Sorrisos Quebrados – Sofia Silva 9 107

Sorrisos Quebrados - Sofia Silva

Mesmo vivendo um pesadelo e passando por tudo que passou. Paola é forte e determinada. Ela vive um trauma e tenta superar os seus medos todos dias. Paola é uma mulher perfeita mesmo com todas as suas imperfeições.

[blockquote align=”none” author=”Sorrisos Quebrados – Sofia Silva”]Meu reflexo surge no espelho como se o vidro estivesse quebrado, e não eu. Se eu não consigo ver beleza em mim, quem conseguirá?[/blockquote]

Sorrisos Quebrados - Sofia Silva

SOBRE A HISTÓRIA

Paola vive um relacionamento abusivo e quase foi morta pelo seu ex-marido. Ela nunca imaginou que sua vida seria assim, afinal eles tinham um namoro perfeito e todas as suas amigas a consideravam sortuda. Porém mal sabiam que era apenas aparência. Ela foi espancada por ele e atacada por um dos pitbulls do marido quando tentou fugir e sair dessa vida.

Sei anos se passaram e Paola conseguiu escapar da morte. E desde então ela vive em uma clínica que oferece apoio a pacientes com diferentes traumas. Ela teve o seu rosto desfigurado e carrega cicatrizes (físicas e psicológicas) desde a tragédia. E foi nessa clínica que ela conheceu Sol, uma menina de quatro anos com problemas de socialização decorrentes também de um trauma.

Sol não interage com ninguém, contudo – inexplicavelmente – se sentiu a vontade na presença de Paola. E a partir daí nasce um sentimento de amizade e companheirismo entre elas. Só que esse sentimento acaba se estendendo a André (pai de Sol). No começo, Paola, sentia medo da sua presença devido ao seu trauma, mas aos poucos vai se sentindo a vontade e confiante na companhia de André.

Acaba nascendo um sentimento entre eles e em terceira pessoa, os capítulos de Sorrisos Quebrados, se alternam entre a perspectiva dos dois. E é dessa forma que conhecemos suas histórias individuais e os traumas que ambos carregam. Sol acaba unindo e ajudando nessa relação involuntariamente.

MINHA OPINIÃO

Sorrisos Quebrados - Sofia Silva

Eu estava ansiosa pelo lançamento deste livro. Foi o meu primeiro contato com a autora e mesmo não comparecendo na bienal – que rolou no Rio de Janeiro este ano – vi o quanto ela é querida pelos fãs. Sorrisos quebrados me prendeu nos primeiros capítulos, antes de Paola conhecer o André.

Nunca vivi um relacionamento abusivo, mas convivo com pessoas que já viveram (e ainda vivem) em um. Então eu fiquei chocada, assustada e senti as dores da personagem quando narrou o episódio que quase tirou a sua vida. Roberto era um monstro! E fico triste em saber que inúmeras mulheres vivem nas mesmas condições (às vezes até piores) e não conseguem sair.

Depois da tragédia que desfigurou o rosto da Paola, acompanhamos a sua recuperação. Ela narra os seus traumas e se sente segura dentro da clínica. É claro que ela vive com medo e receio, pois não foi pouca coisa o que ela passou. Ela explica como ficou a convivência com as pessoas que apoiaram o seu casamento, depois de tudo isso.

Tudo estava indo bem na leitura até surgir o André. Paola e André não tem muita coisa em comum, a não ser o fato dos dois estarem “quebrados“. André possuí uma filha que se trata na mesma clínica e um acaso acaba aproximando os três. A filha do André se torna amiga da Paola e esse sentimento acaba ajudando ambas na recuperação. Ela é uma criança fofa que veio de uma passado sombrio e desde então não consegue se socializar. Mas se sente à vontade com Paola e isso acaba unindo os três.

Sorrisos Quebrados - Sofia Silva

Eu queria muito ter gostado da história e tentarei mostrar todos os pontos positivos para não desmotivar quem estiver afim de ler. Sorrisos Quebrados aborda um tema atual e necessário. Entretanto o erro – na minha opinião – foi ele ter perdido o foco. Eu esperava ver a recuperação da Paola e a forma que ela lidaria com o seu emocional depois de tudo. Ela vive um trauma e deixa claro o medo que sente em ficar na presença de um homem (o que é compreensível) e era nisso que eu esperava que a história fosse trabalhada.

Todavia surge o André e de repente ela está apaixonada e se relacionando sexualmente com ele. Como acreditar que uma mulher, que viveu um trauma e que está há anos dentro de uma clínica por este motivo, se apaixone assim de forma tão simples? E o que falar de André? Eu até senti empatia pela sua história e gostei de ver a forma que ele se dedica a sua filha, porém ao meu ver ele também possuí um perfil de abusador.

Teve algumas cenas que fiquei com vontade de jogar o livro na parede. Ver a forma como ele tratava a mãe dele, fora a cena em que ele comparou Paola com sua ex e disse que todas as mulheres são iguais e há várias outras. Claro que falando isoladamente soa pesado, mas no livro isso tudo foi romantizado e isso me irritou profundamente. Há varias situações em que ele diz para Paola que seu comportamento/temperamento frio é por conta do seu sofrimento e que eles só teriam uma noite de prazer e nada a mais. E ver ela aceitando foi a gota d’água.

Ela vive insegura por conta da sua aparência e acredita que nunca mais vai encontrar uma pessoa capaz de amá-la nessas condições. Ela merecia muito mais do que o André e a história fez com que eu entendesse que ele foi a única “opção” que surgiu para ela. Não gostei do romance entre eles.

Mas ainda assim eu recomendo a leitura de Sorrisos Quebrados, pois o trabalho da Valentina está lindo. Fora o trabalho dessa capa que está maravilhoso. E recomendo porque acho válido a discussão sobre relacionamento abusivo, empoderamento e superação.

[penci_review]

Comentários

Comentários

Existe uma frase que consegue me descrever perfeitamente bem: “Quando acordei hoje de manhã, eu sabia quem eu era, mas acho que já mudei muitas vezes desde então“ (Alice no País das Maravilhas). Sou uma taurina que gosta de mudanças, estranho né?! Sempre gostei de fazer parte do que não conheço e nunca tive medo de arriscar naquilo que acredito. Sou Whovian, Sherlockian, Slytherin e Nintendista. Apaixonada por fotografia, livros, roedores, toys e miniaturas.

9 Comments

  1. Antes de mais nada, toda vez que venho aqui parece que seu blog está mais lindo, e eu não sei se isso é possível porque eu amo seu layout e o conteúdo haha Meu sonho de princesa saber fazer esse menu dropdown que aparecem os posts, mas já quebrei a cabeça com o blogger e ele não colabora hahaha Enfim, sobre a resenha, eu li um livro recentemente com esta temática de mulheres fortes e que passam por situações complicadas, de abuso e etc. Foi o “Eu sei onde você está”, e é absolutamente brutal. E, ao contrário de “Sorrisos Quebrados”, a história não “perde o foco” em um romance. Eu entendo o porque de você não ter curtido isso, eu mesma não gostaria que a narrativa tomasse esse rumo. Enfim, fica a dica do “Eu sei onde você está”, mas já aviso que ele é cheio de gatilhos. Um beijo!

    1. Oi Le! Que bom que acha isso.
      Eu estou tentando deixar ele mais clean e acessível. Agora acho que deu certo hauhauhauhauha

      Eu não conheço essa obra que vc recomendou, mas com certeza anotei e pretendo ler.
      Fiz de tudo para gostar de Sorrisos Quebrados, mas não deu certo mesmo =/

      Beijos

  2. Oi, Claicy. Também vi uma resenha que apontava o mesmo que você, que Paola acabou se entregando rápido demais as investidas de André, o que fez a história ficar um pouco irreal, ja que ela passa anos na clínica sem se tornar íntima de ninguém, sem contar esse perfil do cara, que já me deixa enjoada, aff. Provavelmente não lerei a história.
    Beijos
    http://www.leitoraencantada.com

  3. Discutir sobre relacionamento abusivo está muito em alta, acho bacana a literatura abordar temas assim que reflete e debate de uma forma mais leve que as pessoas que mesmo que não goste acaba se envolvendo, acho que gostaria de ler.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE