarão. Um no outro. Assim o Spark ficará feliz vendo vocês lá de cima, comendo uva passa e pensando: um dia a gente se encontra aqui em cima.

    Fica bem ai, e força!

    😉

  8. Olá Clay, sinto muito pela sua perda. Sei como está se sentido, faz mais ou menos um ano que perdi meu cachorrinho e até hoje penso em como poderia ter feito mais para salva-lo, nem mesmo nos minutos antes de se despedi dele desisti de salva-lo, infelizmente ele acabou morrendo na minha frente. Porém, tento manter as boas e velhas lembranças dele e sei que em algum lugar ele está feliz e correndo como ele sempre fez. Desculpa, acabei falando demais sobre mim. Te desejo muito força e saiba que o Spark sempre estará perto de você, basta manter as lembranças dele e guarda-lo no coração.

    Tchauzinho e até a próxima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE