Nem acredito que já estou no nono livro da série, Brasil! E só quem acompanhou a saga entende esta mistura de sentimento na reta final. É incrível como uma história simples pode mexer tanto com a gente! Mesmo sem ter muitas reviravoltas o autor consegue prender a nossa atenção em todas as páginas. E esse volume me fez ficar com o coração na mão, pois Halt é o meu personagem favorito e ver esse “spoiler” na capa me deixou curiosa e aflita ao mesmo tempo.

Se você não conhece a série Rangers Ordem dos Arqueiros e não sabe do que estou falando, te convido a conhecer os livros anteriores e entrar nesse mundo incrível com heróis diferentes!

Rangers #12: Arqueiro do Rei - John Flanagan Rangers #11: Histórias Perdidas - John Flanagan

Lembrando que como estou falando do nono livro pode conter alguns spoilers. Porém eles serão do bem e não falarei nada que comprometa a sua experiência literária, ok? 

Halt em Perigo começa da onde o livro anterior parou. Em Reis de Clonmel nossos heróis tiveram que enfrentar alguns forasteiros, porém alguns fugiram e eles tiveram que ir atrás deles nesse volume. Halt continuou sendo o foco da história, contudo Will e Horace tiveram que assumir as rédeas em algumas situações.

O objetivo era ir atrás dos mercenários do livro anterior. O líder deles (Tennyson) conta com a “ajuda” de dois assassinos profissionais. E enquanto Will, Horace e Halt estavam atrás de pistas para encontrar e desmascarar o grupo de forasteiros, foram surpreendidos por um desses assassinos que tentou armar uma emboscada para nossos heróis. E mesmo Halt descobrindo o plano dele, decidiu segui-los ao lado de Will para impedir que o pior acontecesse.

Mas eles não contavam com a agilidade e astúcia dos assassinos. Halt foi atingido por um deles e a flecha estava envenenada. Foi depois desse trágico acontecimento que Will entrou em desespero e não sabia o que fazer. O veneno já estava se espalhando pelo organismo do arqueiro e nessa hora eu comecei a chorar junto com o Will. Horace e o jovem arqueiro tiveram que ser fortes para pensar em uma saída para salvá-lo e continuar com os planos para desmascarar Tennyson.

O que posso dizer é que temos a volta de um personagem importante nesse volume e que fiquei super feliz quando ele apareceu. Porém fiquei triste com outros acontecimentos, só que não quero estragar a sua leitura caso ainda não tenha chegado nesta edição.

Agora preciso falar sobre os personagens. Rangers possui um humor gostoso e é fácil dar risada enquanto o lemos, todavia, em Halt em Perigo me incomodei em algumas partes e senti que Horace foi menosprezado diversas vezes. Claro que ele já se sente à vontade entre os arqueiros, porém algumas brincadeiras foram pesadas e Horace é muito importante no grupo. Will é apegado a Halt e é impossível não se emocionar com o laço entre eles; por mais que ele seja formado e já tenha adquirido muita experiência, sempre vamos enxergá-lo como aprendiz ao lado do arqueiro mais velho.

Os vilões são muito cruéis e sem dúvidas mereciam o pior, mas teve uma parte que me transtornou e muito. Will precisava descobrir qual foi o veneno que atingiu seu mentor e para isso teve que torturar um dos assassinos… foi algo que me deixou muito mal, realmente não esperava por uma cena dessa em Rangers. Claro que o autor teve todo o cuidado na hora de narrar essa parte e até podemos entender que esse foi o único meio para que conseguissem com que ele desse a informação necessária. Contudo, não me senti confortável e por alguns momentos fiquei me questionando sobre o aprendizado de Will, porém, depois vemos que o assassino não deu outra escolha.

De todos os livros, até agora, esse foi o que mais me emocionou. Teve muito drama e o autor conseguiu com que rolasse algumas lágrimas por aqui. E como estou na reta final, sei que qualquer decisão do autor pode ser fatal; só de pensar em perder Halt fez com que eu me sentisse sem rumo e sem chão (igual a Will). Rangers é uma série voltada para o público infanto-juvenil (me sentindo a adolescente), mas a leitura é tão gostosa que consegue prender a atenção de qualquer um em qualquer idade. São várias questões discutidas, mas em todos os livros vemos a importância da amizade e até onde conseguimos ir por amor.

A amizade entre Horace e Will é tão linda! Não vejo a hora de ler o próximo volume, mesmo sabendo que estou perto do fim e que não estou pronta para me despedir dos personagens e dessa fantástica aventura.

[penci_review]

Comentários

Comentários