Image default
Home - Fábrica de Vespas – Iain M. Banks
Resenhas Literárias Suspense

Fábrica de Vespas – Iain M. Banks

Fábrica de Vespas;
I.S.B.N:9788594540065;
Páginas: 240;
Autor: Iain M. Banks;
Editora: Darkside;
Avaliação: 
Sinopse:Frank – um garoto de 16 anos bastante incomum – vive com seu pai em um vilarejo afastado, em uma ilha escocesa. A vida deles, para dizer o mínimo, não é nada convencional. A mãe de Frank os abandonou anos atrás; Eric, seu irmão mais velho, está confinado em um hospital psiquiátrico; e seu pai é um excêntrico sem tamanho. Para aliviar suas angústias e frustrações, Frank começa a praticar estranhos atos de violência, criando bizarros rituais diários onde encontra algum alívio e consolo. Suas únicas tentativas de contato com o mundo exterior são Jamie, seu amigo anão, com quem bebe no pub local, e os animais que persegue ao redor da ilha. Abandonado à própria sorte para observar a natureza e inventar sua própria teologia – a maneira do Robinson Crusoé de Daniel Defoe –, Frank desconhece a escola e o serviço social, já que seu pai acredita na educação “natural”, recomendada pelo filósofo do século XVIII Jean-Jacques Rousseau e apresentada em seu romance Emílio, ou Da Educação (1762), que sugere que as crianças devem crescer entre as belezas da natureza, permitindo que elas se deleitem com a flora e a fauna. A natureza humana seria boa a princípio, mas corrompida pela civilização. Quando descobre que Eric fugiu do hospital, Frank tem que preparar o terreno para o inevitável retorno de seu irmão – um acontecimento que implode os mistérios do passado e vai mudar a vida de Frank por completo.

*Livro cedido em parceria com a editora.

Fábrica de Vespas conta a história de Frank Cauldhame, um adolescente com um passado bem sinistro. Ele possuí todas as características de um psicopata, mas ninguém enxerga isto nele. Frank tem o costume de matar e torturar alguns animais colecionando suas cabeças em seu abrigo. Ele vive com o seu pai Angus e já no começo da história conseguimos notar algumas manias estranhas. O seu pai tem a mania de saber a medida de todos os móveis da casa e esconde algo de Frank – ao menos é o que ele acha – deixando o seu escritório trancado toda vez que sai de casa.

Frank também tem um irmão chamado Eric. Ele estava internado em uma clínica para pessoas insanas, porém Eric fugiu e está voltando para a ilha onde o irmão e o pai vivem.

[blockquote align=”left” author=”Fábrica de Vespas”]”Nossas vidas são símbolos. Tudo que fazemos é parte de um padrão que, pelo menos em parte, decidimos. O forte cria o seu  próprio padrão e influencia o de outras pessoas, o fraco tem seus caminhos traçados por alguém.”[/blockquote] Além de matar e torturar alguns animais, Frank, tem uma fábrica. Mas o contexto dela só será compreendida conforme você for lendo a história. Mas o que posso adiantar é que Frank é muito inteligente – o motivo para ninguém desconfiar da sua psicopatia – e é uma pessoa solitária. Ele nunca sai da ilha e só possui um melhor amigo chamado Jamie. Mas o motivo desse isolamento é porque na verdade Frank não existe para o mundo lá fora, pois ele não possui nenhum registro de nascimento.

E aos poucos vamos conhecendo o passado e o presente de Frank! Algumas vezes ele sai para beber com o seu amigo Jamie em algum pub, mas a maioria dos dias ele fica em sua ilha montando armadilhas, torturando animais indefesos e cuidando da fábrica. Porém a sua rotina chega ao fim com a fuga do seu irmão Eric. Ele está sendo procurado pela polícia e mesmo não sabendo do seu paradeiro, Frank recebe telefonemas diários do irmão. Então começa a preocupação de onde o irmão está e o que ele está fazendo (torturando crianças, matando cachorros?).

[blockquote align=”right” author=”Fábrica de Vespas”]Pelo menos eu admito que fiz tudo para reforçar meu ego, recuperar meu orgulho e me dar prazer, não para salvar a nação, garantir justiça ou honrar os mortos.[/blockquote] Enquanto Eric não é localizado, Frank vai narrando sua história e detalhando os crimes que cometera quando criança. E para isso termos alguns flashbacks bem descritos pelo autor. Inclusive devo dizer que essa descrição me causou agonia em algumas cenas. Conhecer a visão de Frank e o histórico do seu irmão me deixou assustada, porém curiosa pelo desfecho.

