Sociedade J.M Barrie – Barbara J. Zitwer 9 34

Sociedade J.M Barrie;
ISBN: 9788581635231;
Páginas: 288;
Autora: Barbara J. Zitwer;
Editora: Novo Conceito;
Avaliação: 
Sinopse: Joey, uma arquiteta nova-iorquina que só pensa em trabalho, está em Cotswolds para supervisionar a restauração da majestosa mansão que inspirou J. M. Barrie a escrever Peter Pan. Os moradores da região não foram exatamente receptivos e também havia um problema com o zelador da mansão, um homem que parecia determinado a arruinar os planos dela. Com essa situação, Joey logo começa a pensar que não conseguirá fazer nada certo neste projeto e também em sua vida, até descobrir a Sociedade de Natação de Senhoras J. M. Barrie e começar a nadar com elas em sua Terra do Nunca particular. Para Joey, conhecer Aggie, Gala, Meg, Viv e Lilia vai ser uma grande experiência de vida e o começo de um relacionamento que vai transformá-la de uma maneira mais que extraordinária…

*Livro cedido em parceria com a editora.

Eu cresci lendo Peter Pan e é um dos meus clássicos favoritos. A ideia do menino que não cresce pode até ter um lado sombrio, mas quando eu era criança achava isso fascinante.  Cada vez que lia a história, ficava imaginando como seria poder viver na Terra do Nunca. Todavia foi quando cresci que passei a me interessar pelo autor e tentar conhecer melhor quem fez a obra. J.M Barrie escreveu várias peças teatrais voltadas para o público adulto e uma delas foi a que deu origem a este clássico: O Menino Que Nunca Quis Crescer. Peter pan (como chamado alguns anos depois) era uma menino que foi criado pelas fadas e tinha o poder de voar, além de nunca envelhecer.

Quando soube que a Novo Conceito lançaria um livro que levaria o nome do autor, imaginei que seria algo mágico e fantasioso, porém a Sociedade J.M Barrie  – A vida secreta das senhoras da Terra do Nunca não tem nada de magia (ou fadas), ao contrário, temos personagens verdadeiros  e problemas reais.

Joey é uma arquiteta bem-sucedida que vive em Nova York. Porém não pense que ela teve uma vida fácil! Ela perdeu a mãe quando era jovem, seu pai se casou com outra mulher e ela vive sozinha em seu apartamento – com sua cachorrinha Think -desde então. Ela tem um relacionamento sério com o seu trabalho. Hoje ela é uma arquiteta bem-sucedida, mas teve que ralar muito para conseguir essa posição na empresa. A sua vida amorosa não é uma das melhores. Ela não “acredita” no amor e já se iludiu muito com seus relacionamentos anteriores.

Joey deu de cara com uma oportunidade que iria mudar a sua vida. Ela iria supervisionar a restauração da Stanway House, o lugar onde J.M Barrie teria escrito Peter Pan (o seu livro favorito). Só que chegando lá se deu conta de que não seria algo simples. Apesar da correria do trabalho ela acaba conhecendo as octogenárias da Sociedade de Natação de Senhoras J.M Barrie e fazendo amizade com este grupo. Essas senhoras enfrentam diariamente o desafio de nadar nas água geladas do lago e Joey acaba se aproximando delas.

E que senhoras apaixonantes! Fiquei com vontade de abraçar cada uma e ouvir a história de vida delas. Aliás, cono eu disse no início da publicação, a autora trouxe personagens e situações verdadeiras. Joey está com 37 anos e ela vive para o trabalho. Mesmo conquistando tudo o que ela queria, não consegue se sentir realizada e vê a sua vida sentimental como um fracasso. Por outro lado temos a sua melhor amiga Sarah que acabou se afastando por conta do destino. Ela construiu uma família e Joey não conseguiu comparecer ao seu casamento, nem conhecer os filhos dela. Então elas tentam resgatar aquela amizade que foi tão essencial um dia, sabe? Quando nossa arquiteta sai de Nova York tem a chance de se redescobrir em Londres e quem sabe dar uma chance para conhecer coisas novas?

O que posso dizer é que são essas senhoras que vão mudar a vida solitária de Joey. Ela começará a dar valor às pequenas coisas e a entender que se dedicar demais ao seu trabalho não é saudável. É um livro tão sensível que mexeu comigo e fez com que eu me sentisse amiga de todas elas. A leitura é rápida e a narrativa é super leve e descontraída, sabe? Inclusive aceitaria uma adaptação cinematográfica da história!

Passei a história inteira torcendo para que tudo desse certo e que todos ficassem bem. Ler os conselhos das senhoras Aggie, Viv, Gala, Meg e Lilia fez com que eu sentisse que elas estivessem falando comigo. É uma história que vou levar para sempre no meu coração. Recomendo a leitura!

 

Comentários

Comentários

Existe uma frase que consegue me descrever perfeitamente bem: “Quando acordei hoje de manhã, eu sabia quem eu era, mas acho que já mudei muitas vezes desde então“ (Alice no País das Maravilhas). Sou uma taurina que gosta de mudanças, estranho né?! Sempre gostei de fazer parte do que não conheço e nunca tive medo de arriscar naquilo que acredito. Sou Whovian, Sherlockian, Slytherin e Nintendista. Apaixonada por fotografia, livros, roedores, toys e miniaturas.

9 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE