Ano passado eu me dediquei aos livros. Consegui cumprir minha meta de leitura, mas para isso acontecer tive que abrir mão de outras atividades. Posso contar nos dedos a quantidade de filmes que assisti em 2017 e quero mudar isso em 2018. Além dos livros, eu estava dando muito espaço para as séries e isso comprometia o pouquinho do tempo livre que sobrava.

Então, no finalzinho do ano passado, separei alguns títulos no catálogo da Netflix (e assisti alguns no cinema) e preparei a pipoca para me acompanhar nessa jornada. Decidi criar uma nova categoria “Preparando a Pipoca” e espero mante-la atualizada mensalmente. Olha só o que andei assistindo nesses últimos dias.

Fotografia de um assassinato: ( ) Depois de ver a sua filha sendo violentada dentro de casa, através da webcam e não poder fazer nada para evitar, a mãe decide mudar de cidade com a esperança de deixar esse trauma pra trás. Elas se mudam pra uma cidade pacata, longe do perigo. O início do filme até me prendeu, pois a personagem Jodi é uma jovem que possui poucos amigos. Ela adora fotografar as pessoas do seu bairro através da sua janela. Porém devido ao trauma, ela ficou com medo de sair de casa e de socializar com outras pessoas. Quando estava testando a lente nova da sua câmera, ela percebeu uma movimentação estranha na casa da sua vizinha e acabou registrando um assassinato. O filme tinha tudo para ser bom, mas não gostei. Do nada, Jodi, se vê envolvida no caso querendo descobrir quem é o assassino, seguindo o carro. OI? Pra quem tinha medo de sair de casa. Sem falar que o detetive entrega todo o mistério depois do assassinato. Perdi foi tempo com esse filme.

Amor.com: (Pensei que não iria gostar de nada na trama, mas achei um clichê bem fofinho. Eu gosto muito da Ísis Valverde e o filme aborda algo interessante: como as mídias sociais interferem na nossa vida pessoal. Não é um filme que fez diferença na minha vida, no entanto, gostei do humor leve e do romance com o personagem Fernando (interpretado pelo Gil Coelho). Se você for uma pessoa que vive no YouTube, vai encontrar vários youtubers que participaram do filme. Sempre tenho o pé atrás com filmes nacionais, mas Amor.com me surpreendeu positivamente.

 

Nerve – Um jogo sem regras (Demorei muito para assistir Nerve e só me lembrei desse título por causa de uma conversa com a minha amiga. Nerve traz uma excelente discussão sobre redes sociais e privacidade. Uma geração que faz tudo por view, sem pensar nas consequências e no limite. Ainda não li o livro (pretendo fazer isso em breve), contudo o filme me deixou com gostinho de quero mais. Acredito que você já deva conhecer a história, mas caso não conheça, Nerve é um jogo sem regras, onde adolescentes são desafiados a cumprirem desafios cada vez mais ousados em troca de fama e dinheiro. Gostei bastante da trilha sonora e do roteiro (sem falar dos cenários lindos).

Alias Grace (): Ainda não consegui fazer a minha publicação sobre a série. Foi o meu primeiro contato com a Margaret Atwood e fiquei encantada com essa adaptação. Fiquei apaixonada pela fotografia e o roteiro. Ela foi vítima das circunstâncias ou ela é uma manipuladora? É culpada ou inocente? Temos a liberdade de assistir e escolher em que acreditar e achei isso incrível (fora a discussão sobre assuntos tão importantes). Finalizei os episódios no mesmo dia e fiquei com vontade de ler o livro e conhecer outros trabalhos da autora. Super recomendo e pretendo fazer uma publicação a respeito em breve.

 

Extraordinário (): Era um dos filmes mais aguardados por mim. Lembro que quando li a história, emocionei com Auggie e assistindo a adaptação me apaixonei ainda mais pelo personagem. Saí da sessão com o rosto vermelho de tanto chorar. São tantos aprendizados e tantas cenas que dá vontade abraçar o Auggie e não soltar mais. Super recomendo e já falei sobre esse filme aqui no blog.

 

 

Cartão de Natal (): Sabe aqueles filmes clichês de final de ano? Cartão de Natal é um deles, mas eu estava precisando de um filme assim. Aproveitei o clima natalino para assistir alguns filmes na Netflix e me apaixonei por esse. Ellen Langford está para herdar a empresa do seu pai, ela é ambiciosa e não leva o negócio muito a sério. Porém, ela quer provar para o seu pai o quanto mudou e então ela terá que ir até Snow Falls para cumprir uma tradição dele e seu amigo. Só que ela não contava com uma tempestade de neve e acaba ficando presa no hotel. Ellen terá que ser criativa, pois uma parte da tradição é se virar com apenas $100. Gostei do romance, da história clichê e do clima de natal.

 

Twice Upon a Time (): Finalmente chegou o grande dia. Assistimos ao especial de natal do Doctor Who no cinema. O 12º Doctor saiu da série e assistimos a sua regeneração no telão. Não queria me despedir do Capaldi e acabei chorando mais do que o normal (hahahaha). Conferimos um documentário antes do especial e isso fez com que a experiência ficasse mais incrível. Agora é torcer para a nova temporada com a 13ª doutora chegar logo.Contei como foi assistir o episódio da série ao lado de fãs aqui no blog.

 

The Crown – 2ª Temporada (): Estava ansiosa pelo lançamento da segunda temporada de The Crown por causa da forma que a primeira parte terminou. Nessa segunda temporada temos as reações inglesas à revolta no Egito com Nasser; o casamento da Rainha Elizabeth II passando por outra crise por causa de Phillip; A decisão de Margareth ao aceitar o pedido de casamento do complicado Peter Townsend; Assim como a primeira temporada, tive que dar cinco estrelas na segunda. Tudo continua impecável, cada detalhe faz a diferença nessa série.

 

Até que consegui assistir bastante em dezembro. <3
Ainda estou preparando a pipoca para me acompanhar no mês de janeiro.
E você, o que andou assistindo?

Comentários

Comentários