Rangers #5: Feiticeiro do Norte – John Flanagan 5 111

Rangers #5: Feiticeiro do Norte;
I.S.B.N: 9788576767480;
Páginas: 288;
Autor: John Flanagan;
Editora: Fundamento; (A editora está com 30% de desconto)
Avaliação:
Sinopse: Depois de vários anos de dedicação e inúmeros perigos, Will conclui seu aprendizado e se torna, finalmente, um arqueiro. Sua primeira tarefa sem a supervisão de Halt é assumir o posto de guardião do feudo de Seacliff, uma ilha localizada num setor tranquilo do reino. É o trabalho ideal para um arqueiro recém-formado. Entretanto, diferente do que se poderia imaginar, a estada de Will em Seacliff não será nem um pouco tediosa. Will recebe a visita de uma velha amiga, Alyss, que lhe fala sobre a misteriosa doença de lorde Syron, o senhor do castelo de Macindaw, no extremo norte. Ela conta que a população local está aterrorizada com os rumores de que um terrível feiticeiro é o responsável pelo mal do lorde. Então, uma difícil tarefa é dada a Will – descobrir a verdade. Para realizá-la, ele parte rumo à floresta Grimsdell, onde é assombrado por vozes sinistras e pelo assustador Guerreiro da Noite. Esses acontecimentos o fazem pensar se há explicação racional para aquilo… ou se feitiçaria existe de fato. Sem saber em quem confiar em meio a tantas superstições, boatos e inexplicáveis aparições, Will pode contar apenas com seu treinamento, suas habilidades e a inteligência para sobreviver. Mas talvez isso não seja o bastante…

*Livro cedido em parceria com a editora.

E continuo firme e forte na saga Rangers! Cheguei no quinto livro da série e estou admirada com o amadurecimento de Will. Finalmente ele se tornou um Arqueiro e agora pode colocar em prática tudo o que Halt lhe ensinou durante o treinamento. E como sempre – John Flanagan– passa uma mensagem muito importante nessa história. Em Feiticeiro do Norte aprendemos que não devemos nos deixar levar pelas aparências. Temos que ter uma mente aberta e aprender a aceitar o diferente!

Will se tornou um arqueiro e agora carrega a folha de carvalho prata em seu pescoço. Ele teve que substituir um arqueiro que se aposentou e por isso ele foi enviado para um feudo ao norte de Araluen. Como era tudo novo para o jovem arqueiro, foi necessário conhecer o local e as ameaças que ele apresentava. Em seu trajeto, Will encontra uma cachorrinha que foi ferida por um cara cruel – e que se tornaria uma ameça para ele mais tarde – e a resgata. Em seu novo lar o arqueiro teve que lidar com escandinavos que invadiram o feudo e negociar com os mesmos para que deixassem o local.

Quando o arqueiro consegue se livrar dos escandinavos, uma mensageira aparece com uma nova missão. Essa mensageira é Alyss, a melhor amiga do Will. Depois de se encontrar com Halt e Crownley para saber detalhes da sua nova missão, Will descobre que há um feiticeiro a solta matando os líderes de Macindaw. Claro, que os arqueiros não acreditam em feitiçaria (até porque eles são confundidos com feiticeiros), porém, ficam desconfiados com os fatos e enviam Will para o local disfarçado de trovador.

Trovador é um viajante que leva alegria por onde passa. Não foi difícil enxergar Will nesse papel, apesar dele sempre aparecer um pouco tímido e inseguro, conseguiu dar conta do recado. Contudo para sua surpresa ele não foi o único que recebeu uma missão. Alyss – a mensageira – também incorporou o papel de uma Lady e se infiltrou no castelo para obter informações.

Will teve que enfrentar seus medos – e os dos moradores de Macindaw – e entrar na floresta Grimsdell para desvendar o grande mistério, pois é nessa floresta que o poderoso feiticeiro se encontra. Todavia não darei spoilers, porque eu quero muito que vocês leiam essa série, mas o que posso dizer é que em Feiticeiro do Norte temos o exemplo de como as aparências enganam.

Gostei muito do papel de Alyss! Achei ela muito inteligente e determinada. Só achei desnecessário o clima de romance que o autor tentou criar na história. Logo no início nos encontramos em um “triângulo amoroso” e achei isso forçado. Will acabou de receber o título de arqueiro e sair de um treinamento. Tudo que ele menos precisava era se envolver emocionalmente com alguém. Halt e Crownley apareceram nessa história, mas não ofuscaram Will. O destaque foi todo dele e gostei de ver a confiança que depositaram no jovem arqueiro.

Agora estou ansiosa para ler o sexto livro e descobrir como essa história termina.

Não conhece a série Rangers?
Resenha do 1ª livro: Ruínas de Gorlan;
Resenha do 2ª livro: Ponte em chamas;
Resenha do 3ª livro: Terra do Gelo;
Resenha do 4ª livro: Folha de Carvalho;

 

Comentários

Comentários

Existe uma frase que consegue me descrever perfeitamente bem: “Quando acordei hoje de manhã, eu sabia quem eu era, mas acho que já mudei muitas vezes desde então“ (Alice no País das Maravilhas). Sou uma taurina que gosta de mudanças, estranho né?! Sempre gostei de fazer parte do que não conheço e nunca tive medo de arriscar naquilo que acredito. Sou Whovian, Sherlockian, Slytherin e Nintendista. Apaixonada por fotografia, livros, roedores, toys e miniaturas.

5 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE