Rangers #12: Arqueiro do Rei - John Flanagan

Há um ano atrás iniciei a leitura da série Rangers Ordem dos Arqueiros. Não se trata de uma série nova – o seu primeiro livro foi lançado aqui no Brasil em 2009 pela editora Fundamento -, mas a história fez tanto sucesso que os fãs receberam a notícia de que o autor está providenciando o 13º livro. Logo no início da trama damos de cara com o personagem principal, Will. Um dos 5 órfãos de Redmont acolhidos pelo Barão Arald, devido a seus pais terem servido ao reino antes de morrerem..

O fato é que assim como o Will, eu também me tornei uma aprendiza. Halt também foi o meu mentor. Ao lado deles aprendi a usar o arco, tive que escolher o meu cavalo e enfrentar vários perigos. Halt me ensinou muitas coisas nesse período (mas isso ficará para uma outra publicação). Arqueiro do Rei é o “último” livro da série – ainda não sei quando será lançado o 13º  – e foi muito difícil me despedir dos personagens.

SOBRE A HISTÓRIA

A trama se passa há quase 16 anos depois do décimo livro. E já nas primeiras páginas ficamos sabendo que Will passou uma grande tragédia. Isto fez com que eu soltasse algumas lágrimas, pois achei que ele não merecia passar por nada daquilo, justo ele que já teve tantas perdas.

Bom, acontece que depois dessa fatalidade, Will se transformou em outra pessoa. Aquele Will alegre, pró-ativo e ingênuo que conhecíamos não existe mais. A Corporação dos Arqueiros fez de tudo para que ele reagisse, contudo nosso arqueiro só queria se isolar e ficar em paz. Porém, ele possui obrigações com o reino e as coisas começaram a mudar quando surgiu uma nova missão.

Rangers #12: Arqueiro do Rei - John Flanagan

Rangers #12: Arqueiro do Rei – John Flanagan

– Você é uma das raras pessoas que podem fazer uma diferença nesse mundo. (…) Você é um herói para milhares de pessoas comuns. Eles o veem como um modelo a ser seguido e o respeitam. Você lhes dá esperança e algo em que acreditar. Como ousa rejeitar essa responsabilidade? Como ousa jogar o respeito que sentem por você em seus rostos?

Horace e Cassandra se casaram e tiveram uma filha. O rei Duncan está de cama e por isso,Cassandra teve que assumir o seu lugar. Só que ela não esperava que a sua filha, Maddie, pudesse colocar toda a reputação da realeza em risco. Ela é uma adolescente rebelde que não cumpre ordens. Mesmo amando os pais e respeitando as pessoas, ela tem problemas com regras e não consegue segui-las.

Então, Halt teve uma ideia: tornar Maddie em uma aprendiza de Will. É claro que antes de ser aceita, esta ideia atraiu vários olhares críticos. Afinal, Maddie seria a primeira mulher a se tornar uma arqueira. A jovem comemorou a decisão dos pais, pois acreditava que seu castigo fosse pior. No entanto não imaginava que seu tio Will pegaria tão pesado em seu treinamento.

O objetivo de Will não era apenas transformá-la em uma arqueira, mas fazer com que ela entendesse os valores e a importância da humildade nessa função. E será com esse treinamento que iremos conhecer a relação entre eles e aos pouquinhos veremos a vida de Will ganhar sentido (depois da fatalidade).

O QUE EU ACHEI DO 12º LIVRO ARQUEIRO DO REI

Rangers #12: Arqueiro do Rei - John Flanagan

Rangers #12: Arqueiro do Rei – John Flanagan

Depois de chorar nas primeiras páginas, quis saber como Will reagiria a tudo. Ele realmente se transformou em outra pessoa e até o seu cavalo estava incomodado com aquela presença sombria. Will sempre foi amoroso e o que mais admirava era a sua humildade. Claro que seus valores não mudaram, porém ele estava movido pela vingança. Ele queria encontrar o responsável que causou a morte de uma das pessoas que mais amava.

Maddie é uma garota insuportável. Completamente diferente dos arqueiros que conhecemos. Ela não tem disciplina, é mimada e não pensa nas consequências dos seus atos. Impossível falar que não é filha da Cassandra. Entretanto, mesmo sendo uma garota rebelde, ela é amorosa e existe o bem dentro dela. A jovem cresceu escutando as histórias sobre os seus pais, de como eles foram heróis, e só quer ter a mesma importância para se orgulharem.

Algo que gostei nessa história foi de alguns trechos que me lembraram como Will e Halt costumam se relacionar (lá no começo, quando Will ainda era aprendiz). Reviver essas cenas me deixou com vontade de reler o primeiro livro, na parte que eles se conheceram.

Rangers #12: Arqueiro do Rei - John Flanagan

Rangers #12: Arqueiro do Rei – John Flanagan

Como o objetivo era dar sentido à vida de Will e transformar Maddie em uma arqueira, então temos detalhes na descrição das cenas. O autor foi tão cuidadoso ao narrar as paisagens que me senti dentro da história. Senti até o cheiro do bacon queimado que a Maddie fez. E mesmo a história não sendo dividida, senti que o livro teve 2 partes.

A primeira foi para conhecer a relação entre o arqueiro e a afilhada. Por mais que Will amasse Maddie e os seus pais, ele se ausentou na vida da garota depois da tragédia. Foi lindo ver os dois se reaproximando. Maddie o ama e o respeita, por isso se assustou com a frieza e dureza em seu treinamento. Já na segunda parte veremos os dois em ação. Maddie é muito inteligente e determinada. Teve algumas cenas que ela me lembrou Will (quando estava em treinamento), principalmente quando teve que enfrentar a sua primeira missão.

Halt teve uma pequena participação nesse livro, mas foi bom vê-lo novamente. Ele é o meu arqueiro favorito e sentirei falta das suas ironias e sarcasmos. Foi impossível não chorar com o final, gente. Depois de 12 livros a gente perde a postura e se entrega às lágrimas mesmo hahahaha.

Enquanto o 13º livro não chega, só resta me jogar nos crossovers que o autor preparou para os fãs. Sentirei falta, MUITA falta. Obrigada editora Fundamento por me apresentar essa série tão incrível.

Beijos

Comentários

Comentários