O amor em primeiro lugar – Emily Giffin 8 36

O amor em primeiro lugar;
I.S.B.N: 9788581634548;
Páginas: 352;
Autora: Emily Giffin;
Editora: Novo Conceito;
Avaliação:
Sinopse: Uma tragédia familiar muda tudo na vida das irmãs Josie e Meredith. A tristeza torna-se algo recorrente, mas elas fazem de tudo para seguir em frente. E seguem… Quinze anos mais tarde, Josie e Meredith não têm um relacionamento harmonioso. As diferenças de personalidade delas, que já existiam antes da tragédia, estão ainda mais acentuadas. Elas se veem com frequência, mas não se entendem. Uma vida marcada pela tristeza velada e por segredos que as afastam cada vez mais. Será que Josie e Meredith vão conseguir se libertar de seus medos e se abrir para o novo? Será que, finalmente, elas conseguirão seguir em frente de verdade? “O Amor em Primeiro Lugar” é uma fascinante história sobre família, amizade e a coragem de seguir o próprio coração.

*Livro cedido em parceria com a editora.

Como é a relação entre você e a sua família? Quando li a sinopse de “O amor em primeiro lugar” percebi que a história falaria sobre perda e superação, mas não imaginava que lidaria com a perda logo nas primeiras páginas. Meredith e Josie perderam o irmão em um acidente de carro na véspera de natal.

Elas seguiram adiante, aliás tentaram. Meredith e Josie nunca superaram a perda e apesar de seguirem caminhos diferentes elas nunca tiveram uma relação harmoniosa. No livro, vamos intercalando os capítulos com a visão de cada uma, porém notamos a dificuldade e a falta de comunicação que há entre elas.

Meredith se casou com o melhor amigo do seu irmão – depois da morte dele – e teve uma filha com ele. Aos pouquinhos nós vamos conhecendo a sua relação com o marido e a filha, mas o foco será sempre entre a relação das irmãs. Já Josie decidiu ser professora e vive um dilema, pois ela se torna professora da filha do seu ex-noivo. E é a partir daí que ela decide que quer ser mãe, mas não da forma convencional. Josie quer fazer inseminação artificial, mas não tem o apoio da sua família.

Eu não conhecia a autora, mas eu gostei da mensagem passada na história. O que me incomodou um pouco foi a demora dos acontecimentos. Achei a história arrastada e eu não consegui me simpatizar com uma das irmãs e isso me deixou com vontade de pular todos os capítulos em que ela narra. Meredith é uma pessoa que causa sono! Sabe aquela pessoa que não faz nada para melhorar a própria vida e ainda assim critica quem faz? Então,essa é a Meredith! E a Josie se mostra imatura em algumas situações, mas ela tenta enquanto sua irmã só a critica.

No final achei que Josie seria um bom motivo para continuar com a leitura, mas o desfecho dela me deixou um pouco irritada. Não darei spoilres, porém ela fez tudo aquilo que deixou claro que não iria fazer no decorrer da história. Mas devo dizer que eu gostei da mensagem que autora passou na história e acredito que o amor é capaz de tudo!

Alguém aí já leu “O amor em primeiro lugar”?

Beijos

Comentários

Comentários

Existe uma frase que consegue me descrever perfeitamente bem: “Quando acordei hoje de manhã, eu sabia quem eu era, mas acho que já mudei muitas vezes desde então“ (Alice no País das Maravilhas). Sou uma taurina que gosta de mudanças, estranho né?! Sempre gostei de fazer parte do que não conheço e nunca tive medo de arriscar naquilo que acredito. Sou Whovian, Sherlockian, Slytherin e Nintendista. Apaixonada por fotografia, livros, roedores, toys e miniaturas.

8 Comments

  1. Clay, minha diva da fotografia <3

    Apesar de ficar namorando as suas fotos, fiquei meio assim com esse livro. Se você ficou irritada com o final, quis passar alguns capítulos, já me deixou broxada aqui HAHA

    Beijão, babe e adoro as suas resenhas

  2. Oie Clayci =)

    Essa é uma autora que mesmo lendo resenhas super positivas, nunca senti aquela vontade de ler sabe? Adoro dramas, mas quando eles são o algo a mais da história e não o carro chefe como parece ser o caso de grande parte dos livros de Emily. Não sei sempre fico com aquela sensação que ela começa a escrever pensando em fazer o leitor chorar rs… e bem eu gosto de ser surpreendida.

    Mas que sabe um dia eu não acabe dando uma chance para ela =)

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

  3. Oi Clay! Me identifiquei bastante com as irmãs, minha relação com a minha é bastante difícil. A única coisa que temos em comum são os nossos pais! HDUKASHDUKHAUKD Eu gostei bastante da sua resenha, adoro quando leio algo verdadeiro u.u Um saco que as personagens tenham tido um final que irritasse e outra que desse sono, poxa, mó premissa legal para tratar os personagens daquele jeito mais ou menos :/

    bjs, Carol | Espilotríssimo
    http://www.carolespilotro.com

  4. Conheço a autora Emily Griffin, mas não li essa obra dela ainda.
    Ultimamente não tenho gostado muito de histórias tristes e cheias de dramas, porém, parece ser um bom livro para se ter na estante e ler quando bater aquela vontade de algo mais sentimental hahaha. Gostei da sua resenha, já não gostei da Meredith hahaha, detesto gente que só critica e não faz nada para mudar hahaa.

    Beijos
    http://orangelily.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE