Quando a pessoa tóxica é você – O que aprendi em 2017. 16 183

Quando a pessoa tóxica é você - O que aprendi em 2017.

Senti falta de trazer publicações mais pessoais aqui no blog (e isto estava nas minhas metas desse ano, fracassei lindamente). Se eu tivesse que descrever 2017 com uma palavra, não saberia qual escolher. Foi um ano bem complicado, pois iniciei cheia de expectativas e ideias, contudo acabei me desanimando com algumas coisas. Foi no segundo semestre do ano que as coisas começaram a desmoronar.

Compartilhei por aqui a perda da minha chinchila. Spark, que me deixou depois de ficar 5 anos ao meu lado. Foi difícil porque fiz de tudo para salvá-lo, mas ele não resistiu. Logo depois perdi minha calopsita; Ela decidiu se aventurar pela vida sem nós e então fugiu. E nesse intervalo várias coisas aconteceram. Tive desentendimentos e rompimentos que só me degastaram. Não sei se cheguei no fundo do poço, mas se eu continuasse daquele jeito iria tomar um chá com a Samara em breve.

Pensei que tudo voltaria ao normal se eu deixasse de existir. É complicado assumir isto publicamente, entretanto acho importante compartilhar o ponto em que eu cheguei. As coisas só começaram a mudar quando me dei uma segunda chance. Foi desse jeito que pude perceber que eu estava fazendo tudo errado. É triste reconhecer e admitir, todavia fui uma pessoa tóxica. Compreendi que ninguém é obrigado a absorver os problemas que eu jogo no mundo. E foi com meu pessimismo que acabei confiando na pessoa errada. Foi triste, pois ao mesmo tempo que desabafava as coisas que me incomodavam acreditando que era o certo, prejudiquei pessoas que não mereciam.

E acabei me afastando daqueles de quem não tinham nada a ver com os problemas, mas simplesmente pelo fato de fazerem parte do mesmo ciclo. Admito que foi difícil; controlei a minha vontade de procurá-las, saber como estão e tentar recuperar o tempo perdido. Mas ao mesmo tempo eu sabia que não seria mais da mesma forma. Quando não há mais respeito, não há mais nada.

Hoje eu estou bem melhor. Finalmente consegui me entender com pessoas que convivo e mudar um pouco a minha forma de pensar. Colhi tudo de ruim que plantei e sei que terei que ter paciência para as coisas boas voltarem a surgir. E aos poucos essas coisas estão aparecendo; conheci novas pessoas, novos lugares e dei uma segunda chance para o meu coração.

Quando a pessoa tóxica é você - O que aprendi em 2017.
Paulista (São Paulo)

E se você se sente uma pessoa tóxica vou te dar dois conselhos: 1) Nenhum relacionamento pode ser saudável se você usa o seu tempo para falar mal de outras pessoas. Fiquei surpresa comigo mesma quando vi que estava fugindo de “tretas” e discussões. Eu já falei mal de muita gente e mesmo com o pensamento de “é coisa boba, o que penso não vai prejudicar ninguém‘ vi o quanto me fez mal. Se em vez de ter perdido tempo criando discussões desnecessárias, e o tivesse investido em ideias, seria muito mais lucrativo.

2) Se você já identificou o que te faz mal, pare de se lamentar e comece a agir. É tão mais fácil pensar em como as coisas estão dando errado que esquecemos de tomar uma atitude para contornar a situação. Eu vi que estava incorreta, assumi e bola pra frente. Acho que é a melhor coisa a se fazer. Deixar que o destino se encarregue com o resto.

Decidi que quero iniciar 2018 com a palavra oportunidade. Já me culpei, me castiguei e me perdoei. E ninguém mais tem o direito de fazer isso comigo. Fico triste por ter me afastado de algumas pessoas e de ter magoado outras, mas só quero que estas saibam que me arrependo e espero que encontrem o seu caminho. Que conquistem tudo o que desejam. Pra mim, só quero (e vou) continuar em frente.

Muito obrigada por acompanhar o meu trabalho. E adorei desabafar por aqui, realmente estava sentindo falta.
Beijos

Comentários

Comentários

Existe uma frase que consegue me descrever perfeitamente bem: “Quando acordei hoje de manhã, eu sabia quem eu era, mas acho que já mudei muitas vezes desde então“ (Alice no País das Maravilhas). Sou uma taurina que gosta de mudanças, estranho né?! Sempre gostei de fazer parte do que não conheço e nunca tive medo de arriscar naquilo que acredito. Sou Whovian, Sherlockian, Slytherin e Nintendista. Apaixonada por fotografia, livros, roedores, toys e miniaturas.

16 Comments

  1. Que maduro esse texto <3
    Pelo que tenho visto, 2017 foi um ano ruim pra muita gente… mas fico feliz quando vejo que as situações ruins trouxeram aprendizados e não afetaram sua vontade de seguir em frente e abraçar recomeços. Que 2018 seja maravilhoso pra você 🙂

    (aliás, que foto é essa, hein <3)

  2. Oi Clay, tudo bem?
    Me identifiquei e muito com o que você escreveu, pois passei por situações parecidas. Perdi minha cadela e no decorrer desse ano eu me afastei de muitas pessoas. Mas graças a Deus tive o apoio de uma grande amiga que me ajudou e muito. Me afastei de algumas pessoas e hoje tento ao máximo dar o melhor, dentro das minhas capacidades e também a reconhecer as minhas dificuldades. Espero que as coisas estejam bem mais tranquilas, e te admiro por ter tido a coragem de compartilhar isso com a gente.
    bjus,
    Amanda Almeida

    1. Amanda eu sinto muito pela sua perda. É um sentimento que não passa, né? =/
      Mas fico feliz em saber que tenha conseguido lidar com essa situação e poder contar com pessoas que te fazem bem.

      E as coisas estão mais tranquilas sim <3
      Vivendo e aprendendo rs
      Beijos

  3. Oi, tudo bem?
    Adorei você trazer esse seu lado pessoal ao blog, bem diversificado.
    Meus pêsames pela sua chinchila, ela devia ser um amorzinho de animal.
    Gostaria de te agradecer pelas dicas que eu vou tentar colocar em prática no ano de 2018, muito obrigado mesmo!

    Beijão,
    Vinicius
    omeninoeolivro.blogspot.com

  4. Oii, lindona <33 eu aprendi que realmente esse é o primeiro passo para um recomeço: assumir que você está errado. A partir desse ponto nós começamos a pensar de uma forma diferente, o amor próprio nos alcança nem que seja um pouquinho e a gente sente a necessidade de se ajudar. É ótimo.
    Na minha vida cristã aprendi também que tudo é aprendizado, de todas as situações nós podemos aprender alguma coisa, boas ou ruins.

    Eu contei em um post no meu blog que também criei muitos planos para esse ano, até metade dele estava indo tudo ótimo, mas depois as coisas começaram a desmoronar e eu não pude fazer nada, não estava ao meu alcance. Foi desesperador pra mim e ate agora nao esta 100% bem, criei vários medos e problemas aqui dentro e não sei como vai ser daqui pra frente, mas o pouco que estou conseguindo to me ajudando a vencer cada dia. Mais uma vez é lição, estou aprendendo algo.

    Que 2018 seja muito bom para todos nós. Parabéns por saber onde errou e estar consertando <33

  5. Adorei esse post Clay, achei bem diferente do que você costuma postar no blog e amei. Eu sempre me pego inconscientemente pensando negativamente nas pessoas. Parece algo automático que eu tento parar quando percebo. Mas é algo difícil de mudar. Aos pouquinhos a gente vai se policiando mais e vai melhorando. Mas é uma prática constante que precisa de atenção a todo instante!

    Fico feliz que você tenha percebido e está disposta a melhorar. É o passo mais importante! Sucesso na sua empreitada ?

    1. Oi Claudia <3

      Fico feliz que tenha gostado do meu desabafo.
      às vezes é preciso né?
      Eu sou pessimista, por isso compreendo o seu jeito sobre pensar negativamente rs.
      Aos poucos vou tentando mudar isso.
      Estou longe da perfeição, mas a gente tenta hahahaha

      Espero que 2018 seja um ano incrível para gente.
      Beijos

  6. Menina,
    adoro quando as pessoas abrem o coração no blog e achei o seu post muito bom, muito sincero. Sinto muito pelos seus animais de estimação. Imagino o quanto tenha sido difícil. Ando numa vibe meio como a sua — 2017 tem sido bem confuso, emocionalmente falando — então foi bom poder ver que isso, de alguma forma, é normal. Acho que a vida é feita de ciclos. Quando os ruins se fecham, os bons ressurgem. 🙂
    Agora é plantar coisas boas, não é mesmo?

    Beijos,

  7. Acho interessante post pessoais, as vezes lendo posts impessoais não temos noção do que a pessoa do outro lado está passando. Foi incrível você reconhecer que estava sendo tóxica e fazer algo para mudar isso. Tenho certeza que daqui para frente coisas boas virão para você, só pensar positivo e manter distância das pessoas que não acrescentam em nada na nossa vida.

    Beijos e sucesso!
    http://orangelily.com.br/

    1. Assim espero, Lilian!
      Me relacionei com pessoas tóxicas tbm
      Acho que por mais que isso tenha sido ruim, me ajudou a compreender melhor os dois lados ^^

      E agora é só seguir em frente mesmo.
      Beijos e obrigada <3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE