Fantasia Resenhas Literárias

Treze – FML Pepper

Meu radar para falcatrua apita. Sou capaz de sentir o cheiro de tramoia a vários quilômetros de distância. Por que tenho tanta certeza disso? Porque sou uma ladra. Desde pequena conheço as artimanhas do crime. A bandidagem foi meu berço e minha escola; o roubo, minha arte. Nasci para isso.

SOBRE A HISTÓRIA

Rebeca não acredita no amor. Ela foi criada para ser desonesta; Nunca se sentiu culpada pelos roubos que fez com a mãe. Para ela o mundo é cruel e se você quiser sobreviver a ele, precisa ser esperto. Ela possui habilidades que a ajudam no mundo do crime. Rebeca é uma hacker e consegue invadir qualquer sistema.

Tudo estava planejado para o grande o dia. Elas estavam prontas para dar o grande golpe em um banco. Porém, na véspera do crime, Rebeca decide sair com sua melhor amiga Suzy. Afinal, se tudo desse certo elas nunca mais iriam se ver. Só que Suzy preparou uma surpresa para sua amiga cética; Ela levou Rebeca para conhecer uma cartomante chamada Madame Nadeje.

E mesmo a jovem não acreditando, a cartomante deu um aviso: A vida dela vai virar de ponta cabeça. Segundo Nadeje, ela perderá tudo, mas terá uma vida tranquila quando encontrar o amor (que será o seu décimo terceiro namorado). Por ser cética, Rebeca deixou claro que não acreditou na profecia dessa trambiqueira. Ela é feita de lógica, logo essas previsões não existem.

Treze - FML Pepper
Treze – FML Pepper

Ou não existiam, pois tudo o que Nadeje preveu aconteceu. Ela e sua mãe foram capturadas pela polícia quando colocaram o plano em ação. A mãe de Receba foi presa, porém a jovem ganhou uma segunda chance. Só que para se livrar da prisão ela teria que abrir mão de tudo e ter uma nova vida. E para se redimir teria que usar suas habilidades para ajudar a polícia e mudar-se de cidade.

Sua nova cidade? Minas Gerais. Será lá que Rebeca cursará uma nova faculdade (em uma área que ela não gosta) e conhecerá novas pessoas ao lado da sua amiga Suzy. Sua vida? Tediosa, nem mesmo um celular decente ela pode ter, porém ela começa a se apegar na previsão e tenta procurar o homem da sua vida na faculdade.

O que ela não imaginava era que o destino iria brincar com a cara dela. Segundo Nadeje seria o décimo terceiro namorado que mudaria a vida de Rebeca. Mas ela conhece duas pessoas que despertam interesse nela.

O livro é narrado em primeira pessoa e vai intercalando entre dois personagens: Rebeca e Karl. Ele é um dos rapazes que desperta o interesse dela e conhecemos um pouquinho sobre sua vida e o seu passado. Karl foi um famoso lutador de MMA, mas que teve que abandonar a profissão quando sofreu um acidente. Depois desse acidente ele decidiu levar a sua vida no anonimato e como tudo isso aconteceu após uma discussão com sua ex, também decidiu nunca mais se apaixonar. Até conhecer Rebeca…

Treze - FML Pepper
Treze – FML Pepper

MINHA OPINIÃO

Acho que nunca senti tanta dificuldade de compartilhar a minha opinião sobre um livro. Não é difícil me agradar, gosto de ler sobre tudo e tenho a mente aberta para quase todos os gêneros. Esse foi o meu primeiro contato com a autora. Eu já conhecia o seu trabalho através de resenhas que encontrei em vários blogs, mas não sabia por onde iniciar e então dei uma chance para Treze.

A sinopse me atraiu logo de cara. E a obra foi vendida como fantasia /New adult, porém o que encontrei foi um livro religioso sobre conversão. Rebeca é uma personagem inteligente e logo nas primeiras páginas eu me identifiquei com a sua personalidade. Não pelos crimes cometidos ou pela família complicada que ela possui, mas pela forma dela enxergar a vida. Rebeca é cética e acredita naquilo que vê.

Eu não gosto de discutir e nem questionar sobre religião, pois sempre respeitei quem acredita e convivo com várias pessoas que pensam diferente de mim. E nunca tive problemas com isso na literatura, pois acho que o autor tem toda a liberdade de abordar o que acredita e isso nunca me atrapalhou. Entretanto em “treze” eu me senti desrespeitada por não acreditar em algo.

Treze - FML Pepper
Treze – FML Pepper

Eu não vou entregar o mistério da trama, todavia a vida da Rebeca começa a mudar depois do encontro com a cartomante. E o fato das previsões também não me incomodaram. O que me incomodou foi a forma que autora jogou os problemas na vida da personagem com o objetivo de convertê-la. Rebeca passou por traumas terríveis, além dela cometer crimes se envolveu com pessoas perigosas e a sua vida estava correndo risco!

Ela teve que assumir outra identidade e nesse período várias coisas desagradáveis aconteceram. Ela quase sofreu abuso, foi ameaçada, correu o risco de perder a sua melhor amiga, teve que se submeter a situações absurdas para no final ela ter que assumir que acredita em Deus; e só assim as coisas boas começarem a surgir. De repente tudo começou a se resolver, foi só ela ter fé para que os problemas acabassem.

Entenda que eu não quero duvidar da sua fé. Se isso é o que te faz seguir em frente, continue. Mas acho isto um assunto muito delicado para ser retratado da forma que foi em uma história de “fantasia”.  Teve uma cena em que sua melhor amiga insistiu para que Rebeca transasse com uma rapaz – mesmo ela não se sentindo a vontade/preparada pra isso – por causa da previsão da cartomante. É claro que isso foi romantizado, mas não achei certo.

Entretanto para não ser injusta, preciso dizer que adorei o casal. Karl é incrível! Fiquei com medo dele ser um cara abusivo, pois no início da história indicava ser, mas me apaixonei conforme fui conhecendo. Se bem que como a história foi narrada em primeira pessoal (na visão dos personagens principais) não foi possível conhecê-lo na perspectiva dos personagens secundários. Contudo, ver a forma com que ele tratava sua mãe e de como abriu mão da vida que levava para garantir a sua segurança foi atencioso.

Só que mesmo gostando dos dois juntos não foi o suficiente para me esquecer do detalhe religioso.

Treze - FML Pepper
Treze – FML Pepper

Leia também

O Amuleto: O Guardião da Pedra – Kazu Kibuishi

Clayci

A Identidade Secreta dos Super-Heróis – Brian J. Robb

Clayci

Sherlock: O Banqueiro Cego (Mangá #2)

Clayci

15 comentários

Composições Literárias #5 (Como faço as minhas fotos) 3 de março de 2018 at 00:00

[…] contato com a autora e me decepcionei com o enredo Não vou dar detalhes porque já fiz resenha aqui no blog, mas finalizei a leitura com a sensação de que “ganhei um livro com elementos de […]

Responda
Sohari 7 de novembro de 2017 at 19:20

Fiquei muito interessada!
Admito que depois de tudo que vocÊ falou, talvez eu esteja me identificando com o fato da personagem acreditar apenas no que vê. Não da pra generalizar, mas me identifiquei um pouquinho hahahaha

vou procurar!

Responda
Clayci 9 de novembro de 2017 at 09:18

Oi Sohari.
Eu gostei muito da personagem principal, ela é bem determinada.
Mas me decepcionei com algumas atitudes confesso =/

Espero que a leitura te surpreenda positivamente
Beijos

Responda
Ana Beatriz 5 de novembro de 2017 at 22:29

Resenha sincera? Manda mais que eu adoro! Adoro tudo no blog, especialmente as reviews dos livros. E essa, eu curti também. A capa me chamou a atenção, e pela sinopse não dá para imaginar que o livro vai seguir nessa direção. Eu nunca li nada em que a religião fosse um tópico presente (pelo menos, não que eu me lembre). E acho que tem que ser algo consistente mesmo no enredo da história, e não acontecer “do nada”.

Responda
Clayci 9 de novembro de 2017 at 09:24

Eu leio bastante até, viu?
Ainda mais livros de terror e sobrenatural que fazem questão de deixar claro as referências e crenças.
Mas nunca me incomodou, pq a sinopse geralmente deixa claro a intenção do autor.
Mas quando lemos a sinopse de Treze não vemos isso.
E achei isso super errado =/

Responda
Mari Zavisch 5 de novembro de 2017 at 21:45

Oi, Clayci!
Eu já li outras resenhas desse livro e a sua foi a primeira que abordou essa parte da religião como um problema.
Na verdade, foi a primeira vez que li alguém comentando sobre esse assunto e mostrar o quanto ele é forte na trama.
E entendo o que você quis dizer. Eu também me sinto assim com esse assunto de religião e não sei o que esperar do livro, no fim das contas.
Eu estou com o livro em casa e ainda não comecei a leitura. Espero que ele me agrade um pouco mais e eu não me incomode tanto igual você.
Beijinhos.

Responda
Clayci 9 de novembro de 2017 at 09:32

Torcendo aqui para que ele te surpreenda positivamente <3

Responda
Alice 5 de novembro de 2017 at 13:30

Oiii Clayci

Ai ai ai, tenho uma opinião dividida sobre esse livro agora. Sabia que sua critica seria quase negativa, porque tu ja havia comentado a decepção com o livro, mas confesso que saber que vai por esse lado religioso me deixa meio apreensiva. Acho que sinceramente temos que ter fé e acreditar, mas querer dizer que tudo se resolverá como “mágica” é não apenas complicado sob o risco de ofender ou cansar aos leitores como também perigoso se formos ver pelo lado de alguém mais emocionalmente frágil, que talvez até precise de uma ajuda profissional mesmo e acaba sendo movida pelos ideiais da história ou da autora e enfim, às coisas podem dar bem errado. POr isso dizem que a palavra tem poder né, por conta dela influenciamos outros. Acho bonito retratar a fé, convidar o leitor a crer, mas… não brincar com a esperança que pode se instalar em alguçem ao acreditar que tudo será lindo e se resolverá como mágica….
Tema complicado e pelo que notei, mal abordado pela autora.

Beijos

aliceandthebooks.blogspot.com

Responda
Clayci 9 de novembro de 2017 at 09:34

Torcendo aqui para que a história te surpreenda positivamente.
Acredito que a pessoa deve acredita naquilo que faça bem pra ela. Independentemente da crença, crer apenas e se apegar de forma positiva.
E qualquer um pode mudar de opinião, temos que te uma mente aberta. Hoje eu não acredito, amanhã posso pensar diferente. Mas esse assunto tem que se abordado com cuidado, pois ficou forçado e senti que a personagem foi coagida para isso =/
Enfim..

Beijos =D

Responda
Priih 5 de novembro de 2017 at 12:23

Oi Clayci, tudo bem?
Eu já acho a sinopse e a premissa do livro um pouco confusas e, por isso, não me atraiu.
Sabendo que a autora força a fé goela abaixo, fiquei com menos vontade ainda.
Beijos,

Priih
Infinitas Vidas

Responda
Clayci 9 de novembro de 2017 at 09:54

Entendo. Tive que ser sincera.
Mas ainda pretendo dar uma outra chance pra autora e conhecer outras histórias *_*

Responda
Sté Maciel 5 de novembro de 2017 at 10:32

Só lendo mesmo pra poder dar minha opiniáo entender o seu ponto de vista que tenho quase certeza que é parecido com o meu!

mariasabetudo ?

Responda
Clayci 9 de novembro de 2017 at 09:36

Leia sim!!!
Quem sabe ele não te surpreenda? *_*

Beijos

Responda
Luly Lage 4 de novembro de 2017 at 21:17

Ah, também não gostei, não. Todos os pontos negativos que você destacou seriam também muito fortes pra mim de maneira ruim… Já é bom saber pra nem tentar!
Tô aqui pensando nessa parada dos 13 namorados, se uma cartomante me falasse isso u desistia ali mesmo. Eu nunca nem beijei 13 caras na minha vida, que dirá namorar, hahahaha!

Responda
Clayci 9 de novembro de 2017 at 09:37

HAHAHAHAHA
Na história essa numeração até faz sentido, pq vai além dos namorados, mas do que o número representa para a personagem.
Mas eu sou como vc Luly hauihauihau não beijei tudo isso não

Responda

Deixe um comentário

* Seu comentário será enviado para aprovação.

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE