Image default
Home - Guerra das Raças – A caça aos desertores – Daniel Jahchan
Fantasia Resenhas Literárias

Guerra das Raças – A caça aos desertores – Daniel Jahchan

GUERRA_DAS_RACAS_1470874029604429SK1470874029BGuerra das Raças – A caça aos desertores
I.S.B.N: 9788542808759;
Páginas: 222;
Autora: Daniel Jahchan;
Editora: Novo Século;
Avaliação: 
Sinopse: Quase seis séculos se passaram desde a queda dos donmen. Com eles, a Ordem Igualitária das Raças foi destruída. Seis séculos mergulhados na maior guerra da história. Humanos, elfos, orcs e anões, todos são apenas soldados. Apenas peões na guerra entre angeli e daemon pelo poder. A única coisa que importa na guerra é o lado pelo qual se luta. Mas o mal cria, sem saber, o seu maior inimigo. Distante da guerra, a esperança ainda vive. Um casal de irmãos, aos poucos, vai descobrindo a verdade sobre sua origem. Guiados por um ser mágico, que todos acreditavam estar extinto, seriam eles capazes de unir novamente as raças para contra-atacar aqueles que os oprimiram durante séculos? Para os Apaixonados por fantasia e mitologia nórdica, Guerra das Raças – A caça aos desertores garante uma ótima leitura, Aventure-se nessa história cheia de contratempos e personagens cativantes.

Fazia um tempinho que não lia nada semelhante em termos de fantasia e literatura de aventura em mundos fantásticos com um toque de aventura; e enquanto estávamos visitando o estande da Novo Século na Bienal do livro este ano, fomos surpreendidos pelo autor que estava a divulgar sua história, em seu primeiro volume, de um total de 3 livros, que nos conta a história da incrível jornada de cinco jovens em busca da liberdade e do fim da Guerra das Raças que já dura seis séculos. Mais do que isso, esses jovens levarão a esperança a todos aqueles que querem o fim da guerra para poderem viver em paz.

Guerra das Raças
Guerra das Raças

Antes de comentar mais a respeito, vou deixar claro todos os lados. O mundo está habitado por homens, anões, elfos e orcs; as quatro raças principais. Estas por sua vez foram de certa forma a obrigadas a escolher de que lado ficariam quando a guerra entre angelis e daemons se iniciou; os primeiros eram seres dotados de luz e inteligentes, mas também frios e cruéis, já os outros eram ainda mais maléficos, com formas animais ou humanas e de olhos avermelhados, eram mais cruéis ainda e muito mais violentos. Ainda assim, era possível encontrar, dentre as 4 raças, quem lutasse pelos angelis e quem lutasse pelos daemon. Para tentar acabar com a guerra, surgiram os donmen, seres mágicos, muito poderosos, bondosos e prontos a ajudar quem precisasse, até mesmo os orcs, pois a seu ver, todos eram semelhantes. Ufa, assim fica mais fácil de entender a história.

img_9934
O fruto azul

Nossos heróis: Ikarus, Luke, Adele, Théo e Zia, por um infortúnio do destino se viram com a última esperança em suas mãos para tentar por fim à guerra de uma vez por todas e unir novamente todas as raças, que até então haviam sido dividas pelo ocorrido. Conforme fui conhecendo cada um deles pude notar como seriam trabalhados ao longo dos acontecimentos, de forma que cada um pudesse complementar o que faltasse a algum de seus companheiros. O ponto narrativo salta entre narrador personagens e isso dinamiza a leitura na medida certa e a torna gostosa de se ler, me atraiu para descobrir o que estava por vir na página seguinte e assim por diante, me deparando com diversos momentos tensos que ansiavam por uma solução. E também pude perceber as mesclas entre momentos de drama e aventura que a todo momento nos faz lembrar de que tudo se passa em meio um período de conflitos.

img_9935
Com autógrafo do autor

Devo dizer que gostei bastante desta primeira parte, pois conseguiu me fazer imaginar as personagens e criar imagens das mesmas em minha mente; e não só isso, também conseguiu me fazer visualizar todos os ambientes por onde tudo acontecia, mesmo não apresentando figuras ou imagens em suas páginas, minha mente ia criando tudo conforme avançava pelas linhas e assim mergulhei na história e tive vontade de estar ali, vestindo uma pesada armadura, com uma espada na cintura e um arco às costas, pronto para qualquer surpresa que surgisse.

Terras Virgens - intocadas pela Guerra
Terras Virgens – intocadas pela Guerra

Em contrapartida eu diria que a história às vezes pode parecer confusa devido à quantidade de informações que surgem, principalmente no começo e pode levar algumas páginas para ordená-las sem se perder depois; mas isso é o de menos, espero que os volumes seguintes continuem tão bons quanto este ou que sejam ainda melhores com a intensificação dos embates e das revelações, pois muitas questões ficaram na minha mente pipocando por uma explicação ou uma resposta.

Pois então, para quem curte uma história de fantasia e aventura, sem que seja pesada e extremamente densa, Guerra das Raças é uma boa opção. Ansioso para os próximos acontecimentos.

14555765_10205799886950848_655564036_nSobre o autor Daniel Jahchan:
Nascido em 1994, na capital paulista, a paixão de Daniel Jahchan pela li¬teratura nasceu quando tinha apenas 8 anos. Aos 11 começou a escrever fanfics de suas histórias favoritas e aí nasceu a paixão pela escrita. Depois das fanfics, vieram contos, poemas e canções, até chegar aos livros. Guerra das Raças, apesar de não ser a primeira obra que concluiu, foi a primeira que despertou seu desejo de publicação. Quando não está pensando nas aventuras de Zia e Ikarus, o autor está no Instituto de Física da Universidade de São Paulo, onde estuda outra grande paixão desde 2013.

Abraços e até a próxima.

Leia também:

A Identidade Secreta dos Super-Heróis – Brian J. Robb

Clayci

Um Novo Mundo – Bibi Tatto

Clayci

O jardim das borboletas – Dot Hutchison

Clayci

11 comentários

Clayci 14 de outubro de 2016 at 11:04

SIM
Estou amando ler mais livros nacionais <3

Resposta
Bruna 7 de outubro de 2016 at 09:09

Eu vou ter de parar de ler sobre livros quando vocês postam rsrs mts livros bons que deixam a gente morrendo de vtd e cadê o dia com horas a mais pra dar conta de ler todos?! Eu gosto desse ambiente que a história possui, das raças, essa coisa de bem e mal. E tenho ficado tão feliz de ver autores brasileiros sendo mais conhecidos porque a gente tem tanta pessoa talentosa! E sempre dizem que não se pode julgar livro pela capa, mentira, eu trabalho como design não dá pra não fazê-lo e, a capa desse livro é perfeita! Abraços Diego!

Resposta
Diego Lorenzo 7 de outubro de 2016 at 11:50

Difícil tarefa Bruna, aqui estamos abarrotados de leituras também e particularmente foi muito bom curtir esta história. Concordo que a capa está uma beleza mesmo e ajudou muito para realizar as fotos da publicação

Resposta
Ane Reis 6 de outubro de 2016 at 21:07

Oie Diego =)

Não conhecia o livro e nem o autor, mas como fã de fantasia achei a premissa bem interessante.
Só fiquei com um pouco de receio pela narrativa em alguns momentos parecer confusa. Porém livros do estilo as vezes realmente parecem confusos devido a quantidade de informações que existem neles. Senhor dos Anéis que o diga rs…

Beijos;***

Ane Reis.
mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias…
@mydearlibrary

Resposta
Diego Lorenzo 7 de outubro de 2016 at 11:43

exatamente isso mesmo Ane. Por esse motivo, aparentemente é confusa no início, mas tudo se encaixa no decorrer das páginas

Resposta
hellz 6 de outubro de 2016 at 14:58

MAS QUE FOTO FODA É ESSA QUE ENCABEÇA O POST? ENCANTADA POR ESSAS CHAMAS, WOW *-*
fantasia não faz muito meu tipo, mas achei amorzinho o autógrafo do autor. Ele parece ser um fofo <3

beijo
beinghellz.com

Resposta
Diego Lorenzo 6 de outubro de 2016 at 16:44

Pudemos conversar com o autor no dia, hellz e ele é super simpático, autografou o livro e tirou foto conosco. A foto de capa foi um relance que tive que pensei que iria condizer bem com o título. Feliz que tenha gostado dos efeitos de edição.

Resposta
Danielle S. 5 de outubro de 2016 at 22:08

Parece ser um livro prato cheio para quem gosta de jogar rpg e órfãos de Senhor dos Anéis! Não faz muito meu estilo de leitura, mas que eu fiquei bem curiosa com a história, fiquei! E gostei mais ainda de ser um escrito brasileiro!! Vamos dar uma chance ao nosso “produto” brasileiro hehe

Beijo!

Resposta
Diego Lorenzo 6 de outubro de 2016 at 16:43

Sim, o primeiro volume foi bem recheado de informações e aos poucos as peças se encaixam e podemos ver a trama se formando e se encaixando, o que faz querer saber os desfechos e aonde levam as pontas soltas do fim dessa primeira parte.

Resposta
AMANDA ALMEIDA 5 de outubro de 2016 at 17:25

Oi Diego, tudo bem?
Achei a premissa da história bem interessante, e preciso dizer, a arte da capa ficou maravilhosa. Fiquei curiosa quanto a história, dica anotada.
Abraços,
Amanda Almeida

Resposta
Diego Lorenzo 6 de outubro de 2016 at 16:42

Fico feliz em saber que atiçamos a curiosidade por aqui, te confesso que curti bastante a leitura, pois flui bem e tem momentos bem dinâmicos que fazem a aventura se desdobrar diante dos olhos.

Resposta

Deixe um comentário

* Seu comentário irá para aprovação

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE