metro Países inteiros destruídos, florestas devastadas, escassez de alimentos e água. O ser humano já não tem mais o comando sobre a Terra. Novas formas de vida a dominam. Um desastre nuclear varreu a superfície terrestre obrigando os poucos sobreviventes a uma existência sem sentido e sem esperança nos túneis do metrô de Moscou. É nesse cenário pós-apocalíptico que Dmitry Glukhovsky traz o tema da possibilidade do fim do mundo. ´Metrô 2033´ cria uma atmosfera caótica ao tentar mostrar como se comportaria um ser humano em um ambiente onde o que predomina é o instinto de sobrevivência.
ISBN:978-85-766-5547-3
Código de Barras:9788576655473
Páginas:416
Peso:667,00 gr
Ano de publicação:2010
Tipo de encadernação:Brochura
N° da Edição 1

 

Dmitry Glukhovsky é um gênio, sério!  Foi sua primeira publicação e deu origem ao jogo, desenvolvido pela 4A games (que até então é meu querdinho). O livro foi publicado em 2002 e ele disponibilizou em seu site, as visualizações foram crescendo e em 2009 já havia sido traduzido para mais de 20 países. O jogo tem praticamente a mesma história, mas caso você não conheça irei resumir: O jogador assume o papel de Artyom, um jovem de 20 anos e orfão ainda criança. Ele nasceu dias antes de um ataque nuclear, que deixou aproximadamente 40 mil sobreviventes em Moscou. A história conta como os sobreviventes se refugiaram nos metrôs da cidade e lutam contra mutantes (criados por conta da radiação) para sobreviver, além desses monstros o jogador se vê no meio de uma disputa política e militar entre as facções criadas nos túneis (falo de Comunistas, nazistas e Criminosos) interferindo na trajetória de Artyom

É muita ousadia da minha parte, mas Metro 2033 é um dos melhores livros de ficção que já li. Digo isso porque, superou o trama que vivi no jogo, são muitos detalhes criativos e questionamentos sobre política, moral e religião.
Artyom, passou sua vida inteira dentro do metrô e foi mandado para uma missão importante que pode decidir o destino dos habitantes de sua estação (e até mesmo de todo o metrô).

Será que, na verdade, a persistência com que seguia sua jornada influenciava os eventos futuros?

A história demora para se desenvolver porque ela não é focada apenas no objetivo de Artyom, durante sua trajetória vai acontecendo situações conforme ele avança e é ai que o autor usa o cenário para expor o pior e o melhor do ser humano. O metrô não é um lugar pacífico há crenças e ideologias que causam conflitos e o leitor fica se questionando a respeito.
Uma constante guerra entre o Partido Comunista e o Quarto Reich, diversas estações dominadas por religiosos fanáticos e satanistas em um mundo caótico.

A disponibilidade de lugares no paraíso é limitada; só no inferno o acesso é aberto a todos.

A mensagem que Dimitry passa ao leitor é que nem mesmo o holocausto nuclear é o suficiente para o ser humano aprender sua lição, ou seja, o conflito sempre existirá. Pode parecer que o livro só fala de desgraça, mas calma, ainda há pessoas fazendo o seu melhor e ajudando no que é possível., o autor não quer apenas causar medo. Ele mostra que o terror existe, mas não é a essência do livro, ele conta uma história de vidas humanas, sustentando o pouco de humanidade que ainda lhes restam.

“– Sabe, já vi muitas coisas no metrô. Em uma estação acreditam que se cavar bem fundo, é possível chegar até o inferno. Em outra, que já estamos vivendo no limiar do paraíso, porque acabou a batalha entre o bem e o mal e os que sobreviveram foram escolhidos para entrar no Reino Celestial. Depois disso tudo, essa sua história sobre o Grande Verme de alguma forma, não soa convincente. Você, pelo menos, acredita no que diz?” – Artyom

Recomendo a leitura se você não tiver pressa no progresso da história, se você curte ação do início ao fim pode pegar birra com o livro, pois ao contrário do jogo, o autor criar um ambiente para conhecermos bem os personagens e formularmos uma opinião sobre e só depois mostra a “realidade”

me

O que mais gostei no livro foi que ele conseguiu fazer com que eu pensasse sobre minha própria crença e avaliasse até onde ela é benéfica ou maléfica. Dimitry mostrou ter um grande potencial ao criar essa história, acertou em cheio e espero ter mais novidades dele em breve.

Recomendo a leitura!

Beijos

Comentários

Comentários