Image default
Home - O Fundo é Apenas o Começo – Neal Shusterman
Drama Resenhas Literárias Romance

O Fundo é Apenas o Começo – Neal Shusterman

O Fundo é Apenas o Começo - Neal Shusterman

O que acontece quando o seu universo começa a sair do ponto de equilíbrio e você não tem a menor experiência em reconduzi-lo ao centro?

SOBRE A HISTÓRIA

Caden sabe que não há motivos para a sua paranoia, mas não consegue evitá-la. Ele é um adolescente de 15 anos e mora com os pais e sua irmã mais nova. Ele sempre gostou de desenhar, assim como ir para o colégio, sair com a sua família e até mesmo desenvolver um jogo de RPG com seus amigos.

Mas agora ele acha que alguém na escola quer matá-lo. Uma parte entende que não há razões para alguém querer isto, mas a outra (que predomina) diz que alguém quer machucá-lo por motivos que ele não consegue explicar. Seus pais começam a se preocupar com o seu comportamento e para mostrar que está tudo bem, Caden decide fazer parte da equipe de corrida da escola.

Só que ele nunca participou de nenhuma corrida. Todavia para alimentar esta mentira, ele começa a caminhar pelo bairro por horas a fio e a ter pensamentos assustadores e intrusivos. Quando seus pais se dão conta do problema, Caden é hospitalizado e começa a lutar contra os efeitos dos medicamentos. Enquanto isso, ele sonha acordado com um navio misterioso em que está sob as ordens de um capitão caolho e um papagaio falante. Quais são as conexões entre o navio e a sua situação médica?

Foi esse problema que tenho com o espaço vazio que me levou à arte. Vejo uma caixa vazia, tenho o impulso de enchê-la. Vejo uma folha em branco, não posso deixá-la nesse estado. Folhas em branco gritam comigo, exigindo serem preenchidas com o lixo do meu cérebro.

O Fundo é Apenas o Começo - Neal Shusterman

MINHA OPINIÃO

O Fundo é apenas o começo mexeu tanto comigo, que nem sei como falar sobre esta leitura aqui no blog. Este é o segundo livro sobre esquizofrenia que leio este mês. Meu psicólogo (que sabe sobre a minha paixão por livros) me indicou uma leitura com o mesmo tema. Li “Nunca lhe prometi um jardim de rosas” e conheci um pouquinho mais sobre este transtorno na visão de uma adolescente. Porém –  mesmo lendo a sinopse deste lançamento da editora Valentina –  não imaginava o que iria encontrar na história.

Sabe aquele discussão que surgiu há alguns dias atrás sobre Y. A. (young adult) ser um tema leve em que não é preciso se concentrar e pensar muito sobre o enredo? Esquece. O Neal Shusterman explorou o inexplorável. Ele mostrou (de forma positiva) as lutas das pessoas com transtornos mentais.

Ele mostrou que não existe um diagnóstico ‘correto”, mas sintomas e nomes para conjuntos de sintomas. Tanto que em nenhum momento ele fala sobre o diagnóstico de Caden. Ele menciona algumas doenças, mas não chega a confirmar. Achei isso interessante porque dessa forma conseguimos nos interessar pelo personagem e não pela sua doença.

O Fundo é Apenas o Começo - Neal Shusterman

A moral da história é que não devemos nos libertar dos nossos monstros. Não, devemos abandonar tudo no mundo, menos eles. Devemos alimentá-los tanto quanto lutar com eles, submetendo-nos à solidão e à infelicidade sem qualquer esperança de fuga.

Se você não tem muito contato (ou nunca teve) com obras que lidam com doenças mentais, vai se sentir confuso – assim como o personagem – enquanto lê. E é esse o objetivo do autor, pois ele compartilhou a sua experiência com o assunto. Seu filho (que lutou contra esta doença alguns anos atrás) criou todas as ilustrações que aparecem na história e eu achei isso maravilhoso.

A história é narrada de uma forma peculiar, pois metade é vida real e a outra metade é imaginária. Caden vai nos apresentar o mundo que ele criou e a sua luta para se manter no mundo real. No começo é tudo confuso, pois entramos na cabeça do personagem e tentamos entender as suas alucinações. Nada faz sentido e sentimos o desespero ao vê-lo afundando. Contudo há um momento na trama em que o autor faz comparações com o mundo real e de repente você começa a compreender e a torcer para Caden parar de sofrer estes delírios. De forma sutil, os capítulos imaginários começaram a vazar nos reais.

