oquartodia_capaweb.jpg.200x300_q85_upscaleO Quarto dia
I.S.B.N: 9788580415384
Páginas: 352
Autora: Sarah Lotz
Editora:Arqueiro
Sinopse: Janeiro de 2017. Após cinco dias desaparecido, o navio O Belo Sonhador é encontrado à deriva no golfo do México. Poderia ser só mais um caso de falha de comunicação e pane mecânica… se não fosse por um detalhe: não há uma pessoa viva sequer no cruzeiro.
As autoridades acham indícios de uma epidemia de norovírus, mas apenas descobrem os corpos de duas passageiras. Para piorar, todos os registros e gravações de bordo sofreram danos irreparáveis. Como milhares de pessoas podem ter sumido sem deixar rastro? Teorias da conspiração se alastram, mas só há uma certeza: 2.962 passageiros e tripulantes simplesmente desapareceram no mar do Caribe.

O QUARTO DIA RESENHA

Essa sinopse provoca a curiosidade de qualquer pessoa né? E ainda veio acompanhada de um comentário do Stephen King que dizia: ” Um livro excelente. Esse cruzeiro, veio direto do inferno“. E foi assim que me senti quando li a história.

Eu não conhecia a narrativa de Sarah Lotz e ainda não tive a oportunidade de ler sua outra obra chamada “Três“. Quando terminei a leitura de “O Quarto Dia” , fiquei sem entender algumas referências citadas do primeiro livro. Quem sabe se eu tivesse lido, teria aproveitado mais a história?

O QUARTO DIA RESENHA 2

Bom, em “O quarto dia” nós embarcamos em um cruzeiro no navio “Belo Sonhador“. A empresa oferece vários pacotes de viagens e apesar da má fama ela consegue entreter seus passageiros. Nos três primeiros dias o navio segue sua rota tranquilamente, mas é no quarto dia que as coisas começam a ficar sinistras.
O navio teve problemas com o sistema elétrico e vários coisas bizarras começaram acontecer.  Os passageiros e a tripulação ficaram impossibilitados de pedirem ajuda. Apesar da equipe seguir o procedimento padrão em situações previstas para acalmar os passageiros, começaram a surgir uma série de fatores que os deixaram em pânico (inclusive uma morte misteriosa dentro do navio) e a chegada de um novo vírus.

O livro é narrado em terceira pessoa e é focado em vários personagens. Cada um com a sua personalidade, e é dessa forma que a autora faz a chamada dos capítulos, para conseguirmos identificá-los. No início o trama entre os personagens não possuem muitas ligações, mas no decorrer da história entendemos a importância de cada um para a criação do enredo.

O QUARTO DIA RESENHA 3

Queria fazer um resumo sobre cada personagem, mas quero que vocês os conheçam para não estragar a surpresa. Confesso que  fiquei um pouco chateada com o desfecho, pois ficou em aberto e sem muitas explicações. Na verdade, terminei a história me questionando sobre alguns fatos e personagens. Pode ser que eu tenha estranhado porque não conhecia a narrativa da autora ou porque não li “Três”. Mesmo a leitura do primeiro livro não sendo necessária, acho que faria mais sentido, Em todo caso, já adicionei a obra na minha lista e pretendo ler em breve.

O QUARTO DIA RESENHA 1

O livro não me prendeu por completo, mas recomendo para quem gosta de terror psicológico e espiritismo.

Beijos!

Comentários

Comentários