Preparando a Pipoca: O que andei assistindo #2

Primeiro mês do ano chegou ao fim e estou feliz porque consegui ser produtiva. Janeiro foi bem corrido por aqui, mas deu tudo certo. Estou tentando manter o ritmo das leituras sem abandonar o meu projeto “Preparando a pipoca“. Olha só o que andei assistindo em janeiro.

A Sogra () – Não tem nada melhor do que ficar zapeando a Netflix, não é verdade? Só que ao invés de dar chances para títulos que nunca assisti, acabo escolhendo aqueles que passaram várias vezes na sessão da tarde. Não acho que a Jennifer Lopez seja uma boa atriz, mas consegui dar risada com essa história; Sinopse: Após anos procurando seu príncipe encantado, Charlotte Cantilini (Jennifer Lopez) se apaixona por Kevin Fields (Michael Vartan). O problema é a mãe dele, Viola (Jane Fonda), que foi recentemente demitida do cargo de âncora de um jornal de rede nacional. Após perder o emprego, Viola teme perder também o filho e para evitar isto decide atrapalhar ao máximo os planos do casal.

De repente 30 () – Este ano eu vou completar 30 anos e já estou entrando no clima. Quando assisti este filme, pela primeira vez, dei muita risada. E agora que revi a história, comecei a ficar preocupada (hahahaha)Sinopse: Jenna Rink é uma garota que está descontente com sua própria idade, já que seus colegas mais populares da escola não lhe dão atenção, seus pais ficam sempre no seu pé e o garoto por quem está apaixonada nem sabe que ela existe. A única amizade que Jenna possui é Matt Flamhaff, seu vizinho. Para tentar reverter a situação Jenna decide por ter uma grande festa para o seu 13º aniversário, convidando todos os adolescentes que conhece. Porém o que deveria ser sua consagração se transforma num grande desastre, após Jenna ser trancada em um armário devido a uma brincadeira e ser completamente esquecida pelos demais presentes na festa. Triste, Jenna faz um pedido: virar adulta de repente, para ter a vida com que sempre sonhou. O pedido milagrosamente se torna realidade e, no dia seguinte, Jenna (Jennifer Garner) desperta em 2004 e com 30 anos de idade.

The End of the F***ing World (): Passei essa série na frente da fila porque é bem curtinha e fui surpreendida positivamente. Pensei que iria ficar entediada com a história, mas depois do terceiro episódio fiquei torcendo para tudo dar certo e ter um final feliz. O foco da trama está no amadurecimento dos dois adolescentes que decidiram fugir de casa. Comecei a sentir empatia pelos dois quando fui conhecendo melhor a história deles. Ambos passaram por momentos traumáticos e sofreram negligência na infância. Não justifica as ações deles, mas faz com que a gente reflita sobre o assunto, sabe? Falei o que achei da série aqui no blog.

 

Dirk Gently’s (2ª temporada) (): Quando vi que a Netflix liberou a segunda temporada de Dirk Gently’s fiquei ansiosa para assistir. Eu já falei sobre a primeira temporada aqui no blog e não via a hora de dar continuidade. Fiquei triste quando soube que a série foi cancelada e não me contentei com o final. Por mais que ele tenha sido suficiente para encerrar a trama, ainda ficou aquele clima de “dá pra fazer mais”. Os personagens são tão cativantes; e o melhor foi que na segunda temporada tivemos episódios a mais. Quero fazer uma publicação sobre a segunda temporada, por isso não darei muitos detalhes agora.

 

 A forma da água (): O filme terá estreia no dia 1º de fevereiro, mas fui assistir ao longa à convite da Fox. Eu já falei o que achei sobre o filme aqui no blog e super recomendo. Adorei a forma com que del Toro desenvolveu a história e fiquei apaixonada pelo “monstro” que ele criou. É um romance maravilhoso, com várias discussões sobre racismo, homofobia, solidão entre outros. A fotografia está maravilhosa (Guillermo sempre capricha nos detalhes) e ficou fácil torcer para que eles ficassem juntos no final. Saí da sala arrepiada, apaixonada e satisfeita.

 

The Good Place (1ª temporada) (): Vi várias pessoas recomendando esta série e como os episódios são curtos, decidi dar uma chance. Fnalizei a primeira temporada, todavia não sei se darei uma chance para a segunda. Gostei da trama e de alguns personagens (principalmente das piadas), só que não consegui me prender. Dei algumas risadas, mas aquele sentimento de “a série não passará disso” me dominou. Andei lendo algumas críticas sobre a segunda temporada e vi que muitos não estão gostando… Será que devo dar uma chance?

 

Voldemort: A Origem do Herdeiro () – Fiquei super feliz quando soube que a produção independente sairia. Adoro ver trabalhos de fãs e gostei bastante do filme. No entanto, algumas coisas me incomodaram. Não esperava encontrar uma grande produção (por causa do orçamento), mas pensei que teria mais sobre Tom Riddle. Queria que mostrassem mais sobre como ele ficou seduzido pela maldade; Outra coisa que me incomodou bastante, foi a dublagem. O filme é italiano e foi impossível não ficar reparando nos lábios dos atores com o inglês por cima. Mesmo assim eu gostei do trabalho e da produção.

E vocês? O que andaram assistindo?

Comentários

Comentários