O Fundo é Apenas o Começo - Neal Shusterman

Não consigo definir a leitura em uma só palavra. O fundo é apenas o começo é uma mistura de sentimentos; é um livro engraçado, inteligente, instigante e ao mesmo tempo assustador. O livro foi muito bem escrito e é impossível não sentir empatia por Caden. Então, se você quiser dar uma chance para leitura (que vale a pena), recomendo ler com calma para absorver as informações. São capítulos curtos, então fica aquela sensação de “só vou ler mais um, prometo“, sabe?

E se você se sentir confuso tenha paciência que em algum momento as coisas irão começar a fazer sentido. Alguns capítulos são realistas e mais acessíveis – e pode ser que você só interesse por estes. Mas presta atenção nos que são completamente separados da realidade, dessa forma ficará claro aquilo que eles representam.  Quando ele é internado e começa a tomar os medicamentos pesados, sentimos a sua confusão e desespero.

Outra coisa que gostei na leitura, foi o relacionamento com a sua família. Eles estavam o tempo todo presente – mesmo quando ele não conseguia diferenciar a realidade. E em nenhum momento o autor colocou os pais como vilões. Eles poderiam ter notado essas alucinações mais cedo? Poderiam, mas mostrou que as coisas são como são. Tanto que tem uma cena em que o próprio Caden diz que seus pais se sentem impotentes por não conseguirem ajudá-lo sozinhos.

Gostei bastante da leitura <3

O Fundo é Apenas o Começo - Neal Shusterman

 

O Fundo é Apenas o Começo Book Cover O Fundo é Apenas o Começo
Neal Shusterman
Valentina
272

Sinopse: Uma poderosa jornada da mente humana, um mergulho profundo nas águas da doença mental.
CADEN BOSCH está a bordo de um navio que ruma ao ponto mais remoto da Terra: Challenger Deep, uma depressão marinha situada a sudoeste da Fossa das Marianas.
CADEN BOSCH é um aluno brilhante do ensino médio, cujos amigos estão começando a notar seu comportamento estranho.
CADEN BOSCH é designado o artista de plantão do navio, para documentar a viagem com desenhos.
CADEN BOSCH finge entrar para a equipe de corrida da escola, mas na verdade passa os dias caminhando quilômetros, absorto em pensamentos.
CADEN BOSCH está dividido entre sua lealdade ao capitão e a tentação de se amotinar.
CADEN BOSCH está dilacerado.

Leia também:

A Dieta Espiritual – um programa para eliminar a negatividade

Diego Lorenzo

A livraria 24 horas do Mr. Penumbra

Clayci

TOP10 Capas Favoritas

Clayci

15 comentários

Book Haul: Livros que entraram na minha estante em Abril - Sai da Minha Lente 14 de maio de 2018 at 18:00

[…] Literárias, Romance Anita Garibaldi – L. Frescura & M. Tomatis 8 de Maio de 2018 Drama, Resenhas Literárias, Romance O Fundo é Apenas o Começo – Neal Shusterman 1 de Maio […]

Resposta
Lilian de Souza Farias 10 de maio de 2018 at 12:10

Que trabalho lindo.
Até eu fiquei com vontade de folhear

Resposta
Clayci 15 de maio de 2018 at 13:34

Lindo, né?
Ahhh espero que consiga ler essa obra.. gostei bastante Lilian.

Beijos

Resposta
Maria Luíza Lelis 3 de maio de 2018 at 20:57

Oi, tudo bem?
Eu já tinha visto esse livro, mas não sabia do que se tratava. Acredita que nunca li nada desse autor? Mas tenho muita curiosidade e esse parece ser outro livro incrível dele.
Confesso que essa é uma temática que não tenho nenhuma familiaridade e não sei como eu lidaria com esse começo mais confuso, acho que eu teria muita dificuldade de me conectar com a leitura. No entanto, parece que o autor desenvolveu a história de maneira tão tocando e falou sobre um assunto importante de maneira tão pertinente que fico curiosa para ler.
Adorei sua resenha e vou anotar a dica para um momento em que eu possa me dedicar a esta leitura com calma, para ter paciência com esse início mais confuso.
Beijos!

Resposta
Clayci 7 de maio de 2018 at 12:57

Esse foi o meu primeiro contato com o autor, por isso acredito hahaha
Quero ler Ceifador (que todos falam) em breve. E o mais legal nesse livro é que vc não precisa ter nenhuma familiaridade com o tema. Pois o autor apresenta a doença sem usar termos médicos..
Espero que consiga ler futuramente *_*

Beijos

Resposta
Viviane Almeida 3 de maio de 2018 at 12:44

Olá, tudo bem? Assim que vi o nome do autor do livro, antes mesmo de ler a sua resenha, já pensei: “Preciso comprar esse livro urgentemente…kkk”. Eu simplesmente amo a escrita do autor e tenho certeza que irei amar esse livro, é o primeiro que lerei sobre uma doença tão avassaladora como a Esquizofrenia, não tinha ideia de como as pessoas podem ser afetadas por ela e ter pensamentos tão intrusivos assim, fico feliz que tenha lido o livro e trazido essa indicação para o nós.

Beijos e Abraços VIVI
http://resenhasdaviviane.blogspot.com

Resposta
Clayci 7 de maio de 2018 at 12:57

Agora sou eu que estou morrendo de vontade de ler mais obras dele hahahahahahah

Resposta
Maria de Fátima 3 de maio de 2018 at 10:18

Oi, tudo bem? Eu nem sei como devo começar este comentário, pois dificilmente comento em algum site (será que estou fazendo algo errado?).
Mas tive que fazer isso quando consegui relacionar o conteúdo com a pessoa. Acho que você não irá se lembrar de mim, mas vamos lá. Eu me chamo Maria de Fátima e fui a sua professora de português no colegial (espero que se lembre). Estava procurando dicas de livros jovens para um projeto que quero iniciar com minha turma e fui jogada aqui. É muito bom ver que sua paixão por livros continua.
Eu ainda me lembro da carinha que você fez quando te dei um livro de inglês com uma dedicatória. Ganhei o meu dia encontrando o seu blog e desejo todo sucesso do mundo pra vc. Tenho o orgulho de dizer que você foi uma das minhas melhores alunas. Será que meu comentário ficou muito de tia velha? Beijos

Resposta
Clayci 7 de maio de 2018 at 12:58

Pensa em uma pessoa que ficou mega feliz em ler este comentário?
É claro que eu me lembro da senhora e das aulas <3
Muito obrigada mesmo.. fui eu que ganhei o dia lendo sua mensagem.

PS: ainda tenho este livro comigo
beijos

Resposta
Milena 2 de maio de 2018 at 18:16

Em primeiro lugar, eu fiquei apaixonada pelas tuas fotos! Me parece ser um livro bem marcante. Eu não o conhecia ainda, mas já anotei sua dica. Pretendo conferir em breve.
Beijos!

Resposta
Clayci 3 de maio de 2018 at 08:59

Obrigada, Milena.
Foi uma leitura incrível e espero que consiga ler em breve <3

Beijos

Resposta
Lu Rosa 2 de maio de 2018 at 17:32

Oi, tudo bem?
Nossa, que livro profundo! Também penso que young adult deveria ser de textos leves, mas ultimamente tem sido bem o oposto.
Ótima resenha.
Beijos

Resposta
Clayci 3 de maio de 2018 at 09:01

Muito! Ele é bem profundo <3
Só que eu disse o oposto que vc comentou hahaha. Eu acho que YA é um estilo que está falando de assuntos importantes de forma direta. Assuntos que não são discutidos com frequência. Minha comparação foi pq uma empresa tinha dito que livros nesse estilo não são reflexivos e acredito que são rs

Beijos e obrigada Lu

Resposta
Angela 1 de maio de 2018 at 21:53

Achei maravilhoso o fato do filho ter feito os desejos, e desejo ler esse livro, ótima resenha :*

http://a-cacheada.blogspot.com.br/2018/05/decoracao-plantas.html

Resposta
Clayci 3 de maio de 2018 at 09:07

Ahhh né?
O autor colocou muito da familia dele nessa história <3

Resposta

Deixe um comentário

* Seu comentário irá para aprovação

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE