quarto capaQuarto
I.S.B.N: 
9788576861317
Páginas:350
Autora:
Emma Donoghue
Editora:
Verus
Sinopse: 
Para Jack, um esperto menino de 5 anos, o quarto é o único mundo que conhece. É onde ele nasceu e cresceu, e onde vive com sua mãe, enquanto eles aprendem, leem, comem, dormem e brincam. À noite, sua mãe o fecha em segurança no guarda-roupa, onde ele deve estar dormindo quando o velho Nick vem visitá-la. O quarto é a casa de Jack, mas, para sua mãe, é a prisão onde o velho Nick a mantém há sete anos. Com determinação, criatividade e um imenso amor maternal, a mãe criou ali uma vida para Jack. Mas ela sabe que isso não é suficiente, para nenhum dos dois. Então, ela elabora um ousado plano de fuga, que conta com a bravura de seu filho e com uma boa dose de sorte. O que ela não percebe, porém, é como está despreparada para fazer o plano funcionar.

Apesar da vontade de conhecer a obra, eu fiquei adiando a leitura por um bom tempo. Eu só conheci “Quarto” quando a adaptação cinematográfica foi indicada ao oscar. Ela ganhou o nome de “O quarto de Jack” e eu ainda não assisti. Quis dar uma chance para a leitura e, agora que finalmente eu li, perdi o interesse de assistir, mas já vou explicar o porquê. 

O livro é narrado pelo Jack, um menino de 5 anos que vive em um quarto com a sua mãe. Ele não conhece o “Lá fora” e acredita que o mundo são as paredes que o cercam. Apesar desta triste realidade, Jack, é um menino feliz;ele vive uma rotina diária ao lado de sua mãe que faz de tudo para proporcionar os melhores momentos da sua infância.

A Mãe de Jack foi vítima de um sequestro. Ela vive encarcerada no porão do Velho Nick (nome que o menino deu ao velho} e sofre abusos desde então. O fato de ter desistido de assistir ao filme é por causa do choque que eu tive ao ler a história na visão da criança.  A mãe tenta fazer de tudo para não incluir o filho nessa história, ela não deixa o homem vê-lo e a noite, enquanto rola o abuso, ele dorme dentro de um guarda-roupa. Por mais, que não tenha detalhes do abuso, é triste ver o menino narrando o que acontece com tanta ingenuidade.

Ela já havia tentado fugir do porão várias vezes, mas sem sucesso. Surge uma nova ideia e ela conta com a ajuda do pequeno Jack, que não vê motivos para fugir. Ele não acredita que existam coisas do lado de fora do quarto, mas depois de muita conversa ele decide ajudar sua mãe.

O que eu mais gostei na história foi a vida fora do quarto. Ver a forma que o Jack olhava as coisas pela primeira vez. A mãe do garoto é forte e determinada, mas tem os seus momentos de fraqueza devido ao trauma. Ver como ela lida com a vida depois que consegue fugir do cativeiro e como enfrentou a mídia e a família me fez admirá-la.

É uma história que vale a pena ler! Quem sabe um dia não dou uma chance ao filme?

Beijos

Comentários

Comentários