Image default
Home - Leve-me com você – Catherine Ryan Hyde (Uma história sobre perdas e conquistas)
Drama

Leve-me com você – Catherine Ryan Hyde (Uma história sobre perdas e conquistas)

Leve-me com você - Catherine Ryan Hyde

Leve-me com você é uma viagem transformadora sobre honestidade, luto, perdas e conquistas. É da autora Catherine Ryan Hyde e foi publicado pela editora Darkside Books.

SOBRE A HISTÓRIA

Mais um verão chegou e August está com as malas prontas. Ele é um professor de ciências e gosta de passar as suas férias visitando parques, ao lado do seu fiel amigo Woody (um cachorro super inteligente) que acompanha as suas aventuras como co-piloto em seu trailer. Contudo, apesar do clima de “férias”, August estava exausto e sabia que não seria uma viagem feliz.

August passa os seus verões nas estradas da América, visitando (e conhecendo) vários parques nacionais e reservas naturais. Ele é um alcoólatra em reabilitação e há anos tenta lidar com o vício e o sentimento de perda. Seu filho, Phillip morreu em um acidente de carro e desde então o professor tenta conviver com essa dor. Este ano ele planeja ir para Yellowstone, um lugar que tanto ele quanto seu falecido filho gostariam de conhecer. O seu objetivo é levar as cinzas do filho e jogá-las nos lugares mais fascinantes que ele encontrasse durante o trajeto.

No entanto, para a sua decepção, o trailer quebrou logo no primeiro dia de viagem. Por sorte, tinha uma oficina próxima e o mecânico era uma pessoa justa e cobrou somente o necessário, porém ele pediu um prazo maior para conseguir arrumar o veículo. August estava com pressa, contudo não tinha o que fazer a não ser esperar. Nesse intervalo, ele conhece os dois filhos desse mecânico; Seth (um memino super educado e que gosta de conversar) e Henry (que apesar de demonstrar interesse e curiosidade não conversa com mais ninguém além de Seth).

Leve-me com você - Catherine Ryan Hyde

Enquanto via as crianças brincar com o seu cachorro, August notou que o mecânico não gostava muito de conversar e que falava apenas o necessário. Entretanto, August sentiu que enquanto ele trabalhava, algo o incomodava e ele não sabia como colocar isso pra fora. Foi então, depois de muita conversa, que ele fez uma proposta estranha para August. Ele pediu para que levasse os seus filhos nessa viagem, pois ele não tinha com quem deixá-los. É claro que o professor achou aquele proposta inaceitável. Onde já se viu confiar a vida dos filhos à um estranho qualquer? Só que acabou mudando de ideia quando se deu conta de que os meninos ficariam sozinhos enquanto o mecânico cumpriria uma pena judicial.

Como será essa viagem dos três?

MINHA OPINIÃO

Eu não li a sinopse deste livro antes de embarcar nessa aventura. Não fazia ideia do que se tratava e admito que fui surpreendida positivamente. Leve-me com você é uma história simples, com assuntos importantes. No começo achei sem pé e nem cabeça a proposta feita pelo mecânico e comecei a julgá-lo antes da hora. Não que a minha opinião sobre esse personagem tenha mudado, mas durante a trama pude compreender as suas motivações e agradecer pelas crianças terem encontrado alguém de bem.

Apesar de ter falado sobre a história, não vou contar o motivo da pena que o mecânico precisa cumprir. August sofre com a perda do filho e culpa sua ex-esposa pela morte dele. Os dois bebiam excessivamente e mesmo sendo comprovado que a sua esposa não estava alcoolizada durante o acidente, ele não consegue aceitar e acaba se afastando.

Ele decidiu mudar de vida e há anos não coloca uma gota de álcool na boca. August sempre visita e participa de reuniões (dos AA) enquanto viaja. Só que esse ano as coisas serão um pouquinho diferente por causa da presença das crianças. Aos pouquinhos eles vão se conhecendo e August vai conquistando a confiança dos garotos – principalmente a de Henry, já que ele nunca interage.

Podia passar horas falando dessa história e de como gostei da forma com que a autora retratou a importância da família e deixou claro que não precisa ser de sangue. É uma história calma, sem reviravoltas e com personagens reais. Essa é a grande característica do enredo, pois são personagens problemáticos, comuns e que tentam lidar com problemas sérios. Leve-me com você fala sobre alcoolismo e prisão de um jeito sensível, de uma maneira que faz você refletir a respeito.

A característica especial do livro, na minha opinião, é como as pessoas e suas interações são apresentadas; isto porque as pessoas definitivamente não são perfeitas, e sim comuns, com problemas dos mais diversos que mal podemos imaginar. Além disso, precisam e são capazes de desenvolverem amizades que sobrevivem a tudo. Realmente é uma ótima história sobre questões interpessoais. Também faz você pensar e refletir. Os três personagens principais foram todos descritos de modo autêntico. E nem preciso dizer que me apaixonei pelas crianças, né? Seth é um garoto incrível, que faz de tudo para mostrar que é capaz e que consegue lidar com as dificuldades. Henry é encantador! Presta atenção em tudo e sabe demonstrar o carinho e a gratidão que sente por August.

A viagem, em sua maior parte, se passa durante o verão e depois a história avança no tempo. Vamos encontrar esses mesmos personagens e avaliar como eles cresceram e amadureceram nesse período. Mas o que posso dizer é que me emocionei com o final e fiquei com vontade de viajar com esse trio.

 

 

 

Leve-me com você Book Cover Leve-me com você
Catherine Ryan Hyde
Darkside Books
336

Sinopse: August Shroeder é um professor de ciências desacreditado e um alcoólatra em recuperação. Todos os anos, seu destino nas férias de verão é o mesmo: a estrada. Em seu trailer, ele percorre quilômetros e mais quilômetros nas rodovias para visitar os belíssimos parques e reservas naturais. Seu plano era visitar o Parque Nacional Yellowstone com seu filho, Phillip, mas agora não há ninguém no banco do passageiro — apenas um punhado de cinzas guardado no porta-luvas, em uma garrafa de chá carregada de significado.

Quando o trailer quebra, August busca conserto na oficina mais próxima. Mas, além do motor home pronto para seguir viagem, ele sai de lá com dois garotos a tiracolo — seus novos companheiros nessa road trip — e a chance de repaginar uma viagem que tinha tudo para ser melancólica e permeada por lembranças doloridas.

É com a sensibilidade e o encanto que se tornou marca registrada dos livros da linha DarkLove que Catherine Ryan Hyde fala sobre honestidade, luto, perdas, conquistas e transformações, desatando nós nos corações dos leitores e curando feridas que ninguém imaginava ter.

Com sua voz poderosa, que já emocionou milhares de leitores pelo mundo, traz à tona uma discussão sobre a imprevisibilidade da vida e como família nem sempre significa dividir o mesmo sangue.

Leia também:

Mentiras como o amor – Louisa Reid

Clayci

A vida do Livreiro A. J. Fikry

Clayci

Quando Finalmente Voltará a Ser Como Nunca Foi -Joachim Meyerhoff

Clayci

20 comentários

Larissa Xavier 11 de julho de 2018 at 21:48

Olá, eu não sou muito ligada aos livros da darck mais fiquei curiosa em relação a esse livro e os motivos que levaram o mecânico para prisão. Dica anotada

Resposta
Clayci 12 de julho de 2018 at 08:58

<3 Muito obrigada pelo comentário

Resposta
Jéssica Melo 11 de julho de 2018 at 00:48

Olá Clayci, eu não conhecia esse livro, mas pela sua resenha o enredo parece ser bem interessante, adorei saber que os personagens são bem desenvolvidos junto com a forma como interagem *-* Dica anotada.

Resposta
Clayci 11 de julho de 2018 at 09:58

Muito obrigada.
espero que consiga ler futuramente <3

Resposta
Beatriz Andrade 9 de julho de 2018 at 14:40

Quase sempre eu leio as sinopses dos livros, mas um ou outro eu gosto de arriscar e leio sem saber nada sobre ele hahaha
Esse livro eu não conhecia e achei a sua resenha muito interessante, fiquei curiosa para ler e cheia de expectativas.

Resposta
Clayci 10 de julho de 2018 at 13:54

Ahhh é uma história bem lindinha *_*

Resposta
Debyh 9 de julho de 2018 at 14:29

Olá,
Que loucura essa história. Pela sua resenha eu devo gostar muito ou odiar hahahaha. Parece ser daqueles livros que ou você ama ou odeia, mas que legal que você gostou!

Resposta
Clayci 10 de julho de 2018 at 13:54

hahahah é um livro muito amor.
Difícil odiá-lo

Beijos

Resposta
cris 9 de julho de 2018 at 14:25

Oi tudo bem? Tenho esse livro, e acabei de ler sua resenha e me perguntando porque ainda não li? Fiquei um pouco triste por ele culpar a mulher pela morte do filho, e me parece um drama, uma viagem ser uma redescoberta, estou ansiosa para ler esse livro, vou colocá-lo por cima kkk, obrigado por me lembrar dele, parabéns pela resenha. Bjs!

Resposta
Clayci 10 de julho de 2018 at 13:53

Ahhh no inicio eu fiquei chateada tbm, mas no decorrer da trama ele amadurece a ideia e nos surpreendemos com a reação dela.
Espero que curta a leitura.

Beijos

Resposta
Dayhara 9 de julho de 2018 at 10:28

Cara, só de ler a sua resenha já fiquei com um apertinho no peito, de verdade, imagino como deva ser essa situação, principalmente para o pai que abre mão dos filhos. Eu havia lido sobre esse lançamento mas nao imaginava que a história fosse tao forte, valeu pela dica!

Resposta
Clayci 10 de julho de 2018 at 13:52

Ahh super feliz que tenha gostado da resenha <3
Obrigada

Resposta
Juliana Xavier 7 de julho de 2018 at 17:26

Gostei muito de saber que a autora fala assim sobre a importância da família e que deixa claro que não precisa ser de sangue. Tenho amigos da vida toda que com certeza são família pra mim. Ontem mesmo vi uma pessoa dizendo que essa era a melhor leitura que tinha feito na vida, e hoje me deparo com sua resenha. Estou realmente com muita vontade de ler, que bom que se emocionou com o final.

Resposta
Clayci 10 de julho de 2018 at 13:20

Ju, foi uma surpresa boa. Esperava uma coisa e foi outra, mas isso foi algo maravilhoso.
Espero que curta essa leitura <3

Resposta
Sara Kerolen Souza Oliveira 7 de julho de 2018 at 13:30

Ooiii tudo bem ?
Menina to louca pra ler esse livro na vdd eu não sabia muita coisa sobre o livro eu via as pessoas falando por cima do que se trata mais sempre me despertava uma curiosidade , essa capa e linda e de primeira já me conquistou espero adquirir essa lindeza em breve .

Resposta
Clayci 10 de julho de 2018 at 13:12

Ahh espero que consiga ler em breve.
Gostei bastante da história.

Resposta
Tamara Padilha 6 de julho de 2018 at 20:08

Oi, Clay. Nossa, que resenha linda, amei e já quero ler esse livro para ontem. Por incrível que pareça anda não tinha visto esse lançamento, mas é uma história que faz muito meu estilo e que tenho certeza que eu iria amar. Fiquei completamente curiosa de como é essa viagem, e também dos motivos do mecânico, bem para saber mais sobre a vida passada do August. Preciso para ontem.

Resposta
Clayci 10 de julho de 2018 at 13:11

A historia do livro é linda e acredito que vc vai gostar <3
Caso leia, me diga depois o que achou.

Beijos

Resposta
Carol Garcia 5 de julho de 2018 at 21:21

Clay.. que saudades!!

Menina, não acredito. Peguei esse livro na mão sabado e falei pro Felipe (esse vai ser meu.. temos uma briguinhas com os livros da DS porque os dois querem todos!)

Confesso que tinha me atraido pela capa bonita e as folhas verdes, mas vendo a resenha e sua opinião só aumentou minha vontade. Gosto de livros assim leves. Ainda não superei o desânimo que foi A Menina Submersa. Então, vou com mais calma. Mas a DS é daquelas editoras que te conquista primeiro com os olhos, pela belezura dos livros, e depois pelo coração, com o conteúdo!!

(Ah logo o meu cantinho volta viu 😉 )
Beijos beijos e beijos!!

Resposta
Clayci 6 de julho de 2018 at 19:03

Ahhh que saudades de vc (lembrei até da vinheta do Eli correa ahiUAHIUHauAH)
Espero que vc curta essa leitura. Foi bem gostosinha de ler *_*

E acho o livro da menina submersa linda, mas vi tantas criticas negativas que perdi a vontade de ler rs

Resposta

Deixe um comentário

* Seu comentário irá para aprovação

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE