Nós, fãs de Harry Potter, não podemos ver uma notícia sobre o mundo mágico sem nos empolgarmos. Este mundo criado pela rainha J.K Rowling continua cada vez mais vivo. Quando saíram as primeiras notícias de um possível jogo de RPG para smartphones ficamos animados. Afinal, depois de ter a experiência de (anos atrás) jogar em outras plataformas nada mais justo de que desenvolverem algo novo para os fãs.

É claro que não estamos falando de um pastel de queijo. Eu sei que para desenvolver um aplicativo envolve muitas coisas. Enquanto não saia nada oficial, tivemos algumas versões desenvolvidas pelos fãs e estas foram as únicas alternativas para sentirmos que nos tornamos um estudante de Hogwarts. Mas, finalmente a Warner Bros (e a Jam City, Inc.) atendeu aos desejos dos fãs e desenvolveu o Hogwarts Mystery – o primeiro RPG oficial da saga.

O jogo foi lançado no final de abril e (apesar de estar ciente dos possíveis bugs) fiz o download assim que foi liberado na PlayStore. Demorei para falar sobre o jogo aqui no blog, mas é porque queria testar bastante o aplicativo antes de dar a minha opinião. Infelizmente ela não é muito boa.

Minha experiência com Harry Potter - Hogwarts Mystery

Uma das coisas que eu esperava neste aplicativo era poder explorar o castelo de uma forma mais interativa. Por isso pensei que seriam desenvolvidos cenários em 3D. No entanto, só é possível deslizar a tela para os lados – o que restringe as possibilidades de exploração.  Mas já que estou falando de gráficos tenho que ser justa: adorei a caracterização dos personagens e achei bem fiel aos atores (mesmo não entendendo o porquê dos atores dos filmes terem sido confirmados no elenco de vozes do jogo).

Por falar em caracterização, também fiquei desapontada com as opções de customização. Como estou acostumada com os jogos do gênero, imaginei que teríamos poucas opções de escolha. Contudo não imaginei que seria tão caro comprar uma simples camiseta, por exemplo. Pelo menos o uniforme principal é dado, né? E por falar em uniforme, quem me acompanha sabe que a minha casa é a Sonserina, por isso gostei de ver as salas comunais e o salão principal (bateu uma pequena nostalgia na hora da escolha da casa).

Mas agora vamos falar do mais importante: a jogabilidade. Senti vontade de desinstalar o jogo logo na primeira missão. Você não tem controle dos desafios propostos, pois o seu único papel é apertar a tela quando o jogo te orientar. E se não bastasse, o jogo trabalha com sistema de energia, ou seja, antes de iniciar um desafio você tem que verificar se tem energia suficiente, fora o tempo que aquele desafio leva.

Minha experiência com Harry Potter - Hogwarts Mystery

Apesar de todos os “defeitos” este acima é o que mais desanima. Já que a energia acaba tão rápido e nem dá vontade de ficar com o aplicativo aberto – a não ser que você queira gastar o seu dinheiro e comprar um pacote por um valor absurdo. Se ao menos fosse possível explorar o castelo de uma forma mais interativa, quem sabe o jogador não teria paciência para esperar a barra de energia carregar, não é mesmo?

Não faço ideia se os desenvolvedores estão pensando em alguma alternativa para manter o interesse dos fãs. Criar desafios ou adicionar ao sistema a possibilidade de interagir com outros jogadores; quem sabe até adicionar amigos e ter duelos com eles. Mas enfim do jeito que está, a probabilidade deste jogo cair no esquecimento é grande.

Não serei uma Dolores Umbridge, por isso tenho que reconhecer as qualidades do aplicativo. Eles acertaram em cheio na narrativa do jogo. Assim que você entra no Beco Diagonal descobre que seu irmão foi um estudante de Hogwarts, mas ele foi expulso e desapareceu logo em seguida. Mesmo sabendo que ele fez algo grave, este mistério não é entregue logo de cara (óbvio). Então, aos poucos vão surgindo algumas pistas durantes as conversações entre os professores e os colegas de classe.

Por enquanto perdi o interesse pelo jogo e desinstalei do aparelho.
Quem gostou de Hogwarts Mistery?

Beijos

Comentários

Comentários