Fábrica de Vespas é narrado em primeira pessoa e por termos a visão crua do personagem há pouco diálogo e os capítulos são um pouco extensos. Mas é uma leitura que vale a pena, pois o final me deixou de boca aberta. Nunca poderia imaginar que terminaria daquele forma.

Super recomendo, até porque a edição da DarkSide é maravilhosa!

Leia também:

O guia definitivo do Mochileiro das galáxias

Clayci

Caraval #1 – Stephanie Garber

Clayci

Resenha: A probabilidade estatística do AMOR à primeira vista

Clayci

15 comentários

Francine 8 de fevereiro de 2017 at 07:43

Estava em duvida se comprava esse livro, mas agora que li essa resenha, poxa eu quero logo hahaha, é bem o tipo de livro que estava procurando =D

bjus Clay

Resposta
Clayci 8 de fevereiro de 2017 at 12:33

Eu gostei bastante apesar das partes pesadas rs

Resposta
izabella 23 de janeiro de 2017 at 21:57

Oi Clay!
Quero muito ler esse livro, estava com um pouco de medo de ser decepcionante, mas parece bom e agora quero saber o final dessa história. E a edição da Darkside dá vontade de ter de qualquer maneira né!?

Resposta
Clayci 1 de fevereiro de 2017 at 10:02

Isso é verdade!
Confesso que sinto vontade de ter os livros da editora por causa do cuidado no trabalho e diagramação hauihauiah

Resposta
letras e costuras 18 de janeiro de 2017 at 09:37

definitivamente é o tipo de livro que quando a minha pessoa ler vai adorar muito sim ou claro? num tenho nem palavras para descrever a darkside, apenas com edições e histórias incríveis! :*****

Resposta
Andréia Campos 17 de janeiro de 2017 at 21:53

Que dúvida absurda.
Sua resenha me deixou com muita vontade de ler o livro, até pq… pouco famoso, né?
Mas eu não vou aguentar ler a parte de tortura com animais… principalmente cães e gatos. Vou ter que te pedir pra me contar pessoalmente, mas sem a parte da tortura dos bichinhos X(

Beijos 😛
Andréia Campos
http://petitandy.com

Resposta
Simone Pinheiro 17 de janeiro de 2017 at 00:25

SOCORRO QUE LIVRO LINDO, amei as ilustrações ?? ainda não tinha lido nada sobre ele, mas fiquei bem interessada pelo clima de suspense (e porque sempre adoro histórias de psicopatas), embora chateada pelos animaizinhos 🙁

Resposta
Nana 16 de janeiro de 2017 at 20:03

A editora capricha mesmo, hein?!
Bj e fk c Deus
Nana
http://procurandoamigosvirtuais.blogspot.com

Resposta
Clayci 19 de janeiro de 2017 at 15:22

<3 simmm

Resposta
Luly 16 de janeiro de 2017 at 16:06

As edições da Dark Side sempre são lindas, né? Olha essa LOMBADA, gente, quero igual na minha vida!
Eu fiquei muito curiosa com a história, mas acho que sou meio medrosona pra encarar um livro assim… Queria ter coragem, mas…

Resposta
Priih 16 de janeiro de 2017 at 14:29

Oi Clayci, tudo bem?
O tema é interessante, mas o ritmo arrastado provavelmente não me prenderia. Terminei a resenha sem opinião formada sobre ler ou não ler hahaha!
Beijos,

Priih
Infinitas Vidas

Resposta
Lilian Moraes 16 de janeiro de 2017 at 06:59

Gente, preciso de todos os livros da Darkside! Além da capa ser linda e o livro super bem feito, as histórias são incríveis e sou apaixonada pelo gênero suspense/terror/horror.
Esse livro me conquistou logo pelo título e fiquei super curiosa para saber como vai se desenrolar a história do pai, de Frank e de Eric.

Beijos
http://orangelily.com.br/

Resposta
Mila 15 de janeiro de 2017 at 23:34

Clay, fiquei curiosa pelo desfecho, mas não tenho coragem de ler um livro assim. Aceito o spoiler em mp. haha
As fotos estão lacradoras!
Bjs

http://achadosdamila.blogspot.com.br/

Resposta
Dai Castro 15 de janeiro de 2017 at 21:03

As edições da Darkside são sempre muito bonitas, e vejo que não é diferente com Fábrica de Vespas.
Achei a premissa da história bem intrigante, mas não sei como reagiria com a descrição desse ato horroroso e cruel de torturar animais, pega bem no meu ponto fraco, sabe?

Resposta
Clayci 19 de janeiro de 2017 at 15:08

Dai eu me senti muito mal nessas cenas e olha achei desnecessário.
Só não parei a leitura porque estava querendo entender o pq de tudo, sabe?

Resposta

Deixe um comentário

* Seu comentário irá para aprovação

